Como funcionam os planos de previdência privada

4 de outubro de 2018
Compartilhe em suas redes:

Os planos de previdência privada são uma forma de fazer um investimento e receber o dinheiro no futuro. Veja quais são as regras e como eles funcionam.

Depois de trabalhar por muitos anos as pessoas querem se aposentar e para ter um pouco mais de tranquilidade financeira recorrem aos planos de previdência privada.

Aprenda mais sobre esse investimento e veja se ele é o certo para você.

Como funcionam os planos de previdência privada

O que é previdência privada?

A previdência privada também é chamada previdência complementar e se trata de um investimento de longo prazo que visa complementar a aposentadoria.

Ela pode ser fechada, nesse caso é oferecida pela empresa a seus funcionários ou aberta, disponibilizada por bancos e corretoras para qualquer pessoa.

Como funciona a previdência privada

Na previdência privada a pessoa contribuiu mensalmente com um valor que fica investindo e vai rendendo para que se possa receber ele no futuro.

A previdência privada se resume em duas fases, a de investimento na qual se deposita o dinheiro e a fase de renda que é quando se recebe o valor.

O valor a ser pago é calculado com base no rendimento que se pretende ter, o tempo do investimento, taxa de juros, expectativa de vida da população e outros.

Qualquer pessoa pode investir em previdência privada, independentemente da sua idade e quanto mais cedo começar o investimento, maiores serão os rendimentos.

Quais são os planos de previdência privada?

Existem dois planos que são os mais comuns: Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL) e Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL).

O plano PGBL permite que os valores mensais pagos sejam abatidos do Imposto de Renda desde que não ultrapassem 12% da renda bruta. Entretanto, quando começar a sacar o dinheiro o Imposto de Renda será cobrado sobre o valor total acumulado.

No VGBL não há abatimento do Imposto de Renda enquanto os depósitos são feitos e quando os saques começam o imposto é pago apenas sobre os rendimentos.

Tipos de renda

Independentemente do plano escolhido a pessoa pode optar por qual tipo de renda ela terá no futuro.

A renda temporária será paga por um período determinado e se o beneficiário morrer o benefício é interrompido mesmo que haja saldo.

Na renda vitalícia a pessoa receberá o benefício para o resto de vida e ele cessa em caso de morte.

Outra opção é a renda vitalícia reversível ao beneficiário, nele a pessoa recebe o benefício até falecer e isso acontecer os herdeiros recebem o saldo remanescente.

Previdência privada x previdência social

A previdência social os trabalhadores contribuem de forma obrigatória para garantir que receberão a sua aposentadoria no futuro. O percentual é fixo de acordo com o salário recebido e o trabalhador não pode ter acesso a esse dinheiro.

Na previdência privada a pessoa escolhe com qual instituição deseja investir o seu dinheiro e pode escolher um dos planos disponíveis. É possível definir qual será o valor depositado mensalmente nesse investimento.

Quem opta pela previdência privada pode escolher em receber todo o dinheiro de uma vez ou de forma parcela e se quiser cancelar esse produto antes do previsto tem o direito de resgatar o valor quando desejar.

Quais as taxas cobradas pelos planos de previdência privada?

A taxa de carregamento corresponde de 3% a 5% do valor depositado sendo cobrada mensalmente.

A taxa de administração possui uma cobrança anual e representa de 1,5% a 2% do valor total acumulado.

Já a taxa de saída correspondem a 0,38% do valor acumulado e são aplicadas no momento do resgate. Em algumas instituições ele não é cobrada.

O que é a portabilidade do plano de previdência privada?

É a possibilidade de levar o seu investimento para outra instituição financeira que ofereça melhores condições de rendimento. Essa troca é permitida apenas se permanecer na mesma modalidade.

Após fazer o pedido ele é efetivado em até 5 dias e uma nova portabilidade só poderá ser feita daqui a 60 dias.

Que órgão regula a previdência privada?

Por ter algumas características parecidas com a de um seguro, a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) é o órgão que regula e fiscaliza esse serviço.

Qualquer problema que não puder ser resolvido com a instituição pode ser intermediado pelo órgão.

Garantias adicionais da previdência privada

Além de contar com o benefício de uma espécie de aposentadoria, a pessoa pode incluir algumas garantias adicionais para cobrir determinadas situações, são elas:

  • Renda por invalidez é paga no caso de pessoa se tornar inválida durante o período de acúmulo.
  • Pensão ao cônjuge em caso de falecimento o cônjuge terá direito de receber o benefício.
  • Pensão a filhos em caso de falecimento os filhos recebem a pensão até se tornarem maiores de idade.
  • Pecúlio por morte se ocorrer o falecimento no período de acumulo o beneficiário recebe o valor integral acumulado.
  • Pensão por prazo certo o beneficiário recebe o valor em forma de parcelas se houver falecimento.

Vantagens dos planos de previdência privada

  • Ajuda a poupar dinheiro para o futuro
  • Possibilidade de escolher entre dois planos
  • Possibilidade de abater do imposto de renda as aplicações do plano PGBL
  • Se o titular falecer não há necessidade de incluir a previdência privada em inventário para receber o valor
  • Há a possibilidade de portabilidade para um plano ou instituição que ofereça maiores vantagens

Depois de conhecer um pouco sobre os planos de previdência privada já é possível começar a programar o seu futuro.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:


Compartilhe em suas redes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *