Plano de saúde cobre lipoaspiração? Descubra se existe essa cobertura!

Saber se a operadora ou plano de saúde cobre lipoaspiração, ou qualquer tipo de cirurgia plástica, é fundamental se seu objetivo é realizar o procedimento a médio ou longo prazo. 

Quando uma pessoa contrata um plano de saúde, uma das primeiras perguntas é a cobertura de procedimentos estéticos. A lipoaspiração, por exemplo, é recorrente, uma vez que a cirurgia remove gordura de regiões corporais, promovendo o bem-estar e a autoestima. Então, o plano de saúde cobre lipoaspiração?

Antes de mais nada, é importante entender o que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) diz sobre isso. O órgão regulamenta todos os planos de saúde do país e os procedimentos a serem cobertos. Neste sentido, aplica o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde.

Nele, determina o que a operadora deve cobrir em um plano de saúde e aquilo que não é sua obrigação contemplar. Veja, a seguir, se o plano de saúde cobre lipoaspiração, segundo a ANS.

Plano de saúde cobre lipoaspiração? Descubra se existe essa cobertura!
Imagem de Anna Shvets / Pexels

Plano de saúde cobre lipoaspiração?

De modo geral, uma operadora não é obrigada a cobrir lipoaspiração em seus planos de saúde. Vamos entender porque.

As cirurgias plásticas cujo objetivo seja exclusivamente estético, e não para fins de saúde, não são cobertas pelos planos de saúde. Isso não se aplica, entretanto, àqueles procedimentos que visam a correção de deformidades congênitas ou adquiridas.

O mesmo vale para cirurgias reparadoras. Vamos exemplificar para ficar mais claro?

Suponhamos que um paciente passe pela cirurgia bariátrica. Esse procedimento, por ser utilizado como tratamento de saúde, é coberto pelo plano. Entretanto, na maioria das vezes, a pessoa fica com excesso de pele na região abdominal e precisa passar por uma nova cirurgia para retirá-lo.

Embora seja um procedimento estético, costuma ser coberto pela operadora por complementar a cirurgia anterior. Deu para entender a diferença? Em suma, essa cobertura tem a ver com a classificação da cirurgia entre plástica estética e reparadora.

Diferença entre cirurgia plástica reparadora e estética  

Chamamos de cirurgia plástica reparadora aquela que, como o próprio nome já diz, repara defeitos, lesões e deformidades do paciente. Isso vale tanto para questões congênitas, adquiridas ou complementares a atendimentos (como a bariátrica).

Ainda que tenha fins estéticos, é um tipo de procedimento cuja finalidade é reparar algo que afeta a qualidade de vida do paciente. A cirurgia plástica estética, por sua vez, busca melhorar a aparência do paciente, mas sem relação com a sua saúde.

Sendo assim, a finalidade principal não é melhorar saúde ou qualidade de vida, mas apenas a aparência (o que é muito importante para a autoestima, sem dúvidas). Nisso, se enquadra a lipoaspiração e, também, a abdominoplastia.

As duas cirurgias visam a retirada de gordura localizada, visando afinar a silhueta, por exemplo. Mas, nada têm a ver com melhoria da saúde, em si, ou algo que afete a qualidade de vida do paciente.     

Cirurgias plásticas cobertas por planos de saúde

Inicialmente, há procedimentos plásticos que, sim, devem ser cobertos pelo plano de saúde. Segundo determinação da ANS, eles são:

  • cirurgia reparadora de queimaduras, cicatrizes e queloides;
  • blefaroplastia (retira excesso de pele das pálpebras) quando há prejuízo à visão;
  • excesso de pele (caso das cirurgias bariátricas);
  • redução de mamas (quando há prejuízo à saúde da paciente pelo tamanho);
  • reconstrução mamária pós-mastectomia.

Ainda, cirurgias de apêndices, próteses e órteses necessárias aos procedimentos plásticos reparadores.

Vai fazer lipo? Tenha um plano de saúde!

Plano de saúde cobre lipoaspiração? Não! O que não significa, entretanto, que a cobertura não tenha utilidade se for passar pelo procedimento! Antes de qualquer cirurgia, são feitas várias consultas para avaliação do paciente, bem como exames pré-operatórios.

Todos eles são cobertos pelo plano de saúde, caso os locais de realização, bem como profissional, sejam credenciados à operadora. Deste modo, há assistência de qualidade para que sua cirurgia seja realizada com segurança.

Ademais, a depender do plano contratado, pode ter acesso a descontos para medicamentos em redes farmacêuticas credenciadas. Sendo assim, vale sim, a pena, ter um plano de saúde para qualquer tipo de procedimento estético, mesmo que não cubra lipoaspiração.

Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *