Como fazer um seguro de caminhão por cooperativa

Será que vale a pena contratar um seguro de caminhão por cooperativa? Entenda aqui como funciona a proteção veicular por cooperativa e a diferença entre o seguro! 

A segurança dos bens duráveis, como imóveis e automóveis, hoje em dia, é fundamental. Ainda mais se seu patrimônio é sua ferramenta de trabalho, como os motoristas de caminhão. 

Muitos motoristas ficam na dúvida se o seguro de caminhão por cooperativa vale a pena, e quais as diferenças do seguro automotivo tradicional. Existem fatores a serem considerados ao escolher entre as duas modalidades.

Como fazer um seguro de caminhão por cooperativa

Imagem de Peter H por Pixabay

O que é o seguro por cooperativa?

As cooperativas, na verdade, não oferecem o seguro de caminhão, e sim a proteção veicular. Ela nada mais é que uma estratégia de mercado, em que uma entidade sem fins lucrativos administra um fundo comunitário.  

O serviço de proteção veicular é fornecido por um determinado grupo de pessoas. Este se une e se torna responsável pelos serviços que prestarão aos veículos dos indivíduos participantes do grupo. 

Existe um contrato de responsabilidade mútua entre os associados para garantir que todos os participantes cumpram com sua parte. Este é uma das diferenças entre o seguro por cooperativa e o seguro por seguradoras, a ausência de apólice.  

O risco então é dividido entre todos os membros da cooperativa, sem nenhuma instituição responsável caso haja algum incidente para assegurar o pagamento. Funcionando como um fundo financeiro comum.  

Como funciona o pagamento do seguro pela cooperativa?

Ao contratar a proteção pela cooperativa, é preciso pagar um valor mensal, assim como todas as outras pessoas do grupo. Diferente do seguro tradicional, em que tanto o perfil do segurado como o modelo do veículo influenciam no valor do seguro, a proteção veicular leva em conta somente as características do caminhão.  

Além disso, o preço depende da quantidade de sinistros que aquele grupo de cooperados sofreu. Os gastos com os veículos são divididos igualmente entre todos os integrantes do grupo. 

A forma de cobrança também é diferente no seguro por cooperativa. Em vez de mensalidades fixas, como no seguro tradicional, o segurado pagará uma taxa fixa de administração da cooperativa e o valor da divisão mensal dos prejuízos dos veículos da cooperativa referentes ao mês anterior. 

O ponto negativo desse tipo de seguro é que você irá dividir a verba disponível com outros veículos. Portanto, se já tiver ocorrido outro incidente no mesmo mês que ocorreu com você, pode ser que não sobre dinheiro para arcar com seus reparos. 

Outro ponto é que raramente o seguro por cooperativa consegue indenizar o cooperado contra perda total do veículo. Por outro lado, as mensalidades são muito mais acessíveis do que as do seguro tradicional. 

Conheça os caminhões mais vendidos em 2013

Diferença na cobertura do seguro de caminhão por cooperativa

A proteção veicular das cooperativas geralmente não tem a cobertura contra um dos principais problemas enfrentados pelos motoristas de caminhão: o roubo de cargas e danos no carregamento. 

Os casos de roubos de carga vêm crescendo de forma assustadora no Brasil, principalmente na região Sudeste, em que se concentra quase 85% dos casos de roubo de cargas, sendo quase 42% dos roubos ocorridos na cidade do Rio de Janeiro e quase 40% em São Paulo.  

Então, uma cobertura contra o roubo de carga é importante, se tratando de um veículo que presta serviços de transporte de objetos. O seguro feito pela cooperativa cobre somente os danos causados ao veículo e não aos produtos que ele esteja carregando, o que pode causar um prejuízo grande ao motorista caso tenha sua carga roubada. 

Regulamentação do seguro de caminhão por cooperativa

Outro ponto que diferencia o seguro tradicional e o seguro por cooperativa é a falta de regulamentação para esse tipo de serviço. As seguradoras são aprovadas e regulamentadas pelo CNSP (Conselho Nacional de Seguros Privados), fiscalizado pelo Ministério da Fazenda e pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).  

Já as cooperativas não dispõe de nenhuma fiscalização por nenhum órgão oficial governamental ou regulamentação por lei. 

Então, contratar o seguro de caminhão pela cooperativa é bom?

Como já informamos, a proteção veicular oferecida pelas cooperativas não são regulamentadas pelos órgãos responsáveis pelos seguros no Brasil, como a SUSEP. Então, você deve verificar se vale a pena correr o risco ou não. 

Considere que você não possui garantias de indenização, caso haja recusa pela empresa. Assim sendo, não contará com um órgão protetor para fazer com que a empresa assuma a responsabilidade pelo sinistro. 

Portanto, tenha como uma das condições de avaliação se deve ou não contar com a proteção veicular pela cooperativa, o fato de correr o risco de ficar na mão quando mais precisar.  

Como é o seguro de caminhão oferecido pelas seguradoras?

As seguradoras são regulamentadas pela SUSEP, que é o órgão responsável pelos seguros no Brasil. Como contam com fundos financeiros, podem indenizar o veículo segurado, inclusive, em caso de perda total. 

Em caso de recusa, seja qual for o motivo, o cliente pode acionar a SUSEP. Assim, o segurado tem a certeza de que seus direitos serão cumpridos. 

Além disso, o cliente pode usufruir de alguns benefícios dentro do seu plano. 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *