O que é seguro de acidentes pessoais? Tire todas as suas dúvidas!

| Autor: Jeniffer Elaina

O seguro de acidentes pessoais visa proteger os segurados apenas em casos de acidentes. Entenda mais como ele funciona e sane todas as dúvidas que possa ter a respeito desse produto.

Na hora de contratar uma proteção como o seguro de acidentes pessoais é bastante comum que ele seja confundido com o seguro de vida ou outra tipo de seguro existente.

Existem semelhanças entre eles, porém, cada um possui a sua forma de funcionamento e as finalidades são diferentes.

Por isso, veja quais são os principais questionamentos sobre o seguro de acidentes pessoais e fique informado.

O que é seguro de acidentes pessoais? Tire todas as suas dúvidas!

O que é o seguro de acidentes pessoais?

Essa é uma proteção que visa indenizar o segurado ou seus familiares em caso exclusivo de acidente.

Para isso é preciso que o sinistro esteja previsto na apólice do seguro, pois não são todos os casos de acidentes que são indenizáveis.

As coberturas podem ser contratadas de acordo com o que cada empresa oferece cabendo ao cliente se informar ao que tem direito.

Qual a diferença entre o seguro de acidentes pessoais e o seguro de vida?

O seguro de vida garante a indenização resultante de vários fatores como acidentes, morte natural e outros. Jó o seguro de acidentes pessoais é exclusivo para coberturas de sinistros oriundos de acidentes.

É possível contratar um seguro de acidentes pessoais por menos de 1 ano?

Sim. Algumas seguradoras têm flexibilidade nesse produto e permitem que ele seja contratado por um prazo determinado inferior a 365 dias.

Dessa forma é possível ter flexibilidade nesse produto e adequar o período conforme as necessidades ou período considerado de maior risco.

Quais são as principais coberturas do seguro de acidentes pessoais?

Ele garante cobertura normalmente em casos de morte ou invalidez, sendo possível adicionar outras conforme a disponibilidade de cada empresa.

As coberturas adicionais normalmente contemplam as despesas médicas, hospitalares e odontológicas resultantes de acidentes.

Vale ressaltar que as indenizações são pagas em situações resultantes de acidentes e não de morte natural ou outros.

Existe algum benefício para quem contrata esse produto?

Os benefícios variam de uma empresa para outra, mas é bastante comum que sejam disponibilizados sorteios nos quais se concorre a prêmios mensais em dinheiro.

Quando é indicado esse produto?

Ele é indicado para situações que envolvam riscos, por exemplo, trabalhadores que atuam em profissões perigosas.

O uso por ser por trabalhadores de empresas que atuem em cargos considerados de alta periculosidade ou até mesmo de baixa desde que se queira disponibilizar uma garantir extra a eles.

Os trabalhadores autônomos também precisam estar amparados caso algo lhes aconteça, isso porque um acidente pode os impedir de trabalhar a garantir a sua fonte de renda.

O seguro de acidentes pessoais garantia uma remuneração a pessoa que se acidentou ou para seus familiares em casos de falecimento permitindo organizar as finanças.

Quais são os tipos mais comuns de apólice?

As mais comuns são a apólice individual e a coletiva.

A individual é contratada para oferecer a cobertura a uma única pessoa exclusivamente. Já a coletiva visa segurar um determinado grupo de pessoas, sendo mais comum a contratação dessa pelas empresas.

Pessoas de qualquer idade podem ter um seguro de acidentes pessoais?

Apesar de não ser uma regra, as seguradoras costumam estabelecer limites para a venda desse produto.

Ele costuma atender a pessoas de até 65 ou 70 anos conforme a empresa. Uma novidade no mercado é o seguro sênior indo até cerca de 80 anos.

Em relação a idade mínima essa costuma ser de 14 anos, porém as coberturas são mais restritas, sendo válidas para despesas com funeral e reembolso de gastos médicos, hospitalares e odontológicos resultantes de acidente.

Posso escolher quem será o beneficiário do seguro de acidentes pessoais?

Sim. É possível escolher uma ou mais pessoas que receberão a indenização sendo que a escolha é livre, não havendo necessidade de beneficiar apenas os herdeiros legais.

Além disso, sempre que houver necessidade de alterar, incluir ou excluir um beneficiário isso pode ser feito desde que haja solicitação por parte do titular.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *