O que é um sinistro de seguro auto?

| Autor: Jeniffer Elaina

Está pesquisando ou acabou de contratar um seguro, mas, não entende bem alguns termos. Veja nesse artigo o que é o sinistro de seguro auto e como ele funciona.

O mundo dos seguros é cheio de nomenclaturas que constantemente causam dúvidas nas pessoas. Se você está pensando em contratar um seguro de carro pela primeira vez, deve entender bem do que estamos falando.

A maior parte deles soa muito estranho quando ouvido, ou lido, pela primeira vez, e parecem impossíveis de serem entendidos. Mas, não se preocupe, essa é apenas uma primeira impressão. Na verdade, eles são bem mais simples do que parecem. Acompanhe esse artigo e entenda melhor o que é o sinistro de seguro auto.

O que é um sinistro de seguro auto?

Entende de uma vez por todas o que sinistro de seguro auto

O sinistro de seguro auto são todos os acontecimentos inesperados, cobertos pelo seu contrato de seguro, que podem acometer seu veículo durante a vigência da sua apólice. Situações como colisões no trânsito, incêndios, furtos, queda de raios, roubos ou qualquer outro problema que seja coberto pelo seu contrato.

É fundamental conhecer bem todas as situações consideradas como sinistro pela seguradora antes de fechar o serviço com ela. Assim, você não correrá riscos de ter problemas com ocorrências não previstas em sua apólice.

Outro fato importante que merece atenção são os processos de liquidação e regulamentação dos sinistros de acordo com a seguradora. A maior parte das pessoas deixa para conhecer melhor essas situações apenas durante o ano de vigência, quando um sinistro ocorre. Essa atitude pode trazer problemas como atrasos nos processos de resolução do sinistro. Por isso, informe-se sobre todos os passos, prazos, documentações e valores necessários em relação a cada um dos possíveis sinistros.

Como é caracterizado o sinistro de seguro auto?

O sinistro de seguro auto pode ser classificado de duas maneiras, perda parcial e perda total. E, em cada uma das situações ele procedimentos e resultados diferentes, acompanhe:

Sinistro de perda parcial

O sinistro de seguro auto é considerado como perda total quando os danos não atingem um valor igual ou maior que 75% do custo de compra atual do veículo. Nesse caso, o incidente estando coberto pelo seguro, é preciso que a seguradora seja acionada e a franquia seja paga, para que o conserto seja providenciado.

Por exemplo, você se envolve em uma colisão e tem o para-choque danificado. O valor para o reparo do para-choque não chega a 75% do preço do carro. Neste caso, é considerado como perda parcial.

Sinistro de perda total

O sinistro de seguro auto considerado como perda total é aquele que os danos causados ao carro são iguais ou maiores que 75% do preço do veículo. Nesta situação é preciso que o segurado acione a empresa de seguro e informe o ocorrido.

Usando o mesmo exemplo anterior, mas dessa vez, uma colisão mais séria onde os danos tenham sido maiores, superando a margem de 75% do valor do veículo. Esse é um caso de perda total. Onde o segurado deverá seguir todos os procedimentos conforme orientação do corretor ou da seguradora, e aguardar um prazo máximo de um mês para poder receber a indenização integral.

Lembrando que não somente nessa situação, como nos casos onde o veículo seja furtado ou roubado, sofra com uma queda de raio ou mesmo um incêndio acidental. E os danos atinjam a mesma margem, também são considerados como perda total, dando ao segurado o direito a indenização integral.

Como proceder em caso de sinistro?

Caso você sofra algum acidente que esteja coberto pelo seu seguro o primeiro passo a ser tomado é entrar em contato com seu corretor ou diretamente com a seguradora. Pois, cada empresa possui detalhes diferentes em relação aos trâmites necessários, e fazendo isso você evitará perder tempo.

Qual o tempo de espera para receber a indenização de um sinistro?

Nos casos de sinistro parciais, o período de espera dependerá do tamanho do estrago causado. Danos de pequeno porte costumam levar em média 15 dias para serem consertado. Já os de médio porte podem levar mais de 25 dias em alguns casos. Tudo dependerá do tamanho do estrago, da oficina escolhida pelo segurado e da disponibilidade de peças para o seu veículo.

Nos casos de sinistro totais, a indenização deve ser paga em um período máximo de 30 dias, contados a partir do dia de entrega dos documentos solicitados. Lembrando que, caso a seguradora solicite mais alguns documentos durante esse período de análise, o prazo deverá ser suspenso até que esses sejam entregues na empresa de seguro.

Esperamos que todas as dúvidas tenham sido tiradas em relação ao sinistro de seguro auto. Mas, se ainda existirem questões, procure um corretor de confiança a faça todas as perguntas que julgar necessárias.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *