Como funciona o seguro fiança

O seguro fiança é uma garantia de que haverá o pagamento do aluguel em caso de inadimplência. Conheça quais são as regras para adquirir e quais coberturas ele pode oferecer.

Na hora de alugar um imóvel é preciso cumprir com alguns quesitos, como ter uma garantia de que o aluguel será pago e o seguro fiança pode ser uma solução. Dessa forma fica muito mais simples ter a proposta de locação aprovada.

A segurança de que o aluguel será pago, muitas vezes é o que o locatário precisa para permitir que o novo inquilino entre no imóvel.

Mas, você sabe como funciona o seguro fiança, também chamado de seguro de aluguel? Essa é a oportunidade para aprender tudo sobre ele.

Como funciona o seguro fiança

O que é o seguro fiança?

O seguro fiança é regulamentado pela Lei do Inquilinato e suas regras foram estabelecidas na Resolução 202 do Conselho Regional de Seguros Privados (CNSP).

Ele é um serviço que permite que em caso de inadimplência do aluguel, o seguro cubra as despesas, fazendo com que o locatário não deixe de receber nenhum valor e dispensa a necessidade de ter um fiador.

Para ter o serviço à disposição é preciso que o inquilino do imóvel contrate o seguro fiança e faça o pagamento mensal do serviço para ter acesso às coberturas.

A vigência do contrato do seguro de aluguel é mesma do período pelo qual o imóvel foi locado e, apensar das despesas serem cobertas em casos de inadimplência a pessoa não fica livre de débitos.

Quem contratou o seguro terá as despesas do aluguel pagas, porém, será cobrado pela seguradora para que os valores sejam reembolsados conforme previsto na apólice.

Quais imóveis pode contar com o seguro fiança?

Praticamente qualquer imóvel alugado pode contar com o seguro fiança como os residenciais urbanos, comerciais e não residenciais.

Quais as coberturas do seguro de aluguel?

As coberturas variam de acordo com o que foi contrato, mas, no geral inclui todas as despesas referentes ao imóvel.

A sua principal cobertura é o pagamento do aluguel em caso de inadimplência, mas, pode contar com pagamento de água, luz, IPTU, condomínio, cobertura de despesas com ações de despejo e outras taxas.

O proprietário do imóvel pode exigir as coberturas que achar necessárias, porém, quanto mais forem, maior será o valor do seguro.

No caso das contas de água e luz ficarem em nome do inquilino, essas coberturas são dispensáveis.

Podem ser incluídas ainda as coberturas referentes a danos ao imóvel como pintura, condições diferentes do que foi entregue e outros. Nesse caso costuma ser necessária uma vistoria para verificar as condições antes da contratação do seguro de aluguel.

Qual o valor do seguro?

Isso dependerá da seguradora e também das coberturas que foram contratadas. O valor costuma variar entre 1 a 3 vezes o valor do aluguel, com a vantagem de que pode ser parcelado até pelo período de equivalência do contrato de locação.

O que é preciso para fazer o seguro de aluguel?

O primeiro passo é contar com a ajuda de um corretor para encontrar um seguro que atenda às necessidades e exigências do dono do imóvel.

Feito isso será preciso enviar alguns documentos para análise como CPF, RG e comprovante de rendimentos.

Será feita uma análise do perfil de quem está alugando o imóvel e verificação dos rendimentos. Costuma ser exigida uma renda de 3 a 4 vezes o valor do aluguel, podendo ser somados os rendimentos de quem residirá no imóvel.

Depois de aprovado o corretor de seguros fará a proposta para ser a apresentada ao proprietário ou a imobiliária para que essa seja aproada.

Sendo aprovada será feito o contrato de locação com o seguro fiança constante nesse documento.

O contrato de locação deverá ser enviado à seguradora para que possa ser emitida a apólice após a comprovação do pagamento da primeira parcela e vistoria do imóvel caso essa seja necessária.

Como acionar a seguradora em caso de atraso de aluguel?

Se o aluguel atrasar o proprietário deve acionar a seguradora que se responsabilizará em fazer o pagamento do aluguel em atraso e demais parcelas até que a situação seja regularizada.

Quem é o dono do imóvel recebe o valor em até 30 dias após acionar a seguradora e caso quem locou não regularize a situação, corre o risco de sofrer uma ação de despejo.

Quais as vantagens do seguro fiança para o inquilino?

  • Não há necessidade de ter um fiador
  • O processo para locação fica menos burocrático
  • Não é necessário desembolsar uma grande quantia imediatamente, por exemplo, para o caução
  • Garantia de que o imóvel ficará disponível até o término do contrato por conta do pagamento dos aluguéis
  • Possibilidade de personalizar o seguro com coberturas que achar cabíveis

Quais as vantagens do seguro de aluguel para o proprietário?

  • Garantia de que receberá o valor do seguro
  • Trâmite menos burocrático para aprovar a locação e deixa o imóvel vaga por menos tempo
  • Possibilidade de exigir algumas coberturas

Agora já sabe como funciona o seguro fiança e quando for alugar o seu imóvel não terá dificuldades em ter a sua proposta aprovada.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *