Índice de roubos e furtos de veículos aumentam durante a quarentena

Circulação de veículos é menor durante a quarentena, mas roubos e furtos continuam a aumentar, de acordo com a pesquisa da Smartia. 

Mesmo com as ruas mais vazias, o número de veículos roubados tem um aumento considerável, especialmente em época de quarentena. De acordo com o que foi apontado pelo Grupo Tracker,  os casos de roubo e furto não diminuíram com isolamento social. 

A empresa de rastreamento e localização de veículos registrou um aumento de 7,65% de atendimento para furto e roubo na segunda quinzena de março, comparado com a primeira quinzena. 

As ocorrências envolvendo utilitários-esportivos, picapes e carros tiveram alta de 14,5%, enquanto veículos pesados alcançaram uma redução de 7,1%, o que não significa um alívio, já que, de acordo com a empresa, os chamados de furtos e roubos continuam para caminhões e carretas. 

Ao considerar as ocorrências para pick-ups, carros e SUVs apenas em São Paulo, o aumento é de 28,8% em roubos.  

É fato que o índice de veículos roubados não para de crescer. E a Smartia fez um levantamento do total de carros roubados em 2019. Confira! 

10 cidades com o maior número de carros roubados

Pesquisa realizada pela Smartia aponta quais são as cidades com maior número de carros roubados em 2019. 

O levantamento aponta a cidade de São Paulo com maior índice de carros roubados, somando 38.014. Após vem a capital carioca, com 33.653, e, em seguida, Pernambuco com 11.019. Na sequência: Bahia: 9409, Rio Grande do Sul: 9302, Minas Gerais: 5064, Paraná: 4511, Ceará: 4252, Goiás: 4243 e Piauí: 3574. 

No estado de São Paulo, o 4º trimestre de 2019 fechou com 12.320 roubos de carros, sendo que 5.691 foram na capital, 3.767 na Grande São Paulo e 2.862 no interior, de acordo com o SSP/SP.  

A região metropolitana do Rio de Janeiro somou 3.144 veículos roubados em janeiro de 2020, sendo 3.617 na mesma época em 2019, uma variação de – 527, ou 14,4% como aponta o ISP/RJ. No total, 2019 fechou com 38.589 casos de roubo de veículos em todo o estado carioca. 

Índice de roubos e furtos de veículos aumentam durante a quarentena

Veículos mais roubados no Brasil

No território nacional, a taxa é de 142,45 roubos e furtos de carros/100 mil habitantes, em 2019, de acordo com o Sinesp, do Ministério da Justiça. Entre os 50 carros mais vendidos no ano de referência, os modelos com maiores índices de furtos e roubos são, conforme a Susep: 

  1. Volkswagen Voyage
  2. VolkswagenAmarok
  3. Fiat Grand Siena
  4. Volkswagen Gol acima de 1.0
  5. Renault Logan
  6. Fiat Uno Way
  7. NissanFrontier
  8. Fiat Cronos
  9. Volkswagen Fox acima de 1.0
  10. Toyota Hilux

Ocorrências furto de veículo 2019 Brasil

  • 178112 ocorrências 
  • 85,43 (taxa/100 mil) 

*Julho 2019 foi maior índice, com 19.580 ocorrências veículos furtados. 

Ocorrências roubo de veículo 2019 Brasil

  • 152797 ocorrências no país 
  • 73,29 (taxa/100 mil) 

*Janeiro 2019 foi maior índice, com 16523 ocorrências veículos furtados. 

Índice nacional de furto e roubo de veículos no Brasil

Estado   Roubo  Furto  
Acre   1031  501 
Alagoas   2030  1120 
Amapá  371  424 
Amazonas  2018  1633 
Bahia  9409  4147 
Ceará  4252  3722 
Distrito Federal  2852  4210 
Espirito Santo  2576  3384 
Goiás   4243  6841 
Maranhão   2809  2230 
Mato Grosso  1581  1963 
Mato Grosso do Sul  450  2806 
Minas Gerais  5064  16887 
Pará  3279  2936 
Paraíba  1765  778 
Paraná  4511  11969 
Pernambuco  1101  5150 
Piauí   3574  2475 
Rio de Janeiro  33653  13203 
Rio Grande do Norte  3469  578 
Rio Grande do Sul  9302  9462 
Rondônia   1641  1914 
Roraima   267  466 
Santa Catarina  1422  7253 
São Paulo   38014  69999 
Sergipe   1627  804 
Tocantins   568  1257 

Fonte: Sinesp 

Fontes: Justiça.gov.brMetrópolesSinespSSP/SPSusep e ISP. 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

1 comentário

  • emilio says:

    Realmente não dá para entender o brasileiro. Deveríamos estar nos ajudando, especialmente na quarentena, e o que vemos é o índice de roubos e furtos de carros aumentando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *