8 segredos que deve saber antes de simular um seguro de moto

Compartilhe em suas redes:

Pesquisando informações para contratar um seguro para sua moto? Então você precisa ler esse artigo antes de simular um seguro de moto e conhecer algumas dicas importantes.

Ter um seguro de moto é uma atitude importante nos dias atuais, além de proteger seu veículo de possíveis perdas, pode proteger você em casos de acidente e evitar gastos maiores do que seu orçamento permite.

No entanto, existem muitas dúvidas ainda sobre esse assunto, especialmente quando se trata de um seguro de moto. Nesse artigo você poderá entender melhor algumas questões e conhecer 8 segredos importantes antes de simular um seguro de moto.

1 – Porque o seguro de moto é mais caro?

Conforme o relatório emitido anualmente pela seguradora Líder, empresa responsável por administrar o DPVAT, as indenizações pagas a acidentes com moto foram o maior número nos últimos anos. Apenas no ano de 2017, 74% das indenizações pagas pelo DPVAT foram para acidentes com motos. Sendo que dessas indenizações, aproximadamente 80% foram por invalidez permanente e 7% por morte.

Em todo o território nacional, os índices de acidentes com motos são maiores que os com carros, e esse é o principal motivo pelo qual o seguro de moto é mais caro que o de carro.

2 – Entenda os tipos de seguro antes de simular um seguro de moto

Assim como no seguro de carro, o de moto também conta basicamente com dois tipos de cobertura. A compreensiva que é mais completa e possui cobertura para diversas situações, incluindo pequenos danos, onde não há perda total.

E a simples que geralmente cobre apenas casos de roubo ou furto e, diferentemente da cobertura anterior, não existe franquia.

3 – O perfil do condutor, influência no valor do seguro

Quando se pretende simular um seguro de moto é preciso ter em mente que o perfil do condutor também influência no valor final da apólice. Sexo, idade, endereço onde reside, estado civil, profissão e frequência de uso do veículo são alguns dos fatores que contam bastante no valor final.

4 – O modelo da moto também conta no valor final do seguro

Alguns estilos de moto chamam mais atenção em casos de roubo ou furto, por isso, é importante saber também antes de simular um seguro de moto, como funciona em relação ao estilo da moto:

Os modelos “Custom”, como as conhecidas Harley-Davidson, são veículos que priorizam o conforto. Possuem valores mais baixos de seguro, visto que em sua maioria, são usadas apenas para passeio e geralmente, são propriedades de pessoas mais velhas e mais responsáveis.

As “Scooter/Cub” como a Honda Biz, por exemplo, costumam ser motos de pessoas que procuram mais conforto em seu dia a dia. São motos menores em tamanho e cilindradas e, por serem constantemente compradas por mulheres, que são mais cuidadosas no trânsito, também possuem um seguro mais em conta.

Os modelos “Street/City” como a Honda CG 160, são os mais utilizados no dia a dia, especialmente por quem trabalha com a moto. Além disso, elas também são muito visadas, isso faz com que seu seguro seja um pouco maior.

Os modelos “Trail”, como a Yamaha XT 500, por exemplo, são motos projetadas para circuitos off-road e competições como trilhas e corridas no deserto. No entanto, funcionam muito bem também nas estradas e até mesmo dentro da cidade.

As “Nakeds” como a Honda CB 600, a famosa Hornet, são veículos de excelente desempenho e alto valor de compra e seguridade. Em geral, ao simular um seguro de moto para essa categoria, você perceberá que o valor ficará em torno de 11% do preço total de compra da moto.

Os modelos “Speed” também conhecidos como esportivos, como a Kawasaki Ninja 300, são motos grandes e muito visadas em roubos e furtos. Além disso, esse tipo de moto também envolve um grupo de risco de acidentes muito maior. Por essas razões, o seguro de moto para essa categoria chega a ser 40% o valor do veículo.

E por fim, os modelos chamados de “Bagger, Touring, Dresser ou Gran-Turismo”, como a BMW K1200 GT. São motos grandes, confortáveis e com um bom tanque de combustível. Características que fazem delas, excelentes escolhas para que viaja bastante.

As motos consideradas maiores, com cilindradas superiores a 500 CC, exceto no caso das esportivas, possuem valores mais baixos de seguro, porque normalmente são de pessoas que também possuem carro e, por isso, as usa com menos frequência. Reduzindo assim as chances de sinistros.

5 – Antes de simular um seguro de moto, saiba que ele será seu e não da moto

Diferentemente dos carros, onde o seguro é feito para o veículo e, caso esse seja vendido, a apólice o acompanha para seu novo dono. O seguro de moto é feito para o proprietário, ou seja, se você vender sua moto e comprar outra, terá que trocar o modelo e ano do veículo na apólice do seu seguro.

6 – As coberturas são nacionais

Se você costuma viajar para países que fazem fronteira com o Brasil, é interessante que saiba que a maioria dos seguros comercializados por aqui não de cobertura apenas nacional.

7 – Escolha sempre empresas conhecidas

Quanto mais conhecidas e com melhor reputação forem as seguradoras, menos chances existirão de você ter problemas no futuro com o seguro. Portanto, antes de simular um seguro de moto, pesquise sobre as empresas e veja o grau de satisfação de seus clientes.

8 – Não tente omitir ou mudar os dados na hora de simular um seguro de moto

Algumas pessoas sempre pensam na possibilidade de informar dados diferentes, como endereços residenciais de bairros menos perigosos, por exemplo. Isso pode ser caracterizado como fraude e dar uma imensa dor de cabeça no futuro.

Esses são os principais segredos que você deve saber antes de simular um seguro de moto e contratar o serviço. Se você ainda não possui uma moto e está decidindo qual modelo comprar, vale a pena considerar essas informações e escolher um que o seguro seja mais compatível com sua realidade.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:


Compartilhe em suas redes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *