7 fraudes do seguro de carro que parecem loucuras (mas existiram)

Compartilhe em suas redes:

As fraudes do seguro de carro existem desde que o serviço foi criado. E continuaram existindo, mas, tem gente que as leva tão a sério que acaba criando situações extremamente absurdas. Conheça algumas histórias.

Histórias sobre fraudes do seguro de carro são comuns, afinal, sempre tem alguém que se encontra em uma situação financeira complicada, ou apenas decide levar vantagem em cima dessa prestação de serviço.

Essa prática, além de criminosa, vem mostrando que as pessoas estão ficando cada vez mais criativas e ousadas. Existem algumas histórias sobre fraudes do seguro de carro que são tão absurdas, que acabam sendo difíceis de se acreditar. Acompanhe e conheça algumas delas.

7 fraudes do seguro de carro que parecem loucuras (mas existiram)

Conheça 7 histórias de fraudes do seguro de carro absurdas

Veja a seguir algumas histórias de fraudes do seguro de carro que parecem mentira de tão loucas que são:

  1. Ferrari de Lego

Certa vez, um empreendedor, dono de algumas oficinas de carros, decidiu aplicar um golpe no seguro. Adquiriu uma Ferrari F430, e depois de usar o carro por alguns meses, desconstruiu todo o veículo, vendeu todas as peças, e acionou o seguro dizendo ter sido roubado. A fraude deu tão certo, que ele a repetiu, comprou outra Ferrari com o dinheiro da indenização e fez a mesma coisa de novo. O mecânico que travava as Ferraris como brinquedos de Lego, foi desmascarado apenas na quarta tentativa de fraudar o seguro do carro.

  1. Cemitério de carros no quintal

Um mineiro, interessado em pôr a mão na indenização do seguro, decidiu enterrar seu Fiat Uno 2000 no quintal de sua casa. Resolveu, e o fez, ligando em seguida para a empresa de seguros e dizendo que tinha sido roubado. Para seu azar, uma testemunha o viu enterrando o carro em seu quintal e acionou a polícia. E, como se não bastasse, o coveiro de carros ainda contou histórias diferentes para a seguradora e a polícia.

  1. Uma grande pedra imaginária

Danos proporcionados por falta de cuidado com o veículo não são cobertos pelo seguro de carro. Mas, isso não foi motivo para evitar que o proprietário de um Chevrolet Classic tentasse fraudar o seguro. O motorista em questão deixou de trocar o óleo, e acabou fundindo o motor do veículo. Foi quando ele resolveu perfurar o cárter do carro e alegar que tinha passado sobre uma grande pedra no caminho. O que ele não sabia é que o seguro enviaria uma pessoa até sua casa, e que essa, conversaria com todos os vizinhos e descobriria a verdade.

  1. Carro porta borboleta

Colidir de frente com um poste e alegar ter se envolvido em uma colisão com outro veículo é uma das fraudes mais comuns que existem. E foi exatamente isso que o proprietário de uma Mercedes Benz Classe C fez, com a intenção de pôr a mão na indenização oferecida por perda total. O que ele não imaginava é que os investigadores do seguro encontrariam um casulo com uma larva de borboleta no escapamento do veículo. E que, depois de consultar um profissional especializado em insetos, eles constataram que a borboleta estava viva dentro do casulo. O que jamais seria possível se o carro estivesse em movimento e colidisse com outro. O que fez a perícia do seguro concluir que a Mercedes não circulava a pelo menos dois meses.

  1. A marreta de ouro

Com a intenção de promover um capotamento, o proprietário de um BMW 330i resolveu lançar o veículo de um barranco. O grande problema é que o veículo não agiu como o esperado, capotando penhasco abaixo. Para resolver essa questão, ele pegou uma marreta e começou a bater no veículo. O que ele não esperava era que os peritos descobririam facilmente que se tratava de uma fraude. Já que as marcas no veículo não eram condizentes com o acidente relatado.

  1. Dublê de capotamento

Cada vez mais as fraudes do seguro de carro se tornam mais ousadas, prova disso é o golpe conhecido como ‘capotamento profissional’. Onde um motorista experiente assume a direção de um carro e o faz capotar de propósito. Esse golpe tem acontecido muito em uma exata curva da rodovia Régis Bittencourt (responsável por conectar Curitiba a São Paulo), onde é possível calcular uma velocidade e provocar o capotamento, conseguindo promover uma perda total no veículo, sem machucar o motorista.

  1. Pouco conhecimento científico

A proprietária de um Volkswagen Gol 2000 estava com dificuldades para terminar de pagar as parcelas do carro e decidiu então colocar fogo em seu carro e alegar um incêndio acidental. O que ela não esperava é que se queimaria durante a aplicação do golpe. Para que não houvesse suspeitas, ela decidiu contar então a história que um rapaz mal-intencionado teria colocado fogo em seu carro e depois queimado com ácido suas pernas. O grande problema é que ela não esperava que apenas o exame de corpo delito seria o suficiente para comprovar que as queimaduras em suas pernas haviam sido causadas por fogo e não ácido.

São muitas histórias sobre fraudes do seguro de carro absurdas, mas, todas tão absurdas que chega a ser difícil de acreditar que aconteceram.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:


Compartilhe em suas redes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *