Cote o seu plano de saúde online!

Em menos de cinco minutos você estará avaliando propostas com os melhores corretores do país!

No Brasil, entre os anos de 2015 e 2020, foram realizadas 204.569 cirurgias de mastectomia, mas você sabe o que é isso? Será que o plano de saúde cobre mastectomia?

A mastectomia é uma intervenção onde a mama é removida cirurgicamente. Esse procedimento é um dos métodos utilizados para tratar o câncer de mama.

A cirurgia, que pode ser total ou parcial (onde apenas uma das mamas é removida), preocupa quem precisa se submeter a ela, pois além do medo que um procedimento desse porte desperta, precisa ainda lidar com a dificuldade e a demora para consegui-lo pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Para quem possui um convênio médico, a preocupação costuma ser outra: será que o meu plano de saúde cobre mastectomia?

Plano de saúde cobre mastectomia?
Imagem: Pexels

O que é mastectomia?

A cirurgia, feita principalmente para o tratamento de câncer de mama e para redesignação de gênero, consiste na retirada total ou parcial das mamas. Existem algumas variações do procedimento, dependendo do que se espera alcançar com ele, mas as principais formas de mastectomia são:

        Preventiva

  • Feita com a intenção de evitar a evolução do câncer, é recomendada apenas para pacientes de alto risco, como aqueles que possuem histórico familiar da doença ou alterações genéticas que podem causá-la;
  • Durante o procedimento, toda a mama é retirada. Em determinados casos, além dos seios, os gânglios e músculos ao redor também precisam ser removidos;
  • Pelo risco que a doença representa, ambas as mamas costumam ser retiradas, numa cirurgia bilateral.

        Simples (Total)

  • Indicada para tratar tumores pequenos, descobertos no estágio inicial. Nesse procedimento, toda a mama, junto com parte da pele, mamilo, aréola e das glândulas, são retirados.

        Radical

  • Durante a mastectomia radical, toda a mama, músculos abaixo dela e até mesmo os gânglios da axila são removidos. Essa cirurgia é recomendada em casos onde há o risco do câncer se espalhar.

        Parcial

  • Indicada para a retirada de tumores benignos. Nesses casos, não há necessidade da remoção da mama por completo. Dependendo do risco que houver de o tumor voltar, alguns gânglios podem ser retirados também.

        Outros

  • A mastectomia masculinizadora é destinada aos homens trans, nessa cirurgia, as mamas são removidas, de acordo com a avaliação do cirurgião plástico;
  • Em casos mais raros, a mastectomia também pode ser indicada para tratar casos de câncer de mama masculino.

Plano de saúde cobre mastectomia?

Se houver uma recomendação médica, a resposta é que sim, o plano de saúde cobre mastectomia, independente do tipo, desde que tenha como motivo assegurar a saúde, tratando ou prevenindo uma doença, ou com a intenção de promover a saúde emocional e mental.

No caso das mulheres que passaram por esse tratamento, o plano de saúde deve cobrir ainda o procedimento de reconstrução mamária.

Procedimentos com o objetivo apenas estético, em geral, não são cobertos pelos convênios.

O que fazer caso o plano de saúde negue a cobertura?

Infelizmente, algumas vezes, mesmo que o paciente tenha a solicitação médica para tal procedimento, o convênio se recusa a custear as despesas envolvidas no tratamento. O que fazer nesses casos?

Em casos assim, onde mesmo com a recomendação médica para o tratamento do câncer, para cuidar da saúde emocional de pacientes transexuais ou para auxiliar pessoas que tiveram uma grande perda de peso, é negado a pessoa pode tomar algumas medidas para garantir que seu direito seja cumprido.

A primeira coisa a se fazer é consultar as cláusulas do seu contrato, garantindo assim que realmente tem direito a essa cobertura, conferindo os prazos de carência e quais procedimentos cirúrgicos estão inclusos e excluídos no seu plano de saúde.

Se, mesmo cumprindo todas as condições o procedimento for negado, o próximo passo seria acionar um advogado especialista na área, para guiá-lo nesse momento.

Com o laudo médico em mãos, (e no caso de homens trans, o laudo psiquiátrico, constando que não se trata de um procedimento puramente estético, antes é uma forma de lidar com a disforia), é hora de contatar a ANS (Agência Nacional de Saúde), e enviar os documentos que tiver reunido até então.

Fique de olho nas coberturas do plano

Intervenções cirúrgicas com o objetivo de beneficiar a saúde física e emocional do paciente são cobertas pelos planos de saúde, ou seja, plano de saúde cobre mastectomia.

Algumas pessoas ficam inseguras na hora de contratar um convênio médico, por medo que em uma hora de necessidade, um tratamento importante seja negado.

Caso isso aconteça, o paciente tem o direito de tomar medidas legais para assegurar que os seus direitos sejam cumpridos.

familia se divertindo na praia
Garanta o bem-estar da sua família e invista em um plano de saúde.
Avalie este post

Quer saber mais? Veja Também!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *