Mitos e verdades sobre usar o carro em ponto morto

Sempre que o assunto são carros, existem muitas dicas que prometem economizar combustível e evitar gastos desnecessários com manutenção. Usar o carro em ponto morto é uma delas, mas, nem tudo que se diz por aí é verdade. Conheça neste artigo as verdades e mitos sobre o assunto.

A informação de que conduzir um veículo em ponto morto poupa combustível, especialmente em descidas é muito comum e amplamente disseminada entre os motoristas de muitos lugares do país. No entanto, ela não passa de um mito e um estímulo a exposição a uma situação de risco.

Neste artigo, explicaremos melhor como usar o carro em ponto morto pode ser uma prática muito perigosa em algumas situações e apresentaremos verdades e mitos sobre esse assunto. Acompanhe.

Mitos e verdades sobre usar o carro em ponto morto

Usar o carro em ponto morto é perigoso

Está é uma dica muito comentada entre todos os motoristas, que garantem que usar o veículo em ponto morto em descidas faz com que o do veículo poupe combustível. No entanto, está prática além de ser mentirosa ainda pode ser muito perigosa.

Isso porque ao desengatar a marcha do veículo, o condutor perde o uso do freio motor, o que faz com que o controle do carro seja menor. Expondo o motorista, passageiros e terceiros a acidentes.

Ao descer uma rua em ponto morto, além de não economizar combustível e perder boa parte do controle do veículo, você fará com que o carro ganhe ainda mais velocidade, tornando ainda mais difícil o uso do sistema de freio, caso seja necessário.

Como o ponto neutro ou morto funciona?

Todos os veículos que possuem motores com dois tempos ou mais, dispõe de torques de motor, diferentes, que conseguem ser facilmente trocados pelo motorista com o uso do câmbio.

O ponto morto, ou ponto neutro nos veículos de câmbio automático, é caracterizado pelo ponto onde o câmbio aciona nenhum torque do motor. Este é um ponto apropriado para ser usado apenas se o carro estiver parado, seja estacionado ou durante um congestionamento.

Mitos e verdades sobre usar o carro em ponto morto

Imagem: autostart

Na imagem acima o veículo encontra-se em ponto neutro, por isso é possível observar que o anel sincronizador está localizado no meio do diferencial, entre ele e o eixo secundário. Ou seja, não existe nenhuma comunicação entre as rodas do veículo e o motor, o que faz com que o condutor fique sem o controle do veículo.

Mitos e verdades sobre usar o carro em ponto morto

Imagem: autostart

Na segunda imagem mostrada, o carro encontra-se com a marcha posicionada na 1°, ou seja, o motor está transmitindo impulso para as rodas através do anel sincronizador que se comunica com o diferencial. Trazendo mais controle do veículo para o condutor.

Verdades e mitos sobre usar o carro em ponto morto

Agora que você conhece um pouco melhor o funcionamento e conhece o risco que é usar o carro em ponto morto em descidas, vamos descobrir o que é verdade e o que é mito sobre o assunto:

  1. Usar o carro em ponto morto em descidas pode causar acidentes. Verdade!

Quando o carro está desengatado, o sistema de freios demora mais para responder, ou seja, o carro demorará mais para ser freado ou parado totalmente. Isso acontece porque ao desengatar o carro o condutor perde o acesso ao freio motor, que é acionado automaticamente quando qualquer marcha está engatada e o pé retirado do acelerador.

  1. Descer uma rua com o carro em ponto morto poupa combustível. Mito!

Engana-se quem acredita que circular com o carro em ponto neutro faz com que o combustível seja economizado, pelo contrário, o veículo continuará enviando combustível ao motor com o carro desengatado. Já quando qualquer marcha está engatada e o veículo é desacelerado, o sistema de injeção é praticamente zerado. Ou seja, o motor para de receber combustível.

  1. Usar o carro em ponto morto é considerado uma infração de trânsito. Verdade!

Se o condutor for pego pelas autoridades dirigindo um veículo em ponto neutro será penalizado com uma multa de R$ 130,16 e perderá 4 pontos na habilitação. Já que, de acordo com o artigo 231 do Código de Trânsito Brasileiro, esta é uma infração de trânsito de porte médio.

  1. Usar o carro em ponto morto resfria o motor. Mito!

Ao contrário, ao dirigir com o câmbio engatado, assim que o condutor pára de acelerar o veículo, o sistema de alimentação para de inserir combustível no motor, o que faz com que o aquecimento seja pausado por um período, já que não existirá a queima do combustível, o motor será refrigerado.

  1. Dirigir com o carro em ponto morto danifica o veículo. Verdade!

Ao dirigir o carro em ponto neutro o sistema de freios e câmbio poderá ser prejudicado. Isso acontece porque com o carro desengatado, a caixa de marcha para de receber lubrificação, o que pode fazer com que o sistema de marcha trave com o tempo.

Já o sistema de freios sofre um superaquecimento de seus componentes quando o carro é forçado a rodar sem uma marcha engatada ele perde o uso do freio motor, que automaticamente poupa o sistema de freios do veículo.

Resumindo, usar o carro em ponto morto além de ser perigoso e não economizar combustível, pode danificar todo o sistema de câmbio e freio do seu veículo. Além disso, esse hábito é considerado como uma infração de trânsito de porte médio. Portanto, evite fazer uso dessa prática.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *