Seguro para carros com isenção – Entenda tudo sobre como funciona

O seguro para carros com isenção possui diferenciais no pagamento da indenização. Para entender melhor tudo o que acontece com essa modalidade de seguro, acompanhe o guia a seguir!

É possível adquirir carros com isenção de impostos.

Entretanto, muitas pessoas não sabem sobre o assunto, e nem que tem direito a usufruir desse benefício.

Então, antes de tudo, é preciso dizer que não é qualquer pessoa que poderá ter um veículo com isenção.

Isso porque, existem alguns grupos específicos que têm direito a isso.

Este direito está disponível para pessoas que possuam limitações físicas ou mentais, podendo elas serem, ou não, as condutoras do automóvel.

Para saber se você possui esse direito, será preciso passar por uma junta médica do DETRAN (Departamento de Trânsito).

Outro grupo que tem direito a carro com isenção são os taxistas.

A isenção de impostos é aplicada sobre o IPI, IPF e ICMS na hora da compra do veículo.

Cada beneficiário poderá usufruir deste direito, uma vez a cada dois anos, para a aquisição de carros 0 Km.

Para solicitar a isenção do IPI e IOF, é preciso seguir um passo a passo da Receita Federal.

Já a isenção do ICMS deve ser feita pela Secretaria da Fazenda do seu estado.

Da mesma forma que os outros automóveis, um veículo com isenção de impostos também precisa de um seguro para carros com isenção.

Afinal, esse grupo de pessoas não está livre dos problemas corriqueiros com veículos!

Veja mais sobre o assunto a seguir!

Seguro para carros com isenção – Entenda tudo sobre como funciona

Imagem: Getty Images

Cotando e contratando o seguro para carros com isenção

Depois de adquirir o veículo com isenção, é preciso fazer um seguro para carros com isenção para ele.

O procedimento é bastante parecido com qualquer cotação que se faça para contratar um seguro auto.

A diferença está em citar que ele foi adquirido com benefícios.

Ou seja, quando for fazer a cotação, a forma como o veículo foi adquirida deve ser mencionada, uma vez que você não terá pago todos os impostos.

Tal informação reflete diretamente no valor do seguro, pois o preço do veículo influenciará nos valores do seguro para carros com isenção.

Além disso, os equipamentos especiais também devem ser incluídos no seguro, para que possam ser indenizados em caso de sinistro.

Isso inclui, por exemplo, um banco adaptado para pessoa com dificuldades na mobilidade.

Após fazer a cotação do seguro, será preciso apenas solicitar ao corretor a adesão ao seguro para carros com isenção.

O condutor do veículo com isenção

Outro ponto de atenção ao contratar o seguro para carros com isenção é mencionar quem é o condutor do veículo.

Isso porque, nem sempre quem tem direito ao benefício de compra do carro isento é o motorista do automóvel.

Portanto, o PCD ou usuário do benefício do carro com isenção deve informar a seguradora quem é o motorista do veículo.

Se tudo for feito de forma correta, não haverá dificuldades no momento de receber a indenização do seguro.

Qual o preço do seguro para carros com isenção?

Para saber o preço de um seguro para carros com isenção, é preciso cotá-lo junto à seguradora desejada.

E não apenas em uma seguradora, mas em várias delas.

Afinal de contas, as empresas consideram diferentes fatores para definir o preço da proteção.

Começando pelo número de coberturas contratadas.

Normalmente, quanto maior o número de coberturas, mais caro o seguro.

É por isso, inclusive, que é indicado contratar apenas coberturas que façam sentido ao seu carro.

De nada valeria, por exemplo, adquirir proteção contra inundação se a sua cidade não sofre do problema.

Além disso, o perfil do condutor é avaliado.

Grupos que têm mais chance de sinistro pagam mais pelo seguro.

É o caso dos motoristas homens, já que eles sofrem mais acidentes do que as mulheres.

Fatores como o modelo do carro, tipo de uso do veículo, local de estacionamento e outros também são considerados pelas seguradoras.

É essencial sempre fornecer os dados corretos de avaliação à empresa.

Dessa forma, o custo da proteção poderá ser definido da forma correta, evitando problemas no futuro.

Se mentir ou omitir à seguradora, o usuário corre o risco de ficar sem indenização caso um sinistro ocorra.

Isso já que, após uma ocorrência, a empresa costuma verificar se as informações que possui condizem com a realidade.

Caso não, ela poderá alegar fraude e se negar a pagar a indenização.

Como funciona o seguro auto com isenção?

Um seguro com isenção, assim como um seguro para “carros comuns”, cobre perdas parciais e integrais.

A perda parcial ocorre quando os danos ao auto são menores do que 75% do seu valor de mercado.

Nessa situação, o carro será levado à oficina e consertado.

Parte do reparo é pago pela seguradora, enquanto o restante é pago pelo segurado.

A parte paga pelo segurado é chamada de franquia.

Imagine que sua franquia seja de R$ 500, como determinada na apólice.

Seu carro sofre uma colisão e o conserto terá custo de R$ 3.500.

Por isso, você será o responsável por quitar R$ 500 à oficina.

Enquanto isso, a seguradora quitará os R$ 3 mil restantes.

Já a perda integral (total) acontece quando os danos ao carro correspondem a mais de 75% do seu valor de mercado.

Aqui, o segurado recebe a indenização total do seguro, dinheiro suficiente para a compra de um novo veículo.

Quando a perda total acontece, não é cobrada franquia.

Nem quando o auto é roubado ou furtado e não recuperado pela polícia.

Em caso de furto e roubo sem recuperação, o usuário também recebe a indenização integral.

Pagamento da indenização do seguro para carros com isenção

A indenização de um seguro para carro com isenção é paga de forma diferente.

Isso já que o valor de aquisição do veículo é diferenciado, pois não foram quitados todos os impostos na compra.

Caso ocorra uma perda total, a indenização poderá ser paga de três maneiras:

  • Na primeira delas, a seguradora paga o valor de 100% da Tabela FIPE, porém somente após o segurado quitar os impostos e apresentar os comprovantes;
  • No segundo caso, quando se vai contratar o seguro para carros com isenção, está presente na apólice que o pagamento não será integral. Ele será limitado a um percentual da Tabela FIPE, sendo ele entre 65% e 80% conforme o que for acordado;
  • No último caso, o valor pago corresponde a 100% da tabela, porém a seguradora pagará a indenização descontando os impostos.

Há casos específicos que o veículo pode não estar contemplado na tabela, sendo preciso usar um recurso diferente.

Para isso, será considerado o valor da nota fiscal e somada a ela os valores dos impostos, que costumam ficar entre 20% e 30%.

Em caso de perda total, o pagamento da indenização seguirá uma das regras apresentadas acima.

Para saber qual delas, confira o que está descrito na apólice.

Pagamento de sinistro por perda parcial

Muita gente pensa apenas na perda total do veículo com isenção.

Porém, o seguro pode contemplar outros itens, como perda parcial e serviços de assistência 24 horas.

No caso de uma perda parcial, ou seja, aquela em que o carro precisa passar por uma oficina mecânica para fazer reparos, há uma regra determinada na apólice.

Como já explicado, a seguradora arca com os custos do reparo.

Porém, o segurado deve pagar a franquia para que o conserto seja concluído.

O valor da franquia está estipulado na apólice e deve ser pago diretamente à oficina.

A diferença dos custos será coberta pela seguradora.

Seguro para PCD é mais caro?

Essa é uma pergunta bastante comum e a resposta pode variar.

Isso acontece porque as seguradoras avaliam diferentes itens para determinar o valor do seguro auto.

Por exemplo: se o carro foi comprado com todos os benefícios que o PCD possui direito, mas não foi preciso nenhuma adaptação, logo o seguro para carros com isenção será equivalente a outros modelos iguais no mercado.

Entretanto, se existirem equipamentos específicos e que possuem um alto valor de mercado, a tendência é que o preço do seguro suba.

Portanto, o seguro para PCD é mais caro dependendo dos equipamentos dos veículos.

Assim como do local de residência, índice de roubo do modelo e outros fatores que podem afetar qualquer veículo.

Sendo assim, você poderá encontrar seguro para carros com isenção que são mais baratos e outros que são mais caros.

Não existe uma regra.

Empresas que oferecem seguro para carro com isenção de impostos

Algumas seguradoras já possuem o seguro para carros com isenção de impostos, oferecendo um produto sob medida para esse público.

O Itaú e a Porto Seguros têm a opção de incluir a “cláusula de despesas extraordinárias especial”, garantindo que seja pago o valor integral da Tabela FIPE e a quitação dos impostos pela seguradora.

A Tokio Marine oferece a opção de contratar uma porcentagem adicional ao valor da Tabela FIPE para ser utilizado na quitação dos impostos.

Porém, mesmo que a seguradora não ofereça um seguro para carros com isenção, ainda assim é possível segurá-lo.

Basta conversar com a seguradora desejada, e ela fará uma cotação do seguro do carro, considerando as suas especificidades.

Dicas para contratar seguro para carros com isenção

O seguro carro PCD exige os mesmos cuidados e atenção que a contratação de um seguro tradicional.

Por isso, listamos algumas dicas para você fazer uma boa escolha. Veja abaixo!

  • Faça cotação em diferentes seguradoras para encontrar o melhor valor;
  • Avalie as coberturas oferecidas e veja quais atendem melhor a sua necessidade;
  • Procure entender bem o seguro PCD, como funciona, conhecendo os direitos e deveres do segurado;
  • Tenha a ajuda de um corretor para que ele possa te auxiliar em todas as etapas;
  • Preencha o formulário de avaliação de risco pela seguradora com atenção, para não inserir nenhuma informação errada e evitar problemas com indenizações futuras;
  • Não deixe para contratar ou renovar o seguro de última hora, pois você não terá tempo de fazer uma pesquisa e escolher a melhor opção com calma.

Sabendo disso tudo, agora você já pode fazer o seu seguro para carros com isenção e andar mais tranquilo pelas ruas.

Aproveite para fazer uma cotação e escolha a proposta com o melhor custo-benefício!

*Este texto é de conteúdo editorial e não garante a comercialização deste produto nesse site.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

6 Comentários

  • Eduardo says:

    Boa tarde,

    Depois de ter adquirido um veículo com isenção, após cinco anos fazendo o seguro, terei descontado ou terei que pagar os impostos de ICM/IPI?

    Grato

  • Sonia says:

    Muito bom, gostei!

  • João Batista Araujo Mota says:

    Boa tarde!

    Retirei um carro pcd, mas deu perda total com dois anos e nove meses, posso adquirir outro com desconto?

    João Mota

  • José Fernando Diamante says:

    Boa tarde,

    Em caso de perda total do veículo pcd, eu vou conseguir comprar outro com os descontos mesmo antes dos 4 anos de carência?

    Obrigado

  • Irene says:

    Olá, tirei um carro para pçs, mas deu perda total. Quais os procedimentos para retirar um novo carro sem impostos?

    Obrigada

  • José Edésio de Oliveira says:

    Oi,

    Um veículo pcd segurado com fator 0.75, em caso de sinistro, roubo, pt, o dono do veiculo será indenizado em 75% da fipe. Com relação as insenções, IPI, ICMS, IPVA, o pagamento é de responsabilidade do dono do veiculo ou da seguradora?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *