Como funciona a indenização de danos corporais no seguro auto

Você está planejando contratar um seguro auto, e quer entender melhor como funciona a indenização de danos corporais no seguro auto? Então, acompanhe este artigo.

O seguro auto é um serviço extremamente importante atualmente Afinal, nunca se sabe quando um acidente de trânsito, uma enchente, ou mesmo infortúnio de um furto, ou roubo acontecerá.

No entanto, a contratação do seguro auto envolve uma série de questões, desde a necessidade de realizar várias cotações, a fim de encontrar o melhor preço, além dos melhores benefícios.

Até o entendimento de todos os termos usados nesse meio e a escolha das coberturas e serviços adicionais.

É justamente neste último quesito que as pessoas costumam encontrar mais dificuldades. Isso porque nem sempre o nome das coberturas dão uma ideia completa do que elas oferecem.

Por isso, neste artigo explicaremos melhor como funciona a indenização de danos corporais no seguro auto, detalhando bem todos os seus pormenores. Acompanhe!

Como funciona a indenização de danos corporais no seguro auto

Imagem: Getty Images

Conheça melhor a cobertura de danos corporais no seguro auto

Basicamente a cobertura de danos corporais oferece atendimento a lesões e outros ferimentos, ou problemas físicos causados por acidentes de trânsito, envolvendo o segurado.

Isso significa que a indenização de danos corporais do seguro auto será usada para arcar com despesas hospitalares, odontológicas e de atendimento médico.

Ou seja, o pagamento de médicos, consultas, internações, cirurgias, medicamentos e diversos outros gastos relacionados às lesões causadas ao segurado em um sinistro com o veículo.

Essa cobertura geralmente atende exclusivamente o segurado, condutor do veículo. No entanto, a maioria dos seguros oferece outras coberturas de danos corporais adicionais, tanto para terceiros como para passageiros.

A cobertura de danos corporais a terceiros conta com o mesmo tipo de indenização que a primeira citada neste artigo. No entanto seu público são outras pessoas, fora o condutor, envolvidas em um acidente de trânsito, causado pelo segurado.

Já a cobertura para passageiros, conhecida como APP – Acidentes Pessoais de Passageiros, cobre o atendimento médico de pessoas transportadas no veículo segurado durante um acidente.

É importante deixar claro que tanto a cobertura de danos corporais, como a cobertura de danos corporais a terceiros e a APP são coberturas diferentes e devem ser contratadas individualmente.

Como funciona a indenização de danos corporais no seguro auto?

A indenização de danos corporais, mais conhecida é o seguro DPVAT – Danos Pessoais por Veículos Automotores Terrestres, um seguro de abrangência nacional e contratação anual obrigatória para todos os proprietários de veículos terrestres.

Promovido pela Seguradora Líder, ele oferece indenizações de valores máximos fixos que podem ser solicitadas não apenas pelos motoristas que pagam por ele, mas também por pedestres, ciclistas e qualquer outra pessoa que seja vítima em um acidente de trânsito.

As vítimas de acidente de trânsito podem entrar em contato com a Seguradora Líder e solicitar uma das indenizações disponíveis no seguro DPVAT em um período de até 3 anos, após o acidente. As coberturas previstas por lei pelo seguro são:

  • Indenização por morte de até R$ 13.500;
  • Indenização por invalidez permanente de até R$ 13.500;
  • Reembolso de despesas médicas e suplementares de até R$ 2.700.

É importante dizer que esses são os valores máximos pagos pelo seguro. Além disso, a indenização por invalidez permanente pode variar de acordo com o tipo e nível da sequela causada pelo acidente.

A grande vantagem do DPVAT é justamente o fato de qualquer pessoa poder solicitar a indenização caso sofra um acidente de trânsito, seja ela o condutor de um veículo, um ciclista, ou um pedestre.

Como funciona a indenização de danos corporais a terceiros

Como mencionado anteriormente, o seguro de danos corporais a terceiros pode ser contratado em praticamente qualquer seguradora, dentro de uma cobertura compreensiva ou isoladamente e tem seu funcionamento um pouco diferente do anterior.

Nele, as indenizações estão disponíveis apenas para vítimas de acidentes causados pelo segurado, que estejam do lado de fora do veículo no momento do acidente, independentemente se essa vítima é um ciclista, outro motorista, ou um pedestre.

Ao contratar a cobertura de danos corporais a terceiros o segurado deve estipular um valor indenizatório que, geralmente, tem como base R$ 50 mil.

Esse valor ficará disponível para o pagamento de qualquer indenização a terceiros, necessária, durante todo o período de vigência da apólice contratada.

No entanto, é importante dizer que não se trata de um valor cumulativo, ou seja, se o segurado causa um acidente e é obrigado a pagar uma indenização de danos corporais de R$ 10 mil, ele terá apenas R$ 40 para arcar com indenizações futuras.

Esperamos que este artigo tenha lhe ajudado vale a pena dizer que o funcionamento da indenização de danos corporais no seguro para passageiros é igual ao de danos corporais a terceiros. E que todas as coberturas mencionadas aqui são extremamente interessantes.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *