Saiba tudo sobre o plano de saúde empresarial

Quer oferecer um plano de saúde empresarial para os seus funcionários, ou deseja contar com um? Conheça todas as informações importantes sobre esse tipo de cuidado!

Não há muito segredo no plano de saúde empresarial.

Na verdade, esse tipo de serviço funciona como um plano qualquer, oferecendo assistência médica ao usuário.

As coberturas são diversas, variando conforme a segmentação assistencial escolhida. O que realmente muda é a forma de contratação do plano.

Saiba tudo sobre o plano de saúde empresarial

Imagem: Getty Images

Um plano de saúde individual pode ser contratado por qualquer pessoa que desejar. Já um plano de saúde empresarial só pode ser usufruído por alguém ligado a uma empresa ou associação.

Ou seja, estar empregado ou associado a um órgão é o pré-requisito básico para a contratação.

Isso acontece porque o plano de saúde empresarial não pode ser contratado individualmente.

Pelo contrário: a empresa precisa contratar o serviço, e então disponibilizá-lo aos seus funcionários.

Normalmente, os custos do plano de saúde são divididos entre empresa e funcionário.

No entanto, nada impede que o empregador pague por todas as mensalidades — apesar de isso ser bem pouco comum.

O trabalhador fica sabendo dessas regras assim que é contratado.

Assim, ele pode optar por contar ou não com o plano de saúde, tendo os valores correspondentes descontados do seu salário.

Além dos funcionários, o plano de saúde empresarial costuma cobrir os familiares desse trabalhador.

Os graus de parentesco podem ser de 2º ou 3º grau (parentesco por relação ou sangue) e cônjuges.

Quer saber mais sobre o plano de saúde empresarial? Então, continue lendo!

A seguir, apresentaremos tudo o que você precisa saber sobre a opção.

Tipos de plano de saúde empresarial

Na hora de contratar um plano de saúde empresarial, é possível encontrar duas modalidades do serviço no mercado.

São elas: o plano coletivo empresarial, e o plano por adesão.

Primeiro, o coletivo empresarial. Esse tipo de plano é disponibilizado pelas empresas aos seus funcionários e familiares, desde que os primeiros tenham vínculo empregatício ou estatutário com a companhia.

O vínculo estatutário nada mais é do que aquele usufruído pelo servidor público.

Além dos trabalhadores formais, estagiários e sócios da empresa também podem ter acesso a esse tipo de plano.

Já o plano coletivo por adesão é oferecido para associações de classe, sindicatos e grupos semelhantes.

Os participantes destes grupos precisam manifestar interesse em contratar o plano de saúde, comprovando sua associação à entidade representante.

Segmentações do plano de saúde

Assim como todo plano de saúde, o plano de saúde empresarial pode ser enquadrado em diferentes segmentações assistenciais.

As segmentações são escolhidas no momento de contratação do serviço pela empresa ou entidade.

São elas que definem a cobertura mínima obrigatória que deve ser oferecida pela operadora de saúde.

Na hora de contratar o plano, é possível escolher entre cinco segmentações principais.

Elas também podem ser combinadas, gerando uma cobertura ainda mais completa ao usuário.

As divisões principais incluem:

  • A segmentação Ambulatorial;
  • Hospitalar sem obstetrícia;
  • Hospitalar com obstetrícia;
  • Exclusivamente Odontológica;
  • De Referência.

Ambulatorial

Ao contratar um plano Ambulatorial, o usuário passa a ter acesso a atendimentos mais básicos.

Isso inclui consultas médicas, exames e tratamentos que não precisem de internação.

Os demais procedimentos ambulatoriais também são cobertos.

Vale dizer que, com o plano ambulatorial, o paciente pode ficar internado por até 12 horas.

Após esse período, o plano não cobrirá mais os custos, sendo necessário que o usuário quite os valores junto ao hospital.

Hospitalar

Enquanto isso, um plano hospitalar é mais amplo.

Sua cobertura inclui consultas, exames e internações por tempo indeterminado.

Ao contratar o plano hospitalar, o consumidor pode escolher entre duas opções: a com e a sem obstetrícia.

Na primeira, há atendimento pré-natal e ao parto, enquanto a segunda não proporciona esse serviço.

Na segmentação hospitalar, é possível escolher entre a internação em enfermaria e a privativa.

Quando opta pela primeira na assinatura do contrato, a empresa garante ao seu usuário a internação em um quarto compartilhado no hospital.

Agora, se a opção for pela acomodação privativa, o usuário ficará internado em um quarto exclusivo.

Exclusivamente Odontológico

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) também segmenta os planos de saúde incluindo uma versão exclusivamente odontológica entre as opções.

Por meio dela, o usuário pode contar com diversos atendimentos para sua saúde bucal, como consultas, exames e tratamentos dentários.

Referência

Por fim, há o plano de referência.

Com ele, o usuário pode contar com assistência médico-ambulatorial e hospitalar com obstetrícia.

Nesse caso, a acomodação deve ser realizada na enfermaria.

Carências no plano de saúde empresarial

Normalmente, um plano de saúde possui tempo de carência.

Ou seja, um prazo entre a sua contratação e a possibilidade de uso dos atendimentos médicos.

Essa regra também está presente no plano de saúde empresarial, mas o tempo de espera é bem menor.

Por exemplo: em um plano individual, a espera para a realização de uma consulta médica é de 180 dias.

No entanto, no plano de saúde empresarial, ela será de apenas 30 dias.

Isso significa que, assim que contratado pela empresa, o funcionário começa a ter sua carência contada.

Então, passados 30 dias da sua contratação, ele já poderá utilizar todos os atendimentos do serviço de saúde.

Vale dizer que casos de emergência não precisam cumprir esse tempo de carência.

Na verdade, caso qualquer emergência ou urgência ocorra, o usuário já poderá utilizar do plano 24 horas após sua contratação.

Quanto custa o plano de saúde empresarial?

Os custos de um plano de saúde empresarial variam muito no mercado.

Por isso, na hora de contratar o serviço, é importante que as empresas pesquisem bastante.

Com esse cuidado, elas poderão encontrar ofertas mais atrativas.

Inclusive porque, o preço dos planos varia conforme o número de funcionários e coberturas desejadas.

Já para o usuário, o plano de saúde empresarial costuma ser sempre barato.

Afinal, ele e a empresa dividem os custos do serviço.

Também é comum que os planos cobrem por cada consulta ou exame realizado, fora o valor da mensalidade.

É importante ter atenção a essas cobranças todas as vezes que você utilizar o plano.

Isso já que os custos serão descontados do seu salário.

As operadoras têm tabelas de preços que podem ser consultadas pela internet, sempre que necessário.

Outro ponto que merece atenção é o reajuste do plano de saúde.

Não há um percentual de reajuste definido pela ANS, como acontece com os planos de saúde individuais.

Na verdade, os valores são mudados conforme a negociação entre a empresa e a operadora de saúde, uma vez por ano.

Como fica o plano de saúde após demissão ou aposentadoria?

Se o plano de saúde empresarial está ligado a uma empresa, a demissão ou aposentadoria do funcionário cancela a assistência, certo?

Mais ou menos!

Na verdade, o usuário pode escolher pagar por conta própria o plano, mantendo as mesmas condições que contava quando era contratado.

As normas da ANS definem que o empregado demitido ou aposentado precisa manifestar, em até 30 dias, seu interesse em continuar com o plano.

O prazo será contado a partir da data de assinatura do termo de rescisão.

O indivíduo deverá assumir o pagamento integral do benefício.

Plano de saúde empresarial versus seguro saúde

Você sabe a diferença entre o plano de saúde empresarial e o seguro saúde?

As duas opções podem ser oferecidas pelas empresas, e é importante conhecê-las.

Basicamente, a diferença entre o plano e o seguro é que a operadora do plano paga pelos atendimentos, e o usuário a ressarce (pagando as mensalidades e taxas).

Já no seguro, o processo acontece ao contrário: o indivíduo paga pelas consultas, e depois é reembolsado pela seguradora.

Além disso, a rede credenciada pelos planos costuma ser mais ampla.

Não que os seguros sejam muito limitados, mas é preciso ter maior cuidado na hora da sua contratação.

Os melhores seguros são aqueles aceitos por muitos hospitais e consultórios.

MEI pode ter plano de saúde empresarial?

Os planos de saúde empresariais também podem ser contratados por MEIs (Microempreendedores Individuais).

Ou seja, pelos empresários individuais que recebem até R$ 81 mil por ano.

No entanto, há uma regra para essa contratação: o MEI deve estar registrado por, pelo menos, 6 meses.

Ele também precisa estar com seu cadastro em dia no momento da contratação do plano de saúde empresarial.

Outro ponto importante é que o plano seja contratado para, pelo menos, duas pessoas.

Pode ser para o empresário e seu único empregado, o empresário e seus familiares, ou ainda para os familiares do seu funcionário.

Como declarar o plano de saúde empresarial no Imposto de Renda?

Todo ano, as despesas com saúde podem ser deduzidas do Imposto de Renda.

Mas, para isso, é necessário declarar o plano de saúde empresarial da forma correta.

Para começar, o usuário deverá preencher alguns dados na aba “Pagamentos Efetuados” do IR.

Nela, será necessário incluir:

  • Nome e CNPJ da operadora do plano;
  • CNPJ da empresa empregadora;
  • Valor referente ao plano pago no ano-calendário que está sendo declarado;
  • Valores reembolsados pelo plano, quando as consultas forem realizadas fora da rede credenciada.

As empresas também podem declarar o plano no seu Imposto de Renda.

Nesse caso, ela deverá apresentar o seu Informe de Rendimentos.

O Informe de Rendimentos é o documento no qual ficam indicados todos os valores que a companhia recebeu dos funcionários para o pagamento do plano.

Afinal, o beneficiário e a empregadora normalmente dividem os custos do plano.

Pronto! Agora você já sabe tudo o que precisa sobre o plano de saúde empresarial.

Se você é dono de uma empresa, lembre-se de pesquisar bem entre as opções do mercado.

Assim, você encontrará as melhores ofertas de assistência.

Agora, se você é funcionário, tenha atenção ao contrato do plano.

É essencial saber com quais atendimentos você pode contar, e quanto será cobrado por cada um deles.

O plano de saúde empresarial deverá cuidar da sua saúde, não trazer problemas pelo desconto imprevisto no salário.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *