Guia sobre investimentos

3 de outubro de 2018
Compartilhe em suas redes:

Existem diferentes tipos de investimentos que podem ser feitos e todos eles objetivam oferecer um retorno financeiro. Conheça um pouco desse mercado e quais são as opções disponíveis.

Os investimentos são formas de guardar dinheiro e fazer com que ele renda para ser usado no futuro e realizar sonhos.

Atualmente existe uma grande diversidade de investimentos que podem ser feitos e esse setor possui uma linguagem específica.

Quem está começando precisa primeiro se familiarizar com as opções, conhecer um pouco melhor esse segmento e conhecer o seu perfil do investidor para não correr riscos.

Veja o nosso guia sobre investimentos que explicará tudo o que precisa saber.

Guia sobre investimentos

O que são os investimentos financeiros?

Essa é uma forma que os bancos, empresa e governo possuem de arrecadar dinheiro de uma forma mais barata que os empréstimos bancários.

Para atrair os investidores eles oferecem rentabilidade ou algum outro benefício. Podemos dizer que essas são formas de fazer o dinheiro render e permitir que ele auxilie as empresas e governo.

Por que investir dinheiro?

  • Poder contar com um fundo reserva para emergências
  • Ter condições financeiras de realizar os seus sonhos
  • Garantir um futuro mais tranquilo financeiramente
  • Fazer com que o dinheiro renda sem que precise trabalhar

Qual o momento certo para começar a investir?

É possível começar a investir a qualquer momento da vida, entretanto, quanto antes esse habito começar, maiores poderão ser os rendimentos.

Quando se tem dinheiro e ele fica parado pode acabar sendo consumido pela inflação, porém, se estiver investido pode render bons lucros.

O que é o perfil do investidor?

Quem investe o dinheiro possui um perfil, isso significa o quanto aquela pessoa está disposta a correr riscos para conseguir um retorno financeiro. Ele se divide basicamente em 3 níveis:

Conservador – Ele tem uma baixa tolerância aos riscos e busca por investimentos que consigam manter o seu patrimônio protegido.

É comum que opte por fundos de baixa riscos e que 90% do seu patrimônio esteja vinculado a esse tipo de investimento.

Moderado – Ele possui alguma tolerância ao risco e não se desespera com mudanças bruscas nas suas aplicações, mas, repensa nelas.

Nesse caso cerca de 80% da parcela de sues patrimônio deve ser aplicada em investimentos de baixo risco e o restante pode diversificar.

Arrojado/Agressivo – Ele possui grande tolerância aos riscos e diz respeito a um investidor mais experiente e que conhece o mercado.

Ele destina até 30% de seus fundos para investimentos que exigem uma estratégia ativa de gerenciamento.

Tipos de investimentos

Os investimentos se dividem em renda fixa que são os que oferecem um baixo risco e rentabilidade estável e de renda variável. Esse último possui oscilação na remuneração e poder trazer perdas ou ganhos.

Conheça alguns deles.

Poupança

Esse é o investimento mais simples e conservador e também mais utilizado pelo brasileiro.

Ela não exige um valor mínimo para aplicação e possui rendimento atrelado a sua data de aniversário.

Sua remuneração não é muito alta, corresponde a Taxa referência (TR) + 0,5% ao mês quando a taxa Selic está acima de 8,5% ao ano. Se a taxa for inferior renderá 70% dessa meta.

Tesouro direto

Esse é um título emitido pelo governo que tem como finalidade arrecadar fundos para investir em diferentes áreas como saúde e educação.

Os rendimentos podem ser prefixados, nesse caso se sabe quanto receberá ao final da aplicação; atrelados à inflação que varia conforme o IPCA e tem uma taxa fixa o que garante que não se perca dinheiro; o tesouro Selic possui sua taxa atrelada a Selic, sendo o mais estável e com crescimento positivo.

CDB

Os Certificados de Depósitos Bancários são formas de você emprestar dinheiro para o banco e ser remunerado por isso.

Ele pode ser prefixado, dessa forma fica sabendo antecipadamente quanto irá receber. Ele também pode ser pós-fixados com um rendimento percentual do CDI.

No momento do resgate incide a tabela regressiva do Imposto de Renda e há incidência de IOF.

LCI

A Letra de Credito Imobiliária são papéis que visam captar dinheiro para investimento no setor imobiliário.

Ele é isento de taxas e por isso se torna atrativo.

LCA

Letra de Crédito do Agronegócio é bastante semelhante ao LCE, porém, a sua intenção é captar recursos para o setor de agronegócios.

Letra de câmbio

É semelhante ao CDB, porém, nesse caso são emitidas por financeiras. Nesse caso por serem instituições pequenas apresentam maiores riscos, porém, a rentabilidade costuma ser bem maior.

Fundos de investimento

São carteiras que reúnem diferentes tipos de investimento e também são chamados de multimercados.

Ele são administrados por um gestor profissional que faz a alocação do dinheiro de forma que possa trazer maior rentabilidade.

Fundos DI

São investimentos conservadores com liquidez diária e com rendimentos próximos a taxa Selic.

Esse investimento possui incidência de Imposto de Renda que varia de 15% a 22,5% ao ano de acordo com o prazo do investimento.

Ele ainda cobra taxa de administração anualmente e que corresponde a um percentual do patrimônio líquido.

Ações

Comprar ações significa que de alguma forma você está se tornando sócio de uma empresa e está disposto a correr riscos de ver o patrimônio oscilar.

Com ele você recebe dividendos e ao vender as ações precisa pagar impostos sobre o ganha de capital.

Existe ainda outros tipos de investimentos que podem ser feitos, sendo preciso analisar qual o risco que cada um oferece e qual o seu perfil de investidor.

Apara quem está começando a fazer investimentos é mais indicado começar de forma conservadora e com o tempo e conhecimento de mercado diversificar as aplicações.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:


Compartilhe em suas redes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *