6 dicas do que considerar na hora de escolher um plano odontológico

Ao possuir um negócio, é essencial saber que alguns fatores são determinantes para o cuidado com os processos, bem como com o colaborador. Nesse sentido, o plano odontológico é um investimento muito positivo para engajar o funcionário e evitar doenças bucais e até problemas mais sérios. 

Para isso, oferecer consultas com maior frequência e comodidade garante que a saúde bucal esteja sempre em dia e com um valor bem mais acessível, promovendo mais autoestima e impactando diretamente no desempenho do colaborador.

Para que essa seja uma estratégia eficiente, é preciso ter atenção a alguns fatores, principalmente ao escolher qual plano será implementado em seu negócio.

Por isso, neste artigo separamos 6 dicas de como escolher um plano odontológico. 

6 dicas do que considerar na hora de escolher um plano odontológico

1. Análise o preço 

Garantir que o plano seja de qualidade e supra as necessidades de sua equipe é muito importante, mas é crucial que o valor também seja acessível para o seu orçamento. 

Por isso, ao escolher um plano procure avaliar todos os serviços que ele oferece, verificando também o período de carência, qual o formato de pagamento que será oferecido (parcial ou integral) e se ele será vantajoso e acessível para todos os perfis de colaboradores e se há possibilidade de dependentes.

Para isso pode ser interessante disponibilizar pacotes pré-estabelecidos, para que cada colaborador identifique o que melhor supre suas necessidades e, assim, realizar os pagamentos.

Já para o caso de convênio pessoal e/ou privado, analisar se ele realiza trabalhos de prevenção para garantir e manutencionar a sua saúde bucal também é importante.

2. Escolha um plano com um bom programa de prevenção 

Como diz o ditado popular, é melhor prevenir do que remediar.

Assim, se você faz uso de aparelho invisível ou ortodôntico, pode ter percebido que o uso desse item traz mais dificuldade ao realizar procedimentos como escovar os seus dentes. 

Por isso, ter um bom programa de prevenção que inclui limpezas, urgências ou até a sua manutenção ortodôntica de forma ágil e facilitada – ou com benefícios – se torna essencial. 

Ao realizar procedimentos de prevenção, além de evitar problemas maiores, você consegue economizar pela ausência de problemas e prevenir complicações.

Aproveite e veja como funciona um plano odontológico!

3. Verifique o que o plano cobre 

Analise toda a cobertura que esse plano oferece, pois é importante que ele cubra não apenas procedimentos estéticos mas também os procedimentos básicos. 

Em geral, existem pacotes que incluem mais de 80 procedimentos que podem ser destinados para procedimentos desde a prevenção até a radiologia, ou mesmo restauração de dente quanto custa, chegando a oferecer seguro de vida ou acidentes. 

Como pode ser percebido, existe uma grande variação de pacotes e que cobrem procedimentos distintos, dentro de um prazo específico. 

Por isso é importante avaliar se materiais e tratamentos mais comuns como aparelhos ortodônticos, implantes, próteses e clareamentos são disponibilizados.

4. Análise o seu perfil e dos seus funcionários 

É muito comum que o plano odontológico seja escolhido como um benefício para o mercado de trabalho. Afinal, atualmente as pessoas estão muito mais críticas ao escolher onde irão trabalhar e esse é um dos aspectos levado em consideração.

Caso seja essa a sua situação, de oferecer um plano odontológico como benefício para sua equipe, é importante avaliar qual o perfil de funcionário que possui, até mesmo se eles possuem interesse em informações sobre restauração de dente ou é mais direcionado para a colocação de aparelho.

Não adianta apostar em um plano odontológico que cobre apenas procedimentos básicos se os seus funcionários necessitam de um plano que realize procedimentos mais delicados, como a montagem e a manutenção de um aparelho ortodôntico.

Ou seja, verifique quais os procedimentos que os colaboradores possuem mais necessidade e acham mais importante, dando prioridade às opções mais flexibilizadas e amplas.

Caso você não encontre essa cobertura, poderá escolher um plano que favoreça mais a sua equipe de acordo com as maiores necessidades de cada um. Nesse cenário entra a verificação de montar pacotes específicos.

5. Veja se tem a possibilidade de dependentes

Ao ter um plano odontológico, é muito comum que o funcionário venha a ter que pagar um valor mensal por esse serviço.

Assim, ter a possibilidade de dependentes faz com que esse serviço seja visto com mais qualidade para o seu funcionário. 

Escolha planos que possibilite a opção de acrescentar filhos, maridos ou pais como dependentes do plano, garantindo descontos ou procedimentos de prevenção para a saúde bucal de todos. 

Dessa maneira, além de garantir mais saúde de toda sua equipe você ainda consegue trazer mais satisfação para o seu funcionário que se sente protegido e valorizado ao tratar a família.

Afinal, agora ele tem um plano que não será útil apenas para ele mas para o seus filhos também. 

Em grande maioria, os planos que cobrem dependentes incluem crianças de 2 até 9 anos, sendo necessário apenas os papéis de comprovação de parentesco, além de laços matrimoniais e a certidão de casamento. 

6. Escolha um plano presente na sua cidade 

A grande maioria dos planos oferecem coberturas regionais ou nacionais, justamente por isso é importante que você verifique se as redes credenciadas à clínica que você escolheu como plano estarão presentes em todo Brasil, atendendo próximo a empresa.

Como aprendemos com a pandemia, ter um plano que atende em um único consultório pode ser muito prejudicial aos seus negócios e dificulta muito a adesão e uso, afinal é necessário que os funcionários tenham acesso fácil às redes e clínicas.

Além disso, imprevistos acontecem e é inviável que durante uma emergência ocorra a necessidade de realizar um tratamento de canal e o atendimento só puder ser feito em uma unidade distante.

Por isso, antes de escolher um plano, certifique-se de que todos os postos realizam os principais procedimentos que o plano cobre. 

Afinal, em situações de emergência os seus funcionários irão preferir ter facilidade de atendimento e com profissionais especializados em clínicas próximas. Ainda mais diante das orientações de quarentena que toda a população está seguindo.

A partir das 6 dicas apresentadas, ficará muito mais fácil escolher um plano que seja benéfico para sua equipe e para a sua empresa, pois com os esforços dos seus funcionários serão maiores perante tamanha satisfação.

Lembre-se que oferecer esse benefício possui uma grande força de motivação, fazendo com que sua equipe trabalhe de maneira mais eficiente e ativa. 

Conteúdo produzido por Dayane Goes, redatora da rede Clínica Ideal. 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *