Seguro auto para viagem

Está pensando em aproveitar uns dias do ano para viajar de carro e quem sabe até conhecer outros países? Então você precisa saber como o seguro auto para viagem funciona. Acompanhe este artigo e descubra tudo sobre este serviço.

O Brasil possui uma série de feriados nacionais e regionais que, em muitos casos acabam emendando com os finais de semana e se tornando os conhecidos feriados prolongados.

Excelentes oportunidades para viajar de carro com a família, amigos ou mesmo fazer uma viagem especial a dois.

No entanto, fazer viagens de carro, especialmente se o destino for uma cidade do Mercosul, sem contar com um seguro auto para viagem pode não ser uma boa ideia.

As regras de trânsito, assim como os costumes são diferentes nos países que fazem fronteira com o Brasil, e é necessário contar com uma garantia caso algo aconteça em sua viagem.

Portanto, se você está pensando em viajar de carro, seja para dentro do país ou para conhecer um dos países que fazem fronteira com o Brasil.

Vale muito a pena entender melhor como o seguro auto para viagem funciona e como fazer para contratá-lo, acompanhe e descubra mais sobre o assunto.

Seguro auto para viagem

Imagem: Getty Images

Como o seguro auto para viagem funciona?

Algumas coberturas de seguro abrangem todo o território brasileiro, nesses casos não há necessidade de procurar uma proteção para viagens, se sua viagem for dentro do território nacional.

A única coisa que vale a pena pesquisar é o endereço da filial da sua seguradora na cidade em que irá visitar.

Assim, se você tiver algum problema com o seu veículo ficará mais fácil resolvê-lo.

Mas, se a intenção for viajar para uma das cidades do Mercosul, é prudente contar com um seguro auto para viagem.

Além, claro, de fazer a contratação do seguro internacional obrigatório conhecido como ‘Carta Verde’, que funciona apenas como uma cobertura para terceiros.

Contratando um seguro auto para viagens, você poderá se proteger também, garantindo que qualquer dano causado ao seu veículo seja ressarcido.

Afinal, você pode estar muito mais sujeito a sofrer um sinistro em uma viagem do que a circular na cidade onde reside.

Vale dizer que, tanto o seguro auto para viagem como o seguro ‘Carta Verde’, podem ser contratados apenas para o período da viagem.

Ou seja, se sua viagem vai durar 15 dias, você pode contratar uma cobertura com esse período de vigência, mas se a viagem durar mais tempo como 30 dias, ou dois meses, também é possível.

O período máximo de vigência para uma apólice de seguro auto para viagem é de um ano.

Logo, não se preocupe achando que terá que contratar a cobertura por um período maior ou menor que o da sua viagem.

Como contratar o seguro auto viagem internacional

Essa cobertura é oferecida na maioria das empresas de seguro, logo, se você já conta com um seguro auto, basta entrar em contato com o seu corretor e pedir informações sobre a contratação da ‘Carta Verde’.

Se você não tem um seguro de automóvel, mas, não quer arriscar conhecer uma das cidades do Mercosul sem uma proteção, você pode fazer uma pesquisa entre as empresas de seguro disponíveis no mercado mais confiáveis e ver qual delas oferece os melhores custos.

O que é o seguro internacional ‘Carta Verde’?

O seguro internacional conhecido como ‘Carta Verde’ funciona basicamente como DPVAT.

Ele oferece cobertura apenas para terceiros em situações em que você seja o responsável por um acidente de trânsito.

Suas indenizações possuem valores máximos pré estabelecidos assim como no DPVAT, a diferença é que elas são pagas em dólares americanos e possuem uma margem limite muito maior que aqui no Brasil.

Vale mencionar que ele é obrigatório para quem pretende circular em uma das cidades do Mercosul, ou seja, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Como funcionam as indenizações no seguro auto para viagem ‘Carta Verde’?

Diferentemente dos seguros contratados para o território brasileiro, o ‘Carta Verde’ não pode contar com indenizações para terceiros definidos pelo contratante.

Ele possui alguns valores, em dólares americanos, que são considerados mínimos obrigatórios. Veja quais são:

  • US$ 40 mil por pessoa lesada no acidente: esse valor compreende danos corporais, despesas médicas e/ou hospitalares, invalidez ou morte;
  • US$ 20 mil por veículo de terceiro: valor referente a danos materiais;
  • Quando ocorre mais de uma reclamação para o mesmo acidente os limites podem ser maiores:
    • US$ 200 mil de cobertura para danos corporais;
    • US$ 40 mil de cobertura para danos materiais.

É preciso lembrar que, honorários advocatícios e demais despesas realizadas na defesa do segurado não estão cobertas nos valores citados acima.

Essas despesas podem contar apenas com um limite máximo de 50% do valor pago nas indenizações.

Em quais situações esse seguro internacional não possui cobertura?

Além de se tratar de um seguro auto para viagem que protege apenas terceiros, o ‘Carta Verde’ ainda conta com algumas situações que não são cobertas.

Veja quais são os riscos excluídos das apólices da maioria das empresas de seguro:

  • Veículo conduzido por uma pessoa embriagada ou sob influência de droga, que cause efeito alucinógeno ou sonífero;
  • Veículo conduzido, ou colocado em movimento, por uma pessoa sem carteira de habilitação compatível com a categoria do carro, e dentro da validade;
  • Veículo em poder de terceiros, mais precisamente no caso de roubo/furto;
  • Danos emergentes ou lucros cessantes sem resultados diretos, ou indiretos de responsabilidade por danos corporais e materiais vigentes na apólice;
  • Veículo sob apropriação indébita;
  • Veículo participando em competições e/ou apostas de velocidade;
  • Danos causados aos familiares, funcionários, ou qualquer outra pessoa que resida ou dependa do segurado;
  • Quando o acidente acontecer devido, distração ou não obediências das regras de trânsito locais;
  • Danos que promovam contaminação e/ou poluição do meio ambiente.

Como dar andamento no sinistro em outro país?

Todas as seguradoras que oferecem a cobertura de seguro auto para viagem, chamado ‘Carta Verde’, devem possuir um convênio com empresas de seguro das cidades do Mercosul.

Por isso, caso você se envolva em um sinistro em outro país, será preciso que você entre em contato com o seu corretor e peça orientações mais detalhadas de como proceder com o acionamento do seguro no país que está visitando.

E o seguro auto para viagem em território nacional? Como posso contratar?

São raras, mas existem seguradoras que oferecem coberturas de seguro mais baratas que não contam com a abrangência nacional.

Nesse caso, se você for cliente de uma dessas coberturas, basta procurar seu corretor e se informar sobre preços e condições da contratação do serviço.

No entanto, se você é uma das pessoas que ainda não dispõem de condições para arcar com um seguro auto, e não querem arriscar em uma viagem em território brasileiro, sem contar com uma proteção, você pode adquirir um seguro auto para viagem.

Basta pesquisar entre as empresas que oferecem esse serviço, até que encontre um valor e serviços que sejam do seu agrado.

Por que contar com um seguro auto para viagem ou o seguro ‘Carta Verde’?

Aproveitar um dos feriados prolongados para conhecer uma das cidades do Mercosul, com seu carro, pode ser uma ideia excelente, mas, é preciso contratar o seguro auto chamado ‘Carta Verde’.

Assim como nos casos de pessoas que não possuem seguro auto, é interessante contratar uma proteção especial.

Esse é o tipo de investimento que vale a pena, que lhe promoverá muito mais tranquilidade, permitindo que você aproveite mais sua viagem.

O que mais devo fazer antes de arrumar as malas além do seguro auto para viagem?

Além de cuidar da contratação do seguro auto viagem é fundamental que você se atente a alguns pontos importantes quando o assunto é realizar uma viagem de carro.

Esses pontos são:

  1. Realize uma revisão completa no carro

Fazer uma revisão no carro antes de sair para uma viagem é sempre importante, mas quando falamos de uma viagem internacional, ela se torna fundamental.

É preciso que itens como pneus e estepe, óleo, consumo de combustível, situação do motor, avarias na lataria e tudo mais sejam avaliados com o máximo de atenção por um mecânico responsável e de confiança.

  1. Faça os cálculos da viagem com cuidado

É fundamental que, além de contabilizar o dinheiro que será gasto na viagem com alimentação, hospedagem e passeios, você também saiba quanto gastará com combustível, pedágios e possíveis manutenções ao veículo.

Assim poderá providenciar uma reserva financeira e não ficará na mão.

  1. Conheça o trajeto antes de sair de casa

Pesquise sobre os trajetos possíveis para seu destino e procure conhecer melhor todos eles.

Veja o fluxo de veículos, horários de pico e os índices de roubos e acidentes em cada um deles.

Isso ajudará você a não se perder com facilidade e a evitar a exposição a riscos.

  1. Procure alguém que já fez essa viagem

Tente conversar com pessoas que já fizeram a viagem que você pretende realizar.

Peça dicas sobre trajetos, estradas, condições de trânsito, estacionamentos no destino e informações sobre os passeios no local.

Isso ajudará muito você a ter uma ideia de como será a sua viagem e quais cuidados deverá ter.

  1. Programe o horário de partida

Evite deixar a cidade em momentos mais movimentados, principalmente em feriados prolongados.

Além disso, calcule o momento que você chegará ao seu destino e se passará por alguma grande cidade no momento do rush.

Esse percalço pode atrasar sua viagem e deixá-la bem mais desgastante do que o necessário.

Também evite sair com pressa.

Deixe as coisas prontas com antecedência e certifique-se que todas as bagagens caberão dentro do carro sem comprometer o espaço dos passageiros.

Não deixe para arrumar as malas na hora de sair, nem para pegar itens importantes (como os documentos) na última hora.

Assim, você não corre o risco de ter correria nem de esquecer objetos importantes para a sua viagem.

  1. Não ultrapasse os limites de velocidade

A importância de você sair no melhor horário e com calma é justamente para que você não sinta tentado em abusar da velocidade para chegar ao seu destino no horário planejado.

Mantenha-se sempre dentro dos limites da via para que você possa chegar em segurança ao seu destino e aproveitar sua tão sonhada viagem.

  1. Separe o valor do pedágio em moeda local

Assim como no Brasil, em outros países não pagar pedágio dá multa.

Por isso, antes de ir viajar investigue quantos pedágios há no seu caminho e quantos você encontrará fora do Brasil.

Além disso, pesquise seus valores para que você já possa deixar esse dinheiro separado.

O que é muito importante, no entanto, é que esse dinheiro seja em moeda local, pois os pedágios, assim como em nosso país, não recebem em moeda estrangeira nem através de cartão de crédito.

Evite passar por um inesperado desse tipo e já saia de casa com tudo preparado.

  1. Confira as leis de trânsito do país que está sendo visitado

Nem todos os países possuem as mesmas leis que o Brasil.

Por isso, é importante verificar as leis de trânsito do país que você pretende visitar.

Dentre as maiores diferenças encontradas nas leis são quanto aos equipamentos de segurança obrigatórios.

Na Argentina, é necessário que o motorista possua dois triângulos e que o veículo tenha encosto para a cabeça para todos os passageiros que estiverem dentro do veículo, além do extintor.

Apesar de ser fortemente recomendado no país, não é obrigatório perante a lei a posse de um kit de primeiros socorros.

O que já é diferente do Uruguai, por exemplo, onde a posse desse kit é obrigatória.

  1. Consulte informações em fontes confiáveis

Antes de começar uma viagem é muito importante estar por dentro das leis de trânsito dos países para evitar ganhar multas.

Afinal, ninguém quer um incômodo desses durante uma viagem, não é?

Por isso, antes de começar a viagem é importante que o motorista pesquise em diversos locais as leis de trânsito dos países por onde passará.

É fundamental, no entanto, que essa pesquisa não seja feita em uma única fonte, pois há vários equívocos em diversos portais da internet quanto ao que é realmente obrigatório e o que é facultativo.

Se possível, tire suas dúvidas com alguém de sua confiança que já tenha visitado o país em questão e já esteja mais familiarizado com a cultura.

Agora que você já sabe como funciona o seguro auto para viagem e o seguro auto internacional ‘Carta Verde’, e conhece dicas importantes para realizar uma viagem segura e se divertir bastante, não perca mais tempo.

Comece o quanto antes a realizar as cotações e providencie tudo que é necessário para que sua viagem seja incrível!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *