Como funciona o seguro para eventos?

Você conhece o seguro para eventos? Esse tipo de proteção pode ser bastante vantajosa, para grandes e pequenas comemorações. Acompanhe o texto e descubra como contratar!

Um seguro para eventos tem como objetivo preservar o organizador e os participantes de um espetáculo, comemoração ou outros.

Com ele, os prejuízos de uma série de ocorrências são pagos pela seguradora, em vez de pelos responsáveis pela festa.

De acordo com a lei, qualquer acidente ou sinistro que ocorre durante um evento é de responsabilidade dos seus organizadores.

Quando não possui seguro, a empresa ou indivíduo pode arcar sozinho com indenizações, custos de reparos e ações judiciais.

Quando o seguro de eventos é contratado, porém, essas responsabilidades são transmitidas à seguradora.

Os preços deste tipo de proteção variam, de acordo com a seguradora, tipo de evento, duração, público e riscos associados.

Segundo a Associação de Marketing Promocional (AMPRO), esses custos não costumam superar 1% do valor total do evento.

Enquanto isso, uma série de ocorrências ficam cobertas, garantindo a preservação financeira dos organizadores.

Além, é claro, do cuidado com os participantes da ocasião.

Como funciona o seguro para eventos?

Quais os tipos de seguro para eventos?

Existem dois tipos de seguro para eventos disponíveis no mercado.

São eles: o Seguro de Riscos Diversos (RD) e o Seguro de Responsabilidade Civil (RC). Desses, o RC é o mais contratado, especialmente por ser mais completo.

Acompanhe, a seguir, detalhes sobre cada opção.

Seguro de Riscos Diversos (RD)

Um seguro RD tem como objetivo cobrir perdas e danos de bens do segurado. Isso significa cuidar dos equipamentos eletrônicos, espaço físico e utensílios do evento.

Muitas vezes, essa opção é tratada como um adicional, que pode ser obtida junto com a cobertura RC.

A desvantagem da proteção RD é que ela não cobre danos morais e físicos dos participantes e funcionários da ocasião.

Assim, em caso de acidentes e ações judiciais, os organizadores ficam responsáveis por arcar com os valores.

Seguro de Responsabilidade Civil (RC)

O seguro RC protege o segurado de danos materiais e corporais a terceiros.

Sejam esses terceiros funcionários ou participantes da comemoração.

Caso deseje, o usuário ainda pode contratar um adicional conhecido como “itself”.

Ou seja, para si mesmo. Apenas com essa opção a seguradora cobrirá danos físicos ou materiais ocorridos com o próprio segurado.

São muitas as coberturas oferecidas neste tipo de seguro para eventos.

A começar pela responsabilidade civil do organizador e do expositor.

A proteção também resguarda instalação, montagem e desmontagem, danos materiais e acidentes pessoais.

Além dessas, há a cobertura para:

  • Fornecimento de bebidas e comestíveis;
  • Danos ao conteúdo do local;
  • Não comparecimento do artista ou pessoa designada;
  • Equipamentos cinematográficos, eletroeletrônicos e musicais;
  • Objetos e equipamentos em exposição;
  • Não utilização do local;
  • Subtração de valores em bilheteria;
  • Fogos de artifício;
  • Dano, furto ou roubo de veículos de convidados ou de funcionários que estejam estacionados no local do evento; e etc.

É importante destacar que, muitas dessas coberturas são consideradas opcionais, ou mesmo adicionais.

Por isso, é importante verificar quais as realmente indicadas para o evento.

Por exemplo: se a ocasião não tiver show de fogos de artifício, de nada adiantará incluir essa proteção na apólice.

Trabalhar apenas com o necessário poderá baratear os custos do seguro de eventos.

Vantagens de um seguro de eventos

Uma das principais vantagens da contratação de um seguro para eventos é a tranquilidade obtida com a opção.

Isso porque, quando possui cobertura, o organizador sabe que terá auxílio caso algo saia do controle.

Assim, ele pode se concentrar na realização da cerimônia, e não em todos os imprevistos.

Há certa tranquilidade, também, do público e demais participantes da ocasião.

Quando problemas acontecem durante um evento, é possível, ainda, preservar a imagem da empresa organizadora.

Afinal, ela poderá oferecer uma resposta rápida, garantindo tudo o que seu público precisa.

Esse cuidado pode evitar, inclusive, problemas judiciais: se sofre um acidente e é logo atendido, dificilmente um participante terá motivos para processar a companhia.

Finalmente, há a economia de valores caso alguma eventualidade ocorra.

Isso porque, a seguradora será a responsável por quitar grande parte do prejuízo, qualquer que ele seja.

Desde, é claro, que o sinistro esteja previsto na apólice.

Como fazer seguro para eventos?

É bastante simples fazer um seguro de eventos.

Para começar, a empresa ou organizador responsável  devem procurar seguradoras especializadas e fazer uma cotação.

É importante conversar com diversas operadoras de seguro, pois os preços e coberturas do mercado são variados.

Com a seguradora escolhida, é preciso apresentar todo o projeto do evento à empresa.

Em até 15 dias, a operadora da proteção dá retorno aos organizadores, aceitando os riscos associados.

De qualquer forma, o prazo costuma ser menor.

Já com a estrutura montada, os organizadores devem se preparar para uma inspeção de risco do espaço.

Na vistoria, a seguradora avalia todos os equipamentos e infraestrutura do ambiente.

Geralmente, essa inspeção acontece apenas para grandes eventos, com grande público estimado.

A seguradora pode, inclusive, fazer sugestões para a melhoria do local.

No passo seguinte, a seguradora emite uma apólice e começa a vigência do seguro.

Daí em diante, o evento fica protegido, inclusive durante a manutenção da sua estrutura.

Regras do seguro para eventos

Quando um seguro para eventos é contratado, o consumidor também concorda com uma franquia da apólice.

A franquia consiste no valor de responsabilidade do usuário caso algum sinistro ocorra.

Imagine que a faculdade contrate seguro para a festa de formatura da sua turma.

Após o evento, os organizadores percebem que o equipamento de som utilizado foi danificado. Seu reparo terá custo de R$ 5 mil.

Como o seguro da faculdade tem franquia de R$ 2 mil, ela será a responsável por quitar R$ 2 mil do conserto. Já a seguradora pagará os R$ 3 mil restantes.

Apenas os sinistros listados na apólice do seguro são cobertos pela seguradora.

Para obter auxílio após qualquer prejuízo, os organizadores precisam entrar em contato com a operadora da proteção e registrar o sinistro.

Assim, a ocorrência será avaliada e a indenização correspondente liberada.

Contratar um seguro para eventos é opcional, apesar de recomendado na maior parte das ocasiões.

Em todo o caso, tramita na Câmara dos Deputados um Projeto de Lei Complementar para tornar essa contratação obrigatória no País.

PL 1/2015 listaria, por exemplo, as regras para o pagamento de indenização a indivíduos que sofram acidentes durante a realização do evento.

Não há previsão para continuidade na tramitação do projeto de lei.

Quanto custa o seguro para eventos?

É difícil estimar o valor de um seguro para eventos, pois uma série de fatores influencia no custo dessa proteção.

Por isso, antes de tudo, precisamos destacar a importância de se realizar uma boa cotação.

Por meio dela, se torna mais simples visualizar os custos associados à apólice.

De qualquer modo, é possível citar alguns fatores que influenciam no custo do seguro para eventos. São eles:

  • O tipo de evento (corporativos, casamentos, sociais, esportivos, religiosos, culturais, exposições etc.);
  • Público estimado;
  • Localização do evento;
  • Seguradora;
  • Características do espaço do evento (a céu aberto ou fechado);
  • Fornecimento ou não de bebidas;
  • Coberturas necessárias e etc.

Na hora de contratar o seu seguro para eventos, tenha a certeza de pesquisar bastante.

As coberturas e preços desse tipo de proteção variam muito entre as seguradoras.

Pesquisar garantirá que você encontre a melhor cobertura possível ao seu caso.

Vale lembrar também a importância de ler a apólice do seguro com atenção.

Nela, ficam listadas todas as regras do serviço, das coberturas às situações em que o auxílio da seguradora é excluído.

Ao assinar a apólice, você concordará com todas as normas estabelecidas.

Por isso, caso deseje mudar algumas delas, você deverá fazê-lo antes de assinar o contrato.

Como acionar o seguro para eventos?

Após a ocorrência de um sinistro, o segurado precisa entrar em contato com a seguradora e informá-la.

É importante reportar as condições da ocorrência, os prejuízos, data, hora e testemunhas do fato.

Muitas vezes, é importante, inclusive, fornecer esses dados escritos à seguradora.

Em muitas das situações, a empresa ainda realiza uma vistoria para verificar cada um destes aspectos.

Com o sinistro acionado, é comum a necessidade de entregar alguns documentos à seguradora.

Com ele, a empresa dará início ao processo de indenização.

A indenização de um seguro para eventos tem como principal objetivo ressarcir o consumidor de eventuais prejuízos.

Sem contar, é claro, pagar pelas despesas médicas e indenizações de segurados e terceiros.

Os valores liberados têm seu modo de cálculo previsto na apólice da proteção.

As indenizações desse tipo de serviço devem ser pagas em até 30 dias ao segurado.

Esse prazo pode ser suspenso caso falte algum documento, não entregue à seguradora.

Depois que as informações são corrigidas, o prazo volta a ser contado de onde parou.

Pronto! Agora você já sabe tudo o que precisa sobre o seguro para eventos.

Lembre-se de avaliar bem as opções do mercado e de pesquisar as melhores coberturas.

Assim, você terá a certeza de contratar a melhor proteção possível para o seu casamento, festa ou grande evento.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *