Seguro auto guincho

Quem dirige sabe que, a qualquer momento, um pneu pode furar ou o carro quebrar. Para removê-lo do local, será preciso contar com o seguro auto guincho. Foi por isso que produzimos este texto! Acompanhe, entenda tudo sobre o seguro de carro com guincho e não fique na mão quando mais precisar!

Um seguro auto guincho pode ser contratado de dois modos. O primeiro é como um adicional, uma cobertura extra no seguro de carro comum.

O seguro mais completo sempre oferece proteção contra roubo e furto, colisão, incêndio e queda de raio.

O segundo modo de contratar um seguro com guincho é pagar por ele sempre que necessário.

Porém, nem todas as seguradoras oferecem essa opção. Assim, é importante pesquisar antes de optar pela alternativa.

Também é comum que o guincho apareça como um serviço oferecido na cobertura de Assistência 24 horas.

Deste modo, se o seu plano possui Assistência, vale a pena verificar se o serviço de remoção do carro já não está incluído. Isso vai evitar a contratação desnecessária de um novo adicional.

Mas, afinal, como funciona o guincho do seguro? A seguir, nós explicamos tudo que você precisa saber. Continue acompanhando!

Seguro auto guincho

Seguro auto guincho para quem possui um seguro auto

A Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) é o órgão que regulamenta e fiscaliza as seguradoras do País.

Conforme uma de suas normas, as empresas são obrigadas a oferecer a possibilidade do serviço de guincho para quem possui um seguro auto.

Mas veja: apenas a possibilidade. Os seguros auto não possuem, necessariamente, esse tipo de serviço.

Dessa forma, quando você contrata um seguro auto com coberturas diferenciadas, que podem ser apenas contra roubo e furto ou mais completas, terá acesso ao serviço.

Entretanto, é preciso ficar atento à apólice, pois cada seguradora pode trabalhar de uma forma.

Para utilizar o guincho da seguradora, as empresas definem limitações ao segurado.

Algumas delas, por exemplo, limitam a quilometragem para atendimento, contando a partir do local de residência do indivíduo.

Normalmente, os limites são de 100 km, 200 km ou 500 km.

Imagine que o seu seguro tem limite de 500 km. A quilometragem corresponde, mais ou menos, às distâncias entre a cidade de São Paulo e a cidade do Rio de Janeiro.

Caso você more em São Paulo, e o sinistro ocorra a menos de 500 km do seu endereço, a seguradora irá fornecer o atendimento de guincho.

Agora, se a distância for maior do que a determinada em apólice, o usuário tem que pagar pelo serviço, em uma empresa especializada.

A própria seguradora também pode disponibilizar a opção, mas cobrará pelo atendimento.

Há também seguradoras que contam com a quilometragem ilimitada dentro do País. Normalmente, essa possibilidade existe quando o consumidor paga um valor a mais pelo seguro.

Existem casos em que o seguro auto guincho vai mais além. É o caso para quem possui a Carta Verde, seguro que cobre o veículo em alguns países da América Latina.

Com o seguro, o usuário pode contar com o guincho e outros serviços de assistência nessas localidades.

O número de vezes quem que o serviço de guincho poderá ser acionado também varia.

Enquanto algumas empresas não limitam o uso, outras estabelecem um número limite na apólice.

Por isso, é fundamental ter atenção ao contrato e seguir as suas regras. Assim, você terá a certeza de quando poderá contar com o auxílio da seguradora.

Como usar o seguro auto guincho?

Se você possui um seguro auto e precisar de um guincho, poderá solicitar o reboque por telefone. Para isso, sempre tenha o telefone da empresa à mão.

Vale a pena anotá-lo no smartphone, e também guardar o cartão de visitas da empresa na carteira. Isso vai tornar o processo bem mais simples.

Se o seu carro estiver dentro dos limites estabelecidos pela apólice, você não pagará nada pelo atendimento do guincho.

Nem mesmo a franquia é cobrada, já que essa assistência não é considerada um sinistro.

Informando sua localização à seguradora, será necessário apenas aguardar a chegada do reboque.

Algumas empresas também já contam com um aplicativo próprio, no qual é possível solicitar diversos serviços e consultas sobre do seguro.

Quem possui o aplicativo pode solicitar o guincho por ele, com apenas alguns cliques na tela do smartphone.

O guincho pode remover veículos de terceiros?

A dúvida que intitula esse tópico é bastante comum. A resposta é sim, o guincho pode remover veículos de terceiros.

Porém, é necessário que o responsável pelo acidente seja o segurado.

Quando o terceiro é o culpado pela ocorrência, ele deve arcar com os prejuízos de todos. Inclusive com o reboque, caso seja necessário.

Assim, se você possui um seguro auto, foi o culpado pelo acidente e precisa que o carro do terceiro seja removido, basta entrar em contato com a sua seguradora fazendo essa solicitação.

Caso não tenha sido o culpado, converse com o terceiro. O indivíduo poderá acionar o seu próprio seguro, ou então arcar com as despesas do próprio bolso.

É possível ter um seguro auto guincho sem um seguro auto?

Não há no mercado um seguro que ofereça apenas o serviço de guincho.

No entanto, como citado no início do texto, existe a possibilidade de contratação do serviço a parte. Ou seja, quando precisa usar, o usuário paga uma taxa por ele.

A Porto Seguro, por exemplo, oferece o chamado “Porto Seguro Faz”. A opção permite contratar alguns serviços para o veículo, entre eles o guincho. Porém, o valor cobrado pode ser um pouco elevado.

Assim, na hora de contratar a proteção, é importante avaliar bem o preço do seguro com guincho.

A aquisição do serviço como parte do pacote, associado a outras coberturas, costuma ser mais barata, se comparada à sua contratação avulsa.

Na hora de contratar um seguro auto guincho, lembre-se de pesquisar bastante! Os custos nas empresas são variados, assim como as regras para o uso da assistência.

Vale a pena avaliar, com cuidado, quais as coberturas e serviços atendem melhor ao seu carro.

Na dúvida, consulte um bom corretor de seguros. Ele poderá te auxiliar na procura pela assistência mais adequada.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *