É obrigatório o uso de rastreador em carros com seguro?

Algumas seguradoras deixam à escolha do cliente o uso de rastreadores em automóveis, já outras colocam como obrigatoriedade. Acompanhe este artigo e entenda quando é obrigatório o uso de rastreador em carros com seguro.

Todo mundo sabe que os rastreadores são equipamentos capazes de aumentar muito, na verdade quase em 100%, as chances de recuperação de um veículo roubado ou furtado.

Justamente por isso, as seguradoras entendem que esse equipamento se trata de uma segurança a mais, tanto para a empresa como para o usuário do carro.

Com isto, o uso do rastreador pode diminuir o preço seguro, fazendo com que optar pelo serviço vire uma vantagem também financeira.

No entanto, algumas empresas de seguro auto vão além desse desconto e acabam colocando como obrigatoriedade o uso de rastreador em carros com seguro.

Mas é importante que o cliente entenda quando isso pode ser feito e quando essa obrigatoriedade é abusiva.

Por isso, preparamos um artigo para falar melhor sobre esse assunto, acompanhe.

É obrigatório o uso de rastreador em carros com seguro?

Por que as empresas incentivam o uso de rastreador em carros com seguro?

Diversas pesquisas mostram que os índices de recuperação de veículo furtados ou roubados que possuem um rastreador instalado são altíssimos, em média 90% casos são resolvidos com sucesso.

Com base nesses dados, muitas seguradoras incentivam o uso de rastreadores em carros com seguro, especialmente para carros que são mais visados pelos bandidos, ou seja, modelos com maiores índices de roubos e furtos.

O uso do rastreador é muito eficiente nesses casos, mas apenas neles.

Sua principal função é facilitar para que a empresa possa identificar a localização do veículo depois de levado pelos bandidos.

Essa pode ser uma funcionalidade pequena, quando comparada com um seguro auto completo, no entanto, com maiores chances de recuperar um veículo caso ele seja levado, a probabilidade de a seguradora ter que arcar com uma indenização integral por causa de um sinistro como furto ou roubo é quase zero.

Por isso, as seguradoras incentivam que seus clientes contem com esse tipo de equipamento.

Além da presença dele reduzir os riscos para empresa, ainda promove consideráveis descontos que, muitas vezes fazem com que o valor final do prêmio do fique até 20% mais barato.

O uso de rastreador em carros com seguro é obrigatório?

Há alguns anos, existiu um projeto de lei que obrigava todos os veículos produzidos no país a saírem de fábrica já com um rastreador instalado e funcionando.

No entanto, este projeto foi adiado e, ao que tudo indica esquecido.

O que faz com que esse tipo de equipamento seja opcional. Logo, o uso de rastreador em carros com seguro não é obrigatório.

No entanto, algumas seguradoras exigem a instalação desse equipamento para aceitarem determinados veículos no seguro.

Essa exigência acontece, como já mencionado, com os modelos que possuem altos índices de roubo e furto, mas não chega a ser uma obrigatoriedade.

Visto que as seguradoras têm o direito de aceitar ou não os veículos a serem segurados.

A seguradora exigiu o uso do rastreador para a contratação do seguro?

Se isso aconteceu, é importante que você saiba que, é a seguradora quem deverá arcar com todos os custos de instalação e monitoramento do equipamento.

Caso ela ofereça o serviço de rastreamento como condição para a contratação do seguro auto e repasse esse valor ao segurado, isso poderá ser caracterizado como venda casada.

Prática comercial essa que é proibida segundo o artigo 39 da lei nº 8078/90 do Código de Defesa do Consumidor.

A maioria das empresas que trabalham com esse tipo de serviço fornece os equipamentos em condições de comodato.

Isso significa que, durante o período de contratação do serviço você pode usar o rastreador normalmente.

Mas, a partir do momento em que o contrato é encerrado, o equipamento deve ser desinstalado do veículo e devolvido a empresa.

Quais são os benefícios do uso de rastreador em carros com seguro?

Além das maiores chances de recuperação do veículo em casos de sinistros de subtração, existem muitos outros benefícios interessantes para quem opta pelo uso de rastreador aliado ao seguro auto.

Mesmo que o modelo não seja tão visado por bandidos. Conheça os principais a seguir:

  • Considerável redução no valor do prêmio do seguro auto;
  • Possibilidade de rastreamento em tempo real;
  • Acesso a informações como rota que o veículo circulou, velocidade em que ele foi guiado e tempo em que ficou parado;
  • Cerca virtual – mecanismo que emite um alerta sempre que o veículo desvia do caminho comum ou sai de um determinado perímetro;
  • Função para controle de frotas (no caso de veículos empresariais);
  • Sistemas que permitem a otimização logística (função também para empresas).

 Quais são as tecnologias de rastreadores disponíveis?

Atualmente existem três tipos de tecnologias disponíveis em rastreadores de carros, a primeira e mais recomendada é a que funciona através da geolocalização.

Os equipamentos que contam com esse sistema emitem um sinal com a localização do veículo, que é recebido por satélites e reenviado as centrais de monitoramento.

Os rastreadores GPS além de serem mais precisos, possuem uma abrangência territorial muito maior.

A segunda tecnologia disponível no mercado são os rastreadores de radiofrequência.

Esses equipamentos emitem sinais da localização do veículo através de ondas de rádio.

Esses sinais são captados por antenas e redirecionados para as centrais.

Apesar de contar com uma abrangência territorial e uma precisão menor, esse sistema é mais eficiente na localização de veículos em garagens e locais cobertos.

Por fim, existem rastreadores que funcionam com tecnologia GSM.

Ou seja, esses equipamentos funcionam com chips de celulares.

Para que a localização do veículo possa ser feita, é preciso que o próprio motorista ligue para o número do chip instalado no equipamento.

Em seguida ele receberá uma mensagem SMS com as coordenadas geográficas da localização do veículo.

Essa tecnologia é a mais simples e a mais barata também.

No entanto, ela também é a menos precisa, uma vez que existe o período de intervalo entre a realização da ligação e o envio das coordenadas.

O que torna inviável o rastreamento em tempo real.

E os rastreadores com bloqueador, como funcionam?

Enquanto o rastreador informa a localização do veículo, o bloqueador é responsável por bloquear o funcionamento do veículo.

Isso mesmo, na maior parte dos casos, esse equipamento interrompe o fornecimento de combustível ao motor, o que faz com que o carro pare de andar.

Assim como existem aparelhos que funcionam apenas como rastreadores, existem aqueles que funcionam apenas como bloqueadores, e existem aqueles que possuem as duas funções.

Se você está interessado em contar com um rastreador e tem um dinheiro a mais, vale muito a pena investir em um aparelho que possua também a função de bloqueador. Isso aumentará muito as suas chances de recuperação do veículo.

Agora que você sabe que não é obrigatório o uso de rastreador em carros com seguro que, caso a seguradora faça essa exigência é ela quem deverá arcar com os custos do equipamento e que, além de valer muito a pena contar com esse equipamento ainda é possível contar com a função de bloqueio do motor.

Não existem mais motivos para continuar evitando essas tecnologias antifurto que, são muito úteis e ainda podem promover uma grande economia na contratação do seu seguro auto.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *