Como funciona e como aproveitar o bônus do seguro auto

Muito se houve a falar do bônus do seguro auto. Porém, nem sempre os segurados entendem como ele funciona. Acompanhe o texto e descubra agora tudo sobre o bônus do seguro auto. Saiba também como economizar no seguro e tire suas dúvidas neste artigo.

A maioria das pessoas sabe que, quando um indivíduo possui pontos de bônus, pode obter um desconto no seguro.

Mas como obter essas deduções? Posso perdê-las? Se você se questiona aspectos deste tipo, este texto é para você!

Outra dúvida bastante comum dos usuários está relacionada aos valores de descontos.

Não é incomum ouvirmos “reclamações” de segurados que, ao renovarem o seguro, não tiveram os seus custos muito diminuídos.

Afinal, qual o percentual das deduções? Veja tudo o que você precisa a seguir!

Como funciona e como aproveitar o bônus do seguro auto

Imagem: Getty Images

O que é o bônus do seguro auto?

O bônus do seguro auto é uma espécie de bonificação que as seguradoras disponibilizam aos clientes de acordo com o seu perfil.

Quando você contrata um seguro pela primeira vez, tem zero de bônus.

Conforme o tempo passa, essa sua pontuação aumentará.

De modo mais preciso, um ponto é acrescido à classe de bônus do usuário por cada ano de uso do seguro, desde que algumas regras sejam cumpridas.

A pontuação das classes de bônus varia de 0 a 10.

Por isso, quem tem um seguro auto há 10 anos, nunca sofreu um sinistro e sempre renovou o seguro rapidamente, terá a pontuação máxima.

Esse tipo de bonificação é vinculado ao CPF do segurado.

Por isso, mesmo que haja a mudança de  seguradora ou de carro, os bônus continuarão a valer.

Quando acúmulo classes de bônus?

Como citado, para acumular seus pontos de bônus na hora da renovação do seguro, é preciso atender a algumas regras.

Elas são bastante simples.

O usuário precisa apenas atender a dois requisitos:

  1. Não ter acionado o seguro após um sinistro durante a vigência de 1 ano do contrato anterior;
  2. Não demorar mais do que 181 dias para renovar ou contratar nova proteção do veículo após o vencimento da apólice anterior

Como faço para saber qual a minha classe de bônus do seguro auto?

A sua atual classe de bônus no seguro auto sempre consta na apólice.

Caso você não encontre a informação, entre o contato com o seu corretor.

Ele poderá lhe informar sobre o assunto.

Em todo o caso, você também pode estimar a sua classe.

Basta calcular por quantos anos você já possui um seguro de carro, e quantas vezes já acionou a proteção por um sinistro.

A diferença entre esses dois números resulta na sua classe de bônus.

De qualquer forma, lembre-se que um consumidor pode acumular, no máximo, 10 classes de bônus.

Se você estimar 12 delas, ainda terá 10 pontos acumulados.

Qual o valor do desconto de acordo com o bônus do seguro auto?

Cada seguradora oferece um percentual de desconto específico, conforme a classe de bônus que o segurado se encontra.

Por isso, é importante analisar a tabela de bônus da empresa com a qual você trabalha.

Assim, você terá a certeza da dedução do seu prêmio na próxima renovação.

Aliás, isso é essencial para que você não se sinta “enganado”.

Imagine que a sua seguradora anterior te deu 5% de desconto com 5 classes.

Agora com 6 classes, você recebeu os mesmos 5% de desconto em outra seguradora.

Isso pode acontecer, pois as tabelas de desconto das empresas são diferentes.

Em muitos casos, os descontos oferecidos começam em torno de 5% e podem chegar a até 50%.

Aí, pode surgir a pergunta: “mas por que meu seguro não tem valor mais baixo, se o meu bônus só aumenta?”.

De um ano para outro, é comum que haja reajuste no valor do seguro, o que faz com que o preço aumente.

Além disso, podem ser adicionadas novas coberturas e os riscos envolvidos aumentam, junto com o prêmio.

Por exemplo: a cada ano, mais carros são roubados, e isso acaba influenciando no preço do seguro.

Como resultado, o seu seguro pode se manter no preço do ano anterior.

Não significará que o bônus não foi aplicado, mas sim que o custo da proteção era maior.

Ou seja, caso a conta não tivesse o bônus associado, o valor do seu seguro poderia ser bem mais alto.

Quais os outros modos de economizar no seguro?

Além da classe de bônus, outros aspectos podem influenciar fortemente o custo do seguro de carro.

Como o número de coberturas contratadas: geralmente, quanto mais completa a proteção, mais cara ela é.

Por isso, é interessante sempre adquirir apenas as proteções que façam sentido ao seu veículo.

De nada adianta, por exemplo, proteger o carro contra inundações, se essas ocorrências não existem na sua cidade.

Também é interessante, sempre que possível, instalar dispositivos de segurança no carro.

Como o alarme, que dificulta o furto ou roubo do veículo.

Já o rastreador de automóveis pode facilitar a recuperação do bem, diminuindo os custos da seguradora.

Isso porque, quando o carro é levado e não recuperado, a seguradora precisa arcar com a indenização integral, maior.

Por outro lado, se o veículo é novamente entregue ao consumidor, a empresa costuma apenas quitar os valores para reparos.

Vale dizer que alguns fatores encarecem os seguros e merecem cuidado.

Por exemplo: um motorista homem paga mais pela proteção do carro do que uma motorista mulher.

Isso porque, elas sofrem menos acidentes de trânsito e, logo, têm risco de sinistro menor.

Sabendo disso, você pode se sentir “tentado” a indicar sua esposa, filha ou outra como condutora principal do veículo.

Afinal, o condutor principal é o mais avaliado na hora de definir o perfil do motorista e preço do seguro.

Porém, após um sinistro as seguradoras avaliam se as informações que possuem condizem com a realidade.

Caso não, a empresa pode se negar a pagar a indenização, alegando fraude por parte do consumidor.

Então, o usuário precisará quitar sozinho seu prejuízo com o carro.

Quando posso perder minha bonificação?

Da mesma forma que acumula bônus, o consumidor pode perdê-los.

Isso pode acontecer em diferentes situações: na demora para renovação da proteção, acionamento do seguro após um sinistro e a redução do seguro.

Demorar para renovar o seguro

Quanto mais tempo o usuário demora para renovar o seguro, mais pontos de bônus ele perde.

O ideal é não deixar que a apólice vença para pesquisar preços em outras seguradoras.

Assim, ao fim do seguro, você terá a certeza se deseja continuar com a mesma empresa, ou se vai mudá-la.

Bastará, então, assinar o contrato de renovação da proteção.

Veja, na tabela a seguir, a relação entre o período de renovação do seguro e os pontos de bônus do consumidor.

Período de Renovação (dias corridos) Aplicação da Classe de Bônus
Até 30 dias do vencimento da apólice Usuário ganha mais 1 Classe
De 30 a 60 dias do vencimento da apólice Usuário mantém a Classe atual de bônus
De 60 a 120 dias do vencimento da apólice Usuário perde 1 Classe
De 120 a 180 dias do vencimento da apólice Consumidor perde  2 Classes de bônus, obtendo desconto menor
A partir de 181 dias após vencimento da apólice Usuário não pode mais contar com nenhuma classe de Bônus

Sinistros e bônus

Toda vez que um sinistro acontece com o veículo e o seguro é acionado, o consumidor perde um ponto de bônus.

Isso ocorre tanto em casos de sinistro parcial, quanto de perda total.

No sinistro parcial, é preciso reparar o veículo e pagar a franquia.

A franquia é o valor de responsabilidade do usuário para o conserto do carro.

Imagine que a sua franquia é de R$ 1 mil, e o reparo do veículo terá custo de R$ 4 mil.

Você será o responsável por quitar R$ 1 mil à oficina, enquanto a seguradora irá pagar os R$ 3 mil restantes.

Já em um sinistro total,  o dano causado ao automóvel é superior a 75% do preço do carro.

Assim, o usuário recebe a indenização integral do veículo, para a compra de um novo auto.

A indenização integral também é paga quando o veículo é roubado ou furtado, e não recuperado pela polícia.

Tanto a indenização integral, quanto a parcial deve ser paga pela seguradora em um prazo de 30 dias.

Este prazo começa a contar a partir do registro do sinistro e a entrega dos documentos solicitados para a seguradora.

O intervalo de 30 dias também pode ser interrompido. Isso caso faltem informações.

Então, a seguradora entrará em contato com o usuário, solicitando os dados.

Ela retomará a contagem do tempo assim que atendida.

Quanto mais vezes o seguro é acionado, mais perda há de pontuação, até que ela chegue a zero.

Nesse caso, os bônus voltarão a ser contados após mais um ano de contrato, renovado sem o acionamento do seguro por sinistro.

Vale dizer que acionar a seguradora para serviços de assistência 24 horas não afeta os bônus do carro.

Afinal de contas, esse atendimento não é considerado um sinistro.

Bônus no seguro contra terceiros

No caso do seguro para terceiros, mesmo o dano não tendo ocorrido no seu veículo, também haverá perda de pontuação do bônus.

A cobertura para terceiros é opcional, e conhecida como de Responsabilidade Civil.

Com ela, a seguradora cobre o prejuízo no outro envolvido no acidente, sem que o usuário precise tirar valores do próprio bolso.

Devido a essa característica, a cobertura costuma valer bastante a pena.

Mas o bônus será perdido, então é importante ter a certeza de que o seguro precisa ser mesmo acionado.

Seguro de passageiro e bônus

Este tipo de cobertura é muito semelhante à anterior, mas funciona para passageiros.

Com ela, mais uma vez foi necessário solicitar ajuda da seguradora.

Então, os bônus também diminuem.

Redução do seguro

Os seguros são classificados por categorias, o que corresponde ao valor e quantidade de coberturas que oferecem.

Quando há a redução de categoria, também é possível que haja a redução do bônus.

Por exemplo: você possui um seguro completo, com cobertura contra roubo, furto, colisão e seguro contra terceiros.

No próximo ano, porém, prefere renovar apenas as coberturas que protegem contra roubo e furto.

Por isso, poderá haver a redução do bônus.

Mas as regras variam de acordo com a seguradora, então é importante consultar a empresa sobre o assunto.

Posso não acionar o seguro e manter os bônus?

Há situações em que acionar o seguro não valerá a pena.

Afinal, cada vez que solicitar ajuda da seguradora, você perderá uma classe.

Mas isso nem sempre é a melhor opção.

Imagine que seu carro sofra uma colisão.

Seu conserto terá custo de R$ 1.000, e sua franquia é de R$ 500.

Então, dos R$ 1 mil necessários, você será o responsável por quitar R$ 500 à oficina.

Porém, sua apólice está bem próxima do fim e, se acumular mais uma classe, você terá R$ 1,5 mil de desconto no próximo contrato.

Então, que tal pagar todo o conserto do próprio bolso e receber esse desconto?

Se pagar os R$ 1 mil sozinho dessa vez, você terá os R$ 1,5 mil de desconto na próxima apólice.

Mas se acionar a seguradora, perderá uma classe de bônus e ainda não receberá uma nova na renovação do seguro.

Logo, seu desconto será pequeno, provavelmente não valendo a pena ter acionado o seguro pelos R$ 500 que a seguradora pagou à oficina.

Para tomar essa decisão, avalie a tabela de descontos da seguradora.

Tenha a certeza de que a classe que está por vir te garantirá um bom benefício!

Você também pode conversar com o seu corretor para que, juntos, vocês escolham o melhor para o seu bolso.

Há algum modo de acionar a seguradora e manter os bônus?

Há sim um modo de acionar a seguradora e manter o bônus: utilizando os serviços 24 horas, como já citado.

Os serviços de assistência 24 horas não interferem nos bônus, pois não configuram sinistros.

Isso significa que, se você precisar utilizar o guincho, acionar o socorro mecânico, elétrico, chaveiro ou outros benefícios disponíveis 24 horas, não haverá nenhuma perda de bônus.

Se eu trocar de carro, perco o bônus?

Como já citado, as classes de bônus estão ligados ao CPF do usuário.

Por isso, trocar de veículo não provoca a perda dos pontos.

Ainda assim, é preciso ter atenção.

Você poderá contratar uma nova apólice para o seu carro novo, mas só irá contar com os bônus que já possuía.

Para chegar a uma nova classe, será preciso completar um ano inteiro com o novo seguro.

O ideal é sempre conversar com o seu corretor, para verificar se vale mesmo a pena contratar um novo seguro.

Em alguns casos, é possível fazer um endosso da proteção.

Ou seja, fazer uma mudança na apólice que já existe, só mudando o tipo de carro.

Nesse cenário, o prazo para uma nova classe de bônus continuará contando normalmente.

Perco o bônus ao mudar de seguradora?

Mudar de seguradora não resulta na perda do bônus.

Existe um cadastro comum entre as seguradoras, e elas conseguem verificar qual a bonificação que você possui por meio do seu CPF.

Isso significa que você pode mudar de seguradora e levar os seus bônus para outra.

Porém, lembre-se de tomar cuidado com o prazo entre o vencimento da apólice e a contratação da nova proteção.

Como explicamos ao longo do texto, a demora para a renovação do seguro acarreta na perda gradual de pontos.

É possível transferir as classes de bônus para outra pessoa?

A transferência de classes de bônus não é algo muito comum, mas algumas seguradoras aceitam fazê-lo.

Nestes casos, a empresa realiza a chamada Transferência de Direitos e Obrigações (TDO).

Ela costuma ser feita entre cônjuges, de pais para filho (ou vice-versa) e entre sócios de uma empresa.

Outra opção é a transferência dos pontos de uma pessoa jurídica para uma pessoa física.

Ou seja, entre uma empresa e um de seus sócios diretores e gerentes.

Empresas costumam contratar seguros para a sua frota de veículos para funcionários, por exemplo.

Como contratar um bom seguro com bônus?

Contar com algumas classes de bônus vai te garantir preço mais em conta na hora de contratar o seguro auto.

Mas o desconto não é o único ponto que precisa ser avaliado para contratar a proteção.

Na verdade, é essencial ter a certeza de que a seguradora escolhida é uma boa opção.

Especialmente se essa for a primeira vez que você trabalhará com a empresa.

Saber da reputação da seguradora é o primeiro passo.

Para isso, acesse as redes sociais da empresa e a página dela no Reclame Aqui.

Nestes espaços, os consumidores costumam registrar suas opiniões e reclamações sobre o serviço de seguro.

Se perceber muitas reclamações, talvez a empresa escolhida não seja a melhor.

Afinal, se os segurados atuais não estão satisfeitos com o atendimento, por que você ficaria?

Outro ponto importante é verificar se a seguradora tem registro ativo na Superintendência de Seguros Privados (Susep).

A Susep é o órgão responsável por regular as empresas de seguro no Brasil, e apenas empresas autorizadas por ela podem atuar no setor.

Além disso, sempre tenha atenção às cláusulas da sua apólice.

Se aparecerem muitos “Riscos Excluídos” no contrato, o seguro provavelmente não será muito vantajoso.

Riscos excluídos são as situações nas quais a seguradora não paga o prejuízo do usuário.

Se eles forem numerosos na apólice, pode ser que a empresa esteja tentando te “passar a perna”.

Por último, sempre converse com o seu corretor.

Especialista no assunto, ele poderá te indicar os melhores planos de proteção e te dar dicas sobre coberturas e bônus.

Agora que você já sabe tudo sobre o bônus do seguro auto, não espere a sua apólice vencer para fazer uma nova cotação.

Faça uma pesquisa de preço agora mesmo e use os seus bônus para conseguir um desconto!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

5 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *