Seguro de vida para jovens vale a pena?

Existe idade ideal para fazer um seguro de vida para jovens? Descubra a seguir!

A incerteza quanto ao futuro, inquieta a todos. Segundo uma pesquisa global, as pessoas nascidas entre 1983 e 2003 estão muito preocupadas com relação ao seu futuro.

Ainda assim, apenas 15% da população brasileira tem um seguro de vida, e esse número pode ser ainda menor no grupo dos jovens, pois até 2020, apenas 12% dos jovens (com idade entre 16 e 24 anos), tinham um seguro.

Seguro de vida para jovens vale a pena?
Imagem: Pixabay

Por que poucos jovens têm seguro de vida?

Muitos jovens hoje têm a ideia equivocada de que não precisam se preocupar com o futuro. O motivo dessa crença é variável, alguns acham que ainda terão muito tempo para se preocupar, enquanto outros seguem o lema de viver a vida um dia de cada vez.

A realidade é um pouco diferente, afinal para ter a garantia de um futuro seguro, nunca é cedo demais para começar a planejar.

Será que o seguro de vida para jovens vale a pena?

Ao contrário do que alguns possam imaginar, seguro de vida não é coisa de “velho”. Alguns pensam que por serem solteiros, ou não terem filhos, não há necessidade de contratar um plano.

Infelizmente, todos, independentemente da idade, estão sujeitos a riscos. Acidentes ou doenças podem acontecer a qualquer minuto, e muitas vezes seus efeitos são devastadores. Em casos assim, o que o jovem fará? Como se sustentará caso algo assim aconteça?

Benefícios do seguro de vida para jovens

Os seguros de vida atuais possuem uma série de coberturas que podem ser extremamente úteis ao beneficiário ainda em vida. Vamos conhecer algumas?

  • Seguros Resgatáveis: Essa modalidade de seguro possibilita ao jovem que após certo tempo, resgate o valor acumulado, ou seja, nesse caso o seguro de vida funciona como uma espécie de aplicação financeira, permitindo que lá na frente, o jovem tenha o dinheiro necessário para realizar seu sonho, seja ele dar entrada em sua casa, fazer uma viagem ou abrir o seu negócio;
  • Doenças Graves: Já diziam os antigos que com a saúde não se brinca, e essa máxima ainda tem o seu valor, pois mesmo sendo jovem e tendo um estilo de vida saudável, a pessoa ainda está sujeita a enfrentar doenças. Nesses momentos, um seguro de vida se mostra extremamente útil, pois permite que o segurado usufrua de um tratamento de qualidade;
  •  Reembolso de despesas médico-hospitalares: Caso se envolva em algum acidente (coberto na sua apólice de seguro) as despesas geradas podem ser pagas pela seguradora, permitindo que o jovem possa contar com um atendimento particular, que talvez não estivesse dentro do seu orçamento;
  • Invalidez: Ainda que ninguém goste de pensar nessa possibilidade, acidentes acontecem e geram consequências que por vezes além de indesejáveis são permanentes. Com um seguro de vida, o jovem pode contar com uma indenização que o ajudará nesse momento delicado;
  • Diária por Incapacidade Temporária (DIT): Segundo a pesquisa global, citada no início do artigo, cerca de 56% das pessoas da Geração Z e 57% dos Millennials brasileiros afirmam viver apenas do salário do mês. O que aconteceria então se algo o privasse de trabalhar e receber a sua renda? O  DIT permite que em caso de afastamento temporário do trabalho, por doença ou acidente, o segurado receba uma renda para custear suas despesas médicas e/ou pessoais. Isso quer dizer que o beneficiário poderá se concentrar apenas na sua recuperação, sem se preocupar com como pagará as contas no fim do mês e sem sobrecarregar seus pais ou seu parceiro;
  • Seguro Prestamista: Essa cobertura, antigamente associada apenas a contratos financeiros (como empréstimos) se compromete a quitar uma dívida caso o jovem fique incapacitado por conta de um imprevisto.

Vantagens de contratar um seguro de vida quando se é jovem

Além dos benefícios que atraem tanto os jovens quanto aos mais velhos, contratar um seguro mais cedo na vida oferece algumas vantagens.

Ao analisar o perfil do segurado, um dos itens principais a ser levado em conta é a idade do futuro cliente. Quando mais jovem for, menor o valor a ser pago mensalmente pelo seguro.

E então, seguro de vida para jovens vale a pena?

Infelizmente, a juventude não dura para sempre, e mais cedo do que desejamos os problemas podem surgir.

Pensar no futuro e se precaver é uma atitude benéfica em qualquer faixa etária. No entanto, quanto mais cedo começar, mais bem preparado estará ao enfrentar tais situações.

Então sim, um seguro de vida para jovens vale a pena, pois pode auxiliar em situações imprevistas como um acidente ou doença, e dependendo do seguro contratado, pode servir como uma aplicação financeira, que proporcionará um futuro mais confortável.

Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *