Como escolher o melhor combustível para seu veículo

Considerar o preço do combustível na hora de abastecer é comum, mas você já tentou escolher o melhor combustível para seu veículo ao invés de apenas o melhor preço para seu bolso? Neste artigo você verá como fazer isso e ainda economizar.

Atualmente existem diferentes tipos de combustível, com preços e promessas de desempenhos variadas. E com os motores bicombustíveis, escolher o melhor combustível para seu carro pode ser uma tarefa complicadíssima.

Para ajudar nesta escolha preparamos um artigo onde além de explicar qual é o melhor combustível para seu carro, ainda explicaremos mais sobre misturas e sobre o que fazer caso você abasteça com o combustível errado. Acompanhe e entenda melhor o assunto.

Como escolher o melhor combustível para seu veículo

Tipos de combustível – como escolher o melhor combustível?

Começaremos explicando melhor sobre os tipos de combustível disponíveis do mercado e como eles funcionam no motor do veículo. Assim será muito mais fácil escolher o melhor combustível para o seu carro:

  1. Gasolina de alta octanagem (Premium)

É comum as distribuidoras escolherem um nome especial para suas gasolinas de alta octanagem, mas, todas elas, independentemente do nome são derivadas de um petróleo de alta qualidade.

Além da qualidade do produto base, elas recebem aditivos especiais e possuem baixo teor de enxofre. No entanto, o poder de energia delas é o mesmo da gasolina comum e daquela apenas aditivada.

A principal diferença deste combustível para os demais tipos de gasolina é realmente a octanagem, que pode chegar a até 93 IAD – Índice Antidetonante, enquanto a octanagem de uma gasolina comum não passa de 87 IAD.

A maior parte dos fabricantes indicam esse tipo de combustível para carros com motores de alta performance, ou seja, carro com motores com uma alta taxa de compressão, com injeção direta ou turbinados.

Os motores turbos quando são abastecidos com uma gasolina de alta octanagem possuem um melhor desempenho. Já os carros de motores com poucas cilindradas, apesar de poderem usar esse tipo de combustível sem maiores problemas, não apresentam melhores resultados.

Isso acontece porque, por ser um motor de capacidade menor, o seu maior desempenho pode ser facilmente atingido com uma gasolina comum. Ou seja, se você possui um motor de baixa cilindrada, investir em uma gasolina de alta octanagem será jogar dinheiro pela janela, não vale a pena.

Além disso, a gasolina de alta octanagem é recomendada para o uso no tanque de partida a frio e para veículos que circulam pouco e acabam ficando com a gasolina parada no tanque por mais tempo.

  1. Gasolina premium para motores comuns

Os motores mais comuns também podem se beneficiar do uso da gasolina de alta octanagem, de maneira menor que os motores de alta performance, mas podem. Algumas distribuidoras de combustível indicam o uso da gasolina premium em motores de compressão igual ou maior que 10:1 inclusive para retomadas mais ágeis e ultrapassagens mais eficientes e seguras.

Já os motores com poucas cilindradas como aqueles com três cilindros, e apenas turbo, podem ser beneficiados também, mas neste caso é preciso que um cálculo seja feito antes de abastecer o veículo. Para que se tenha certeza de que o investimento em um combustível mais caro vale realmente a pena.

Esse ganho na performance dependerá diretamente do motor, como já dissemos aqui, a gasolina de alta octanagem oferece sim uma maior eficiência e desempenho, mas esse ganho é garantido apenas para motores com altas taxas de compressão e sistemas modernos de injeção, que são capazes de garantir um melhor controle do ponto de ignição.

  1. Gasolina Aditivada

Ao contrário do que muitas pessoas pensam a gasolina aditivada não é a mesma coisa que a premium. Enquanto a gasolina premium possui uma maior octanagem, a aditivada conta com uma octanagem comum.

Na verdade, esta é uma gasolina comum, mas que recebeu aditivos responsáveis por promover uma limpeza no motor, evitando o acúmulo de resíduos promovidos pela gasolina comum que podem acabar danificando o sistema de injeção e a câmara de combustão.

Estes resíduos comumente depositados nas áreas por onde o combustível passa, podem causar um atrito entre as peças do motor fazendo com que seu tempo de vida seja reduzido.

É exatamente por essa capacidade de limpeza que a gasolina aditivada é considerada por muitas pessoas como um combustível que aumenta o desempenho do veículo, e indiretamente ela realmente faz isso. Mas seu papel principal é limpar e conservar as peças do motor, promovendo uma manutenção, e não aumentar o desempenho do motor.

  1. Gasolina comum

O Brasil vem investindo em novos processos de refino da gasolina, isso tem feito com que tenhamos acesso a uma gasolina comum com um menor índice de enxofre, e consequentemente menores níveis de depósitos de resíduos no motor e no tanque de combustível.

O que já é o suficiente para garantir que ela funcione bem, contanto que não seja adulterada. Mas, quando o carro é abastecido apenas com a gasolina comum, existe uma chance maior dele apresentar problemas, como falhas na ignição ou durante um trajeto, relacionados ao acúmulo de resíduos no sistema de injeção e na câmara de combustível.

Por isso, é indicado que, vez ou outra o motorista que só usa a gasolina comum em seu carro, abasteça com a gasolina aditivada. Fazendo isso esses problemas poderão ser facilmente evitados.

No entanto, vale lembrar que estes são problemas que podem acontecer apenas em veículos que sempre rodaram apenas com a gasolina comum, e que não receberam nenhum, ou pouca, manutenção no motor por um longo período.

  1. Etanol aditivado e comum

Apesar de não ser mais usado ou mesmo comercializado pela maioria dos postos de combustível, o etanol aditivado apresenta a mesma capacidade que o comum, no entanto, ele recebe substâncias em sua composição que são responsáveis por melhorar o atrito entre as peças do motor, o que pode fazer com que a eficiência do mesmo aumente.

Mas, é bem difícil encontrá-lo, já que o etanol comum, já possui uma composição química mais limpa, que não é capaz de promover resíduos no sistema de injeção e na câmara de combustão.

O etanol é proveniente da cana-de-açúcar e além de contar com uma composição mais limpa e natural, também promove uma menor taxa de poluição ao meio ambiente. Seu índice de octanagem é de 100 IAD, um índice maior que o da gasolina e que promove um melhor desempenho para o motor. Porém, ele é queimado mais rapidamente que a gasolina, o que faz que sua autonomia seja até 30% menor que a da gasolina.

  1. Diesel

O diesel, também conhecido gasóleo, é um combustível oleoso obtido da destilação do petróleo bruto, e possui baixos índices de enxofre. Ele também possui um baixo índice de inflamação e de evaporação.

Os motores a diesel são muito usados em veículos de porte maior, ou seja, de maior peso. No Brasil, eles são permitidos apenas para carros com peso igual ou superior a uma tonelada. Mesmo com essa restrição de produção de motores a diesel, este é o combustível mais consumido no país.

Sua maior vantagem certamente é seu maior desempenho e autonomia, além do custo mais baixo, atualmente ele possui o menor preço entre os combustíveis já citados neste artigo.

Existem dois tipos de diesel utilizados no Brasil, o S-500 e o S-10 que é mais moderno e possui um índice ainda menor de enxofre.

Algumas pessoas acreditam que abastecer um motor projetado para receber o diesel S-500 com o S-10 pode acarretar danos ao equipamento, mas isso não passa de uma lenda.

Na verdade, quando um veículo que possui um motor projetado para o S-500, recebe o S-10, ele só tem ganhos. Isso porque o diesel S-10 apresenta uma queima mais rápida o que aumenta muito o desempenho do motor.

O que não se deve fazer é abastecer um motor projetado apenas para receber o diesel S-10 com o S-500. Quando você faz isso, acaba degradando lentamente o sistema responsável pelo controle de emissão.

Alguns veículos, com motores modernos, vêm de fábrica com um aviso que diz que, ao abastecer o carro com o diesel S-500, danos poderão ser promovidos ao motor. E vale a pena estar atento a este aviso, visto que, danos causados ao veículo pelo uso incorreto de combustível não possuem cobertura pela garantia de fábrica do carro.

  1. GNV – Gás Natural Veicular

Ainda não existem veículos que saem de fábrica com motores movidos a GNV, no entanto, muitas pessoas têm optado pela conversão, adicionando kits de gás em seus veículos, e tendo mais essa opção de abastecimento.

O gás GNV, é um combustível gasoso a base principalmente de metano, extraído de rochas porosas, encontradas em abundância em camadas terrestres inferiores do planeta.

O principal motivo que fez com que esse combustível se tornasse tão popular nos últimos anos é seu custo, que é o menor do mercado. Mas, é preciso salientar que, além do baixo custo este é o combustível que menos emite poluentes no meio ambiente, além de ser aquele que também menos agride o motor.

Justamente por ser gasoso, o GNV não promove atrito entre as peças do sistema de injeção e nem resíduos. No entanto, ao optar por fazer a conversão e usar apenas o GNV, é preciso que o motorista esteja ciente que o desempenho do seu motor será menor. Mesmo que ele intercale o abastecimento do GNV com outros combustíveis, aqueles já instalados na produção do veículo.

Como escolher o melhor combustível afinal?

Para que seja possível escolher o melhor combustível para seu veículo é fundamental que você saiba como seu motor foi produzido e qual é a indicação de fábrica para o abastecimento.

Ao saber essas informações, escolher o melhor combustível será muito mais simples. Especialmente agora que você conhece melhor cada uma das opções de combustível disponíveis no mercado nacional.

O que fazer quando se abastece com o combustível errado?

Apesar de estranho é comum que isso aconteça, basta uma distração do motorista ou do frentista para que um veículo seja abastecido com o combustível errado. Se isso acontecer com você, e o frentista encher o tanque do seu carro a gasolina com diesel, não se desespere.

A primeira coisa que vai acontecer é que seu carro não vai pegar, isso acontecerá devido à baixa resistência à detonação do diesel e pela baixa pressão dos injetores do motor, projetado para funcionar com gasolina.

Será preciso que você acione um guincho e leve seu carro para uma oficina. Não tente esvaziar o tanque por conta própria, este procedimento deve ser feito por um profissional especializado e com o uso de um maquinário específico.

E não insista em rodar com o carro e queimar o diesel até que ele acabe, caso seu veículo funcione se abastecido com diesel, e você insista em andar com ele, você poderá causar danos imensos ao motor. Podendo ser necessário até mesmo retificá-lo depois.

Já, se acontecer ao contrário, e seu veículo a diesel for abastecido com gasolina, seu veículo funcionará, no entanto, o motor perderá muito em potência devido à alta resistência à detonação da gasolina. Outro problema neste caso é a baixa lubrificação da gasolina que poderá promover sérios danos à bomba de combustível do veículo.

Independentemente do erro de abastecimento, não circule com o carro, chame um guincho e o reboque para a oficina mais próxima ou de sua maior confiança.

Como saber se vale mais a pena abastecer com gasolina ou etanol?

Se você possui um motor bicombustível, mais conhecido como flex, e a sua dúvida é sobre como descobrir se vale mais a pena abastecer com gasolina ou etanol. Existe uma conta simples que pode ser feita.

Separamos um infográfico que mostra exatamente como proceder com esse cálculo, e escolher o melhor combustível para seu motor flex, acompanhe a seguir:

Como escolher o melhor combustível para seu veículo

Como pode ficar claro neste artigo, para que você seja capaz de escolher o melhor combustível é preciso que conheça um pouco melhor as recomendações de fábrica do seu veículo e conheça também o funcionamento dos combustíveis existentes.

Com posse dessas informações você certamente será capaz de escolher o melhor combustível para seu carro e conquistar assim um melhor desempenho e maior autonomia para seu veículo.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *