Guia completo sobre empréstimos

Os empréstimos podem ajudar em diversas situações e até mesmo a quitar dívidas. Porém, quando não se tem cuidado na contratação podem se tornar verdadeiros problemas e complicar a situação financeira.

Os empréstimos são alternativas para quem está precisando de dinheiro rápido e eles estão se tornando cada vez mais comuns.

Um levantamento apontou que nos últimos 12 meses, os servidores públicos aumentaram a procura e contratação por empréstimos consignados em 5%. Osso representa 180 bilhões de reais em valores cedidos pelos bancos ou financeiras.

Quando olhamos de forma mais global, notamos que teve um aumento de pedidos por empréstimos online.

A pesquisa mensal feita pela fintech de empréstimo pessoal mostrou que no mês de julho teve um aumento de 58% de pedidos de empréstimo online se comprado ao mesmo período do ano anterior. 67% desses pedidos foram feitos por pessoas entre 21 e 40 anos.

Portanto, podemos ver que esse é um produto que atende a muitas pessoas e supre as suas necessidades, mas, o que você sabe sobre ele?

Guia completo sobre empréstimos

O que é o empréstimo?

Quem precisa de dinheiro pode solicitar um empréstimo pessoal. Isso nada mais é do que pedir um valor emprestado a um banco ou uma financeira sem ter de comprovar ou explicar para qual finalidade será utilizado.

A pessoa pede um valor ao banco e se esse aprovar o pedido ele receberá a quantia acordada e depois terá de pagar em parcelas que são acrescidas de juros e outras taxas pré determinadas.

Os juros costumam ser fixo, ou seja, serão estabelecidos no momento da contratação e não sofrerão reajustes posteriores.

Outra taxa que pode incidir são os encargos, esse valor corresponde a gastos com envios de correspondência, documentação e outros que podem ser variáveis de um mês para outro.

O seguro também é incluído quando se faz um empréstimo, sendo que ele pode representar um custo importante no montante a ser pago. Nos empréstimos pessoais o seguro mais comum é o MIP (por morte ou invalidez permanente).

Para que o valor seja liberado costuma ser feita uma análise de crédito. Ela consiste em pesquisar mais sobre a pessoa que está pedindo o valor para saber se ela terá condições de arcar com os seus compromissos.

Na avaliação serão verificados os dados pessoais, restrições no nome, perfil de crédito, renda e documentos.

Tipos de empréstimo

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal pode ser feito por qualquer pessoa maior de 18 anos e que busque por esse tipo de serviço.

Após conseguir a aprovação do crédito, ela deverá pagar mensalmente o valor acordado em forma de boleto, débito em conta-corrente ou outra forma acordada.

O valor disponibilizado poderá ser usado para qualquer finalidade e o pagamento dele deverá ocorrer de forma mensal conforme estabelecido em contrato.

Empréstimo consignado

No caso do empréstimo consignado o pagamento do valor mensal ocorre diretamente em folha de pagamento e ele só está disponível para aposentados e pensionistas.

Por ter uma maior garantia de pagamento, uma vez que o desconto é em folha, costuma ser mais barato com juros menores.

Entretanto, existem algumas regras para que esse empréstimo seja disponibilizado. Normalmente o valor pode ser pago em até 72 dias e mesmo não havendo uma legislação sobre o assunto, boa parte dos bancos só libera esse valor para pessoas de até 80 anos.

Há também um limite máximo que pode ser descontado da folha de pagamento. Não se pode ter um percentual acima de 35% do total recebido que seja destinado ao empréstimo consignado.

Apesar desse percentual é possível ter mais de um empréstimo vigente e sendo descontado desde que esse limite seja respeitado.

Empréstimo com garantia

Essa é uma modalidade que facilita a aprovação do empréstimo, pois, a pessoa dá um bem como garantia de pagamento.

Ela terá de pagar as parcelas mensalmente, mas, se por algum acaso não quitar com a dívida o bem pode ser tomado para arcar com o débito.

Nesse caso além da documentação convencional será analisada também a do bem usado na garantia.

Cheque especial

Essa também é uma modalidade de empréstimo, pois, a pessoa pode usar o cheque especial para pagar uma conta com uma quantia que não possui no momento.

O correntista que usa essa opção tem um dia específico que o valor será cobrado de sua conta-corrente ou pode optar por fazer o pagamento assim que tiver o dinheiro.

O empréstimo do cheque especial só deve ser utilizado em caso de emergência, pois, os juros cobrados costumam ser bem elevados.

Cartão de crédito

O cartão de crédito também oferece empréstimos ao permitir que se faça compras e pague posteriormente por elas.

Além disso, é possível em alguns casos, sacar uma quantia em dinheiro e depois pagar com juros.

Crédito para Capital de Giro

Esse é um empréstimo destinado para as empresas que podem usar o valor para equilibrar o fluxo de caixa, quitar dívidas ou fazer investimentos.

É preciso que a empresa esteja regularizada e os bancos costumam ter produtos voltados para o tamanho das empresas e seus ramos de atuação.

Antecipação de recebíveis ou desconto de duplicatas

Outra modalidade disponível apenas para as empresas. Ela permite que se receba os valores que seria pagos posteriormente como duplicatas, cheque pré-datado e cartão de crédito antes do que a data prevista.

O banco antecipa esses valores e depois quando ele for recebido é usado para quitar a dívida.

A vantagem é que permite antecipar o recebimento de vendas mensais, por exemplo.

Crédito rural

Esse é um empréstimo destinado a produtores rurais, agroindústria e cooperativas que pode ser feito com o apoio do BNDES.

Apesar de ser um empréstimo, o dinheiro precisa ser destinado para o uso rural e nesse caso será preciso apresentar um projeto.

Empréstimo x financiamentos

Tanto o empréstimo como o financiamento são forma de conseguir dinheiro emprestado com uma instituição financeira, porém, a finalidade do dinheiro é diferente.

No empréstimo a pessoa pode utilizar o dinheiro para o que quiser como pagar dívidas, fazer compras, viajar ou qualquer outra coisa.

Já no financiamento o valor terá um destino específico. Por exemplo, o financiamento de carros é para a compra de automóveis, o financiamento de imóvel para a compra de uma casa, apartamento ou imóvel comercial.

Apesar dessas diferenças existem semelhanças entre ambos, pois, necessitam de aprovação de acredito e o valor emprestado é pago com juros.

Onde conseguir um empréstimo

Os empréstimos podem ser solicitados pessoalmente nos bancos ou financeiras. Para isso é preciso que a pessoa vá pessoalmente até o local para fazer o pedido e verificar se o valor é aprovado.

Para isso é preciso que a pessoa saiba a quantia que deseja e ter os cálculos baseados nesse valor.

Costuma ser necessário apresentar alguns documentos como CPF, RG, comprovante de renda e comprovante de endereço.

Há também a opção de pedir empréstimos de forma online. Para isso é preciso entrar no site do banco do qual é correntista, sites especializados em empréstimo ou nas páginas das financeiras.

Nesses sites costumam haver campos para preencher e assim enviar um pedido de solicitação.

Quando correntista de algum banco e que já possui o valor pré-aprovado, a pessoa pode conseguir o dinheiro na hora.

Nos demais casos, pode ser informado no momento da solicitação as condições de pagamento ou então ela receberá uma mensagem de que o pedido será analisado e posteriormente terá um retorno.

Informações contidas no contrato

Quem teve o empréstimo aprovado precisará assinar um contrato para firmar o acordo e estabelecer os direitos e deveres de cada parte.

Antes de assinar o documento é importante lê-lo com atenção e se tiver alguma dúvida não assine antes de esclarecer.

Para que todos os termos fiquem claros é preciso que tenha as seguintes informações no contrato: quantidade de parcelas e valores, forma de pagamento das parcelas, juros cobrados, IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), valor líquido do empréstimo e CET (Custo Efetivo Total).

Além dessas, a instituição financeira pode incluir outras cláusulas que visem esclarecer mais informações.

Empréstimos múltiplos

Quem precisa de dinheiro e já possui um empréstimo pode solicitar outro na mesma instituição que já tem um acordo ou em outra.

Nesse caso a pessoa ficaria com mais de um empréstimo e teria que pagar por eles mensalmente, o que poderia comprometer a renda.

Porém, para que esse novo seja liberado será preciso passar por toda a análise de crédito novamente e isso pode resultar em aprovação ou rejeição das propostas.

Quando se tem um empréstimo vigente pode ficar mais difícil de conseguir um novo, pois, as instituições entendem que a sua renda pode estar comprometida.

Portabilidade de crédito

Essa modalidade permite que o seu empréstimo seja transferido para outra instituição financeira.

Quem já pediu um empréstimo, por exemplo, no banco A, recebeu o valor e agora está pagando a dívida parcelada.

Porém, se a pessoa acredita que está pagando taxas de juros muito altas, pode pesquisar em outras instituições e se achar alguma com melhores condições pode transferir essa dúvida.

Nesse caso é preciso ir até o banco A e pedir um consolidado da dívida, que costuma ficar pronto em até 1 dia.

Depois, é preciso começar a pesquisar em outras instituições para saber qual pode oferecer melhores condições de pagamento.

Encontrando uma proposta mais interessante, basta solicitar a portabilidade de crédito.

Nesse caso o novo banco vai quitar a sua dívida junto ao banco A e você passará a ter que pagar as parcelas ao novo banco.

Os novos valores e condições de pagamento serão acordados e deverá haver um contrato que discrimine as informações do novo acordo.

Antecipando o pagamento do empréstimo

Os juros cobrados no empréstimo são calculados de acordo com o número de parcelas a serem pagas e outros fatores.

Uma forma de reduzir o valor total a ser pago é antecipando o pagamento do empréstimo.

Se tiver com um dinheiro sobrando pode negociar com o banco e pagar as parcelas que ainda estão para vencer, dessa forma consegue abater os juros e diminui o valor do seu débito.

Atraso no pagamento do empréstimo

Ao fazer um empréstimo se assume um compromisso legal de pagar mensalmente o valor acordado e quando existe o atraso, ocorrem as penalidades.

Ao atrasar os juros há incidência de juros e multa o que deixará a dívida ainda mais alta.

Para tentar recuperar o valor os bancos e financeiras passarão a entrar em contato cobrando e tentando negociar a dívida para chegar em um acordo.

Se isso não ocorrer a pessoa corre o risco de ter o nome inserido no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) ou Serasa e ainda ser acionada judicialmente.

Motivos para fazer um empréstimo pessoal

Pegar um empréstimo pode ser uma situação que se complica se a pessoa não tiver um controle sobre os gastos.

Por outro lado, o empréstimo pode ser bastante útil em diversas situações e evita que a pessoa se complique financeiramente.

Quem precisa de dinheiro rápido pode encontrar uma boa solução nos empréstimos, isso porque quando aprovado tem-se o dinheiro quase que imediatamente.

Se precisa fazer uma reforma, pagar alguma conta extra ou qualquer outro imprevisto o dinheiro pode ser usado para essa finalidade.

Quitar dívidas com juros mais altos também pode ser resolvido com um empréstimo. Quem se enrolou com a conta do cartão de crédito e pagar juros superiores a 400% ao ano, pode pegar um empréstimo e pagar um percentual bem menor.

Nesse caso substituiria uma dívida bastante alta por outra mais acessível e que tem melhores condições de negociação.

Como conseguir empréstimos com as melhores condições

Avalie as condições de pagamento

É preciso verificar o valor das parcelas, número delas e as taxas de juros cobradas. Compare essas informações de diversas instituições e veja qual se mostra mais vantajosa.

O Banco Central divulga uma lista com os juros médios praticados pelos bancos, por lá é possível fazer uma comparação entre as condições de pagamento, pelo menos em relação a essa taxa.

Faça uma ampla pesquisa

Para conhecer diferentes opções de empréstimos é preciso pesquisar bastante e ver a que oferece as melhores condições.

A dica é pesquisar em, pelo menos, três locais diferentes para poder fazer comparações. Quanto mais propostas tiver, mais fácil será de encontrar a mais vantajosa.

Avalie o Custo Efetivo Total

É comum muita gente olhar apenas o valor da parcela e não se atentar aos demais custos. Nem sempre uma parcela de R$ 100,00 será mais vantajosa que uma de R$ 200,00.

A quantidade de vezes em que se pagará a dívida e os juros cobrados acabam pesando na escolha. O ideal é avaliar o Custo Efetivo Total para saber o valor final que será pago.

Opte por valores que cabem no seu orçamento

Pode ser que esteja pegando um empréstimo para quitar uma dívida ou realizar um sonho, mas, não deve deixar que isso se torne uma preocupação financeira.

Calcule a sua renda mensal e veja o quanto será possível destinar para o pagamento do empréstimo sem quem fique enrolado ou sem dinheiro para mais nada.

Reveja seus gastos mensais e faça com que todas as suas contas possam caber no seu orçamento.

Evite as financeiras

As financeiras costumam ser menos burocráticas para liberar os empréstimos, apesar de também fazerem várias exigências. Apesar disso, costumam ter taxas de juros muito mais elevadas.

Como evitar golpes com empréstimos

Para não ter problemas ao pegar dinheiro emprestado é preciso ficar atento com quem está contratando o serviço.

Antes de pegar o empréstimo verifique a instituição financeira para saber se ela possui boa reputação e se está autorizada a trabalhar com esse tipo de produto.

Além disso, veja quais são os trâmites que ela realizar para liberar o dinheiro e as condições.  Algumas delas podem ser consideradas suspeitas como juros muito abaixo do praticado no mercado, liberação sem nenhuma burocracia ou exigência de documentos, não possuem telefone, não tem CNPJ próprio e exige pagamento antecipado para liberar o crédito.

Se algumas dessas situações acontecerem é preciso ficara atento, pois, existem muitas empresas que dão golpes nos consumidores.

Taxas praticadas pelo mercado

As taxas de juros variam bastante, por isso são constantemente atualizadas no site do Banco Central.

Fizemos uma pesquisa e verificados os juros praticados por alguns bancos no período de  16/08/2018 a 22/08/2018 para crédito pessoal não consignado. Veja o que encontramos.

Taxa de juros
Instituição % a.m. % a.a.
BCO SAFRA S.A. 1,46 18,93
BCO DA AMAZONIA S.A. 3,33 48,15
BCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. 3,89 58,06
BCO DO BRASIL S.A. 4,01 60,21
BCO SANTANDER (BRASIL) S.A. 4,26 64,99
BCO BANESTES S.A. 4,41 67,91
CAIXA ECONOMICA FEDERAL 4,49 69,42
BANCO ORIGINAL 4,54 70,43
ITAÚ UNIBANCO BM S.A. 4,56 70,74
BCO BRADESCO S.A. 5,79 96,45
BCO MERCANTIL DO BRASIL S.A. 8,67 171,16

Agora já sabe tudo sobre empréstimos e pode pegar dinheiro com mais segurança e sabendo o que deve ser analisado.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *