Mercado automobilístico no Brasil: entenda o cenário em época de pandemia

A pandemia do novo coronavírus trouxe danos sanitários consideráveis ao nosso país. A previsão é de que, até o fim de março de 2021, tenhamos 300 mil mortos no nosso país só pela Covid-19, fora as complicações de outras áreas. Além disso, o dano econômico também foi considerável, com milhões de desempregados, rendimento reduzido e até mesmo um cenário em que 70% das pessoas nas favelas no Rio de Janeiro não têm dinheiro para comprar comida. Apesar do impacto não ter sido tão grande assim, é fato que o mercado automobilístico no Brasil também sofreu.

Desde o fechamento do Salão do Automóvel de São Paulo até uma queda de 26% nas vendas em 2020, o cenário não é muito positivo para as concessionárias no momento. No entanto, há luz no fim do túnel para o mercado automobilístico no Brasil. Tudo dependerá, no entanto, das vacinas contra a Covid-19 e de quão rápido conseguiremos combater a pandemia e voltar à uma vida normal.

E aí, quer saber qual é o atual cenário do mercado automobilístico no Brasil? Então siga a leitura do artigo abaixo!

Mercado automobilístico no Brasil

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Mercado automobilístico no Brasil: qual é o cenário atual?

Queda de vendas

O primeiro ponto a ter em mente é que sim, vivemos uma época de queda de vendas. Pelo menos até o fechamento de março, abril e maio de 2021, teremos meses no negativo sempre. Isso porque a pandemia do novo coronavírus jogou o mercado em um patamar abaixo do que estávamos.

No geral, o ano de 2020 viu uma queda de 26% nas vendas. Ou seja: uma em cada quatro negócios que fazíamos antes, deixou de ser feito. Esse número foi bem maior nos primeiros meses da pandemia, chegando a 75%. Isso mostra que, no início da crise, as pessoas estavam mais preocupadas e, com o tempo, o movimento foi se recuperando. No entanto, ainda estamos em queda de vendas. O ano de 2021, em teoria, seria de fácil recuperação (já que teríamos muita margem para crescer), mas ele ainda é uma incógnita para os empreendedores.

Cenário macroeconômico pseudo-favorável

O cenário macroeconômico atual é pseudo-favorável para o mercado automotivo. Isso porque a Selic segue em níveis baixos, o que é bom em teoria para as concessionárias. Afinal, Selic baixa é igual a juros baixos no financiamento e mais pessoas comprando.

No entanto, temos altos índices de desemprego, baixa renda, muita preocupação com o futuro e gasolina em alta. Na prática, tudo isso afasta os consumidores do mercado. Somente quando resolvermos essas questões veremos um grande número de vendas.

Por causa disso, temos uma queda na demanda de objetos de alto valor, como carros. Isso não significa, no entanto, que esse cenário não possa ser revertido. Não só pode, como provavelmente o será em breve, com a aplicação das vacinas.

Confira nesse Index como a pandemia do novo coronavírus afetou o mercado de seguros auto!

Afastamento de montadoras

A Ford foi a principal montadora a se afastar do Brasil, mas não foi a única. Outras marcas estão fazendo cada vez menos negócios aqui, o que é prejudicial no longo prazo. Também não veremos muitos carros Toyota ou outras marcas do tipo.

Existem muitas razões para isso. Uma delas é o dólar alto. Com a moeda americana nos níveis atuais, as montadoras estão em um dilema: ou aumentar os preços e perder vendas ou manter o preço e ter um lucro em dólar muito baixo, quase prejuízo.

Por isso, a solução que muitas encontraram é sair do mercado nacional e deixar apenas que seus carros sejam importados para cá.

Para os consumidores, essa decisão é péssima. Além da perda de empregos que eram gerados dentro das fábricas dessas empresas no Brasil, ainda teremos carros cada vez mais caros, com menos peças disponíveis e manutenção mais cara também. No geral, a experiência de ter um carro será mais custosa.

Futuro promissor

Apesar de todos esses cenários, o futuro parece promissor. Mas somente se pudermos aproveitá-lo da maneira certa. Em primeiro lugar, a pandemia do novo coronavírus gera uma demanda um pouco maior, já que as pessoas precisam de carros para ir trabalhar sem aglomerar no transporte público.

Além disso, vínhamos em um cenário de crescimento. Como a pandemia não estabeleceu muitos fatos novos, a tendência é que o movimento continue quando ela acabar.

No entanto, é importante acompanhar os indicadores de salários, renda e outros fatores, já que eles determinam a demanda do mercado. Quanto menor ela for, mais difícil será para o setor se recuperar.

E aí, gostou de entender mais sobre o mercado automobilístico no Brasil? Como deu para ver, é fato que o cenário não é dos mais favoráveis, mas também existem motivos para acreditar em melhoria no futuro. Se não tivéssemos tido a pandemia do novo coronavírus, talvez este artigo fosse completamente diferente. Isso traz esperanças de que, quando a pandemia passar, estaremos em uma situação muito melhor.

Se você achou o conteúdo útil, compartilhe sua opinião sobre o assunto nos comentários abaixo!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *