Previdência Caixa: saiba como funciona

Ter um plano de previdência privada é uma maneira eficiente de cuidar e planejar o futuro. Conheça um pouco mais sobre a Previdência Caixa.

A previdência privada serve como um complemento, ou mesmo como única fonte de renda futura, como alternativa à aposentadoria tradicional oferecida pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Segundo os dados apresentados pela CNN Brasil, com base nos números fornecidos pela FenaPrevi(Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), em 2021, os aportes em planos de Previdência Privada superaram R$138 bilhões, registrando um crescimento de 11,2%.

Mesmo assim, muitos brasileiros ainda não se beneficiam de nenhum plano de previdência privada, pois como mostra uma pesquisa feita pela FenaPrevi-Datafolha, apenas 7% dos entrevistados informaram ter planos de ter como fonte de renda futura, os valores arrecadados com a previdência privada.

Ainda que não seja muito comum entre os brasileiros, a previdência privada é uma forma de investimento que pode trazer benefícios futuros. Vamos conhecer mais sobre ela?

Previdência Caixa
Imagem: Getty Images

Conhecendo a Previdência Privada

Com o objetivo de prover uma renda futura (exclusiva ou complementar), a previdência privada, é uma forma de investimento onde o contribuinte realiza aportes mensais, durante um determinado período, para que mais tarde possa usufruir desse valor que durante a vigência do plano estava rendendo juros.

Instituída pelo Banco do Brasil em 1940, como um complemento à aposentadoria, a previdência privada só foi regulamentada anos à frente em 1977, com a aprovação da lei nº6.435. Porém, foi somente após os anos 90, que seu crescimento se tornou mais evidente.

Hoje diversas instituições financeiras disponibilizam planos de previdência privada, sendo uma dela a Previdência Caixa, oferecida pela Caixa Econômica Federal.

Previdência Caixa

Seguindo as mesmas normas que as demais instituições, a previdência Caixa funciona com contribuições mensais ou com um depósito único (nesse caso o aporte deve ser superior a quantia mínima exigida).

Apesar de ter como objetivo primário ser uma fonte de renda futura, hoje muitos utilizam os fundos acumulados da previdência privada para os mais diversos objetivos.

As instituições financeiras – como a Caixa – não perderam tempo, e passaram a oferecer planos específicos para cada perfil de investidor, e cada objetivo desejado, desde o pagamento da faculdade até a compra da casa própria.

Ao escolher o plano ideal, o cliente deve analisar detalhes como taxa de juros, prazos e o modelo escolhido, para garantir que este esteja à altura das suas expectativas.

Quanto custa um plano de previdência Caixa?

Os valores variam, mas na maioria dos casos, o mínimo para pagamentos mensais é de R$ 35,00 e para os pagamentos únicos de R$ 1.000. Seus rendimentos são proporcionais ao que foi investido.

Algo interessante é que, caso o investidor sofra um revés financeiro, não é necessário desistir do plano, ele pode apenas suspender o pagamento, e retomar assim que sua situação normalizar.

O rendimento, como dito acima, corresponde ao que foi investido, mas para deixar tudo mais claro, a caixa providenciou uma tabela que informa sobre a rentabilidade de seus fundos.

Vantagens da Previdência caixa

  • Portabilidade: Caso o cliente não esteja satisfeito com seu plano, pode transferir para outra instituição;
  • Planos para crianças;
  • Planos para mulheres (VGBL): incluem uma consulta anual ginecológica e, em caso de gestação múltipla (concepção natural), a mulher receberá R$ 50 mil quando seus filhos nascerem;
  • Taxas são diferenciadas;
  • Sem taxa de entrada.

Taxas da Previdência Caixa

Na previdência privada, a tributação está relacionada à duração do investimento. Ou seja, quanto mais tempo, menor a taxa.

Nos planos da Caixa Econômica, existem duas formas de tributação disponíveis:

●    Progressivo

Indicado para quem não sabe ao certo por quanto tempo deseja manter o saldo investido, ou que sabem que podem precisar dessa quantia em algum momento nos próximos anos.

Nesses casos, há um pagamento de 15% que deverá ser declarado no Imposto de Renda.

●    Regressivo

Recomendado para quem quer manter o investimento por 10 anos ou mais.

Outras taxas envolvidas são a de administração e a de carregamento, porém o cliente caixa é isento da taxa de entrada.

Entenda as taxas:

  • Taxa de administração – valor cobrado para gerenciar o dinheiro, nos planos caixa varia em torno de 0,3% a 3%, dependendo do fundo escolhido.
  • Taxa de carregamento – taxa cobrada sobre a movimentação do fundo (entrada e saída).
  • Taxa de saída – aplicada apenas se o fundo for sacado em um prazo inferior a 3 anos de aplicação.

Previdência Caixa e você

Caso tenha se interessado pela previdência Caixa, é possível fazer uma  simulação que te ajudará avaliar qual plano combina com o seu perfil.

De qualquer forma, é aconselhável fazer uma pesquisa cuidadosa, pois somente assim poderá saber com certeza se a caixa é o plano certo para você.

E você, já conhece esse produto?

*Este texto é de conteúdo editorial e não garante a comercialização deste produto nesse site.

Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *