Seguro para doenças graves

| Autor: Jeniffer Elaina

Os seguros estão cada vez mais comuns. Existem os seguros de automóveis, de vida e também para doenças graves. Quer saber mais sobre o seguro para doenças graves? Confira a seguir!

Imprevistos podem acontecer a qualquer momento e muita gente gosta de estar preparado para essas situações, principalmente, quando se sabe que tem um problema de saúde.

Por conta disso, o seguro para doenças graves tem ganhado cada vez mais adeptos.

Até porque, doenças cardíacas, por exemplo têm vitimados pessoas cada vez mais jovens.

A questão é que esse tipo de seguro ainda não é muito conhecido no mercado e acaba gerando muitas dúvidas.

Para que você possa entender melhor, essa proteção costuma ser adquirida no seguro de vida, um produto que disponibiliza algumas coberturas e uma espécie de indenização caso ocorra alguns dos fatores previstos.

Vamos supor que o cliente contrate um seguro para doenças graves com cobertura para câncer pois, sabe-se que essa é uma doença que atinge mais de 12 milhões de pessoas no mundo por ano.

Se durante um exame de rotina descobrir a doença poderá contar com o seu seguro para receber a indenização já pré-estabelecida e assim arcar com os custos do tratamento, medicamentos e outros.

Seguro para doenças graves

Seguro para doenças graves

Quais são as coberturas disponíveis no seguro para doenças graves?

Por ser um seguro de vida, ele costuma oferecer cobertura para morte acidental ou causas naturais e invalidez.

Já no caso das doenças graves, a maioria das seguradoras oferta as coberturas como adicionais que podem ser agregadas conforme a preferência de cada beneficiário, as mais comuns são:

  • Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Cirurgia de revascularização;
  • Câncer;
  • Insuficiência renal terminal;
  • Infarto;
  • Transplante de órgãos;
  • Esclerose múltipla;
  • Alzheimer.

Vale ressaltar que estamos falando de uma forma global das doenças, porém, existem especificações para que sejam cobertas.

Por exemplo, um câncer de pele que não seja melanoma maligno pode não estar contemplado para receber a indenização.

Entretanto, cabe a cada seguradora ofertar as opções e incluir essas informações na apólice do segurado para que ele esteja ciente do que possui.

Situações que não estão cobertas

O seguro para doenças graves, além de não cobrir doenças que surjam dentro do período de carência, também costuma não cobrir situações como:

  • Doenças decorrentes do uso de material nuclear;
  • Doenças ocasionadas em atos de guerra e/ou perturbações pública, a não ser quando o segurado estiver prestando assistência humanitária ou ao serviço militar;
  • Choque anafilático e suas consequências;
  • Aborto ou parto e suas consequências;
  • Suicídio ou tentativa de suicídio (algumas seguradoras cobrem depois de 2 anos da contratação do seguro);
  • Hérnias, epidemias e pandemias;
  • Acidentes causados por fenômenos naturais (tempestades, maremotos e enchentes, por exemplo);
  • Doenças que já existiam no momento da contratação do seguro.

Assistências que podem estar incluída na cobertura dos seguros para doenças graves

Além da indenização a ser paga pelo seguro, algumas empresas ainda oferecem algumas assistências extras que podem facilitar a vida do segurado.

Algumas seguradoras oferecem, por exemplo:

  • Segunda opinião médica;
  • Assistência nutricional;
  • Assistência funeral;
  • Auxílio viagem;
  • Auxílio filhos.

Como recebo a indenização do seguro?

Quando é constatada alguma das doenças graves, cobertas pela apólice do seguro de vida, será preciso informar isso a seguradora para ter direito a indenização.

O mais comum é apresentar um diagnóstico médico que ateste a condição da pessoa e comprove que ela está doente.

Além desse documento, cada empresa pode adotar procedimentos próprios que estabeleçam outras regras.

O pagamento costuma ocorrer em até 30 dias após o diagnóstico e apresentação dos documentos, sendo preciso que a pessoa permaneça viva esse período para receber o valor.

Existe limite de idade para ter um seguro para doenças graves?

Sim. As seguradoras costumam estabelecer limites de idade para a contratação e utilização desse produto.

O limite costuma variar entre 65 e 80 anos.

Já para os mais novos possuem um pouco mais de flexibilidade, sendo que a comercialização é mais comum para os maiores de 18 anos.

Para quem é indicado o seguro para doenças graves?

Esse seguro é indicado para pessoas que possuem predisposição para algumas das doenças consideradas graves e também para aqueles que são responsáveis por suas famílias e não a quer deixar desamparada.

Entretanto, qualquer pessoa que pense no seu futuro e busque um pouco mais de tranquilidade financeira pode adquirir esse produto.

Por isso, pode-se dizer que ele é indicado para qualquer um que não queira ficar desamparado financeiramente em situações graves de saúde.

Vale a pena ter um seguro de vida?

Sim, e por diferentes questões.

A primeira é que se pode contar com uma ajuda em dinheiro para pagar o tratamento e os medicamentos que ajudarão a cuidar da saúde em situações de doenças graves.

Ele também é bastante interessante por conta de seu preço.

Por um pequeno valor mensal é possível contar com uma proteção que envolvem diversas situações.

Atualmente, pelo momento de desemprego que o país está passando e com muitas pessoas perdendo o plano de saúde, ele tem se mostrado uma alternativa mais acessível.

Além disso, se for acometido por uma doença grave e depois se curar, é possível contratar um novo seguro de vida e estar coberto por novas enfermidades.

Quem deseja se proteger e estar prevenido de problemas de saúde pode contar com o seguro para doenças graves.

Só é preciso ter atenção para que no momento da adesão fique claro todas as coberturas que estão sendo contratadas e como funcionam.

O seguro para doenças graves é um auxílio em um momento de dificuldade

Quem pensa em contratar um seguro para doenças graves deve colocar na balança, também, o fato de que essas doenças podem impedir que o paciente trabalhe até estar recuperado.

A falta do salário, acumulada com os altos gastos pode colocar a família em uma situação desconfortável.

Nesse momento, a indenização do seguro ajudará, e muito, a manter as finanças equilibradas e seguir o tratamento sem maiores preocupações.

Seguro para doenças graves e plano de saúde

Durante a crise que atingiu o país em 2014 e 2015, muitas pessoas foram demitidas, e encontraram seu sustento em negócios próprios.

Outros, continuam na condição de desempregados.

Independente do caso, essas pessoas perderam o acesso a planos de saúde empresariais, que são mais baratos para os clientes, e desde então, encontram-se sem acesso a esse tipo de serviço.

Em direção a essa realidade surge o seguro para doenças graves.

Mais barato e acessível a praticamente todos que estão em idade ativa, o seguro serve justamente para auxiliar em situações de emergência, e não deixa o segurado em apuros depois de um diagnóstico desfavorável.

O seguro para doenças graves pode cobrir doenças que não estão cobertas pelo plano de saúde

Os planos de saúde normalmente não cobrem, justamente, as doenças mais caras, e deixam seus clientes desamparados no momento de maior necessidade.

O câncer, por exemplo, normalmente requer cirurgias e quimioterapias, que possuem um alto custo.

Já o seguro para doenças graves existe justamente para atender esse tipo de doença, é em compensação, não cobre situações mais triviais.

Falta de confiança no atendimento do SUS

Deve ser mencionado, também, que no caso de doenças graves, que requerem um tratamento mais caro e demorado, não é recomendado que o paciente dependa exclusivamente do Sistema Único de Saúde.

Isso porque, essa demanda não tende a ser bem atendida pelo SUS.

Quanto maior for o recurso financeiro do paciente, maiores serão suas chances de receber um bom tratamento e assim, aumentar suas chances de cura.

Apesar de ainda ser pouco conhecido, o seguro para doenças graves é uma excelente alternativa em diversas situações, conforme explicado ao longo do artigo.

Esse tipo de seguro agora tem encontrado um cenário propício para seu crescimento, e tem tudo para que se torne tão comum quanto os seguros para carros, por exemplo.

Além de que, ele pode ser uma excelente opção para os planos de saúde, que tem como estereótipo prestar um mau atendimento.

Portanto, faça uma cotação de um seguro para doenças graves, fique tranquilo e mantenha sua família segura, mesmo em um momento difícil.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *