Como funciona o seguro viagem nacional

Quer saber tudo sobre o seguro viagem nacional? Acompanhe o texto e descubra porque esse pode ser um bom serviço para contratar.

O brasileiro ainda não tem o hábito de contratar seguro viagem nacional. Muita gente vê o serviço como uma despesa extra na viagem.

Mas saiba que, na verdade, o seguro viagem nacional é um investimento. Afinal, com ele você vai ter todo o suporte para tornar seu passeio ainda melhor.

Como funciona o seguro viagem nacional

Imagem: Pixabay

Além da comodidade, esse tipo de seguro costuma ser mais barato do que pagar sozinho por prejuízos que seriam cobertos pela proteção.

Continue lendo e saiba como funciona e as coberturas de um seguro viagem!

Coberturas do seguro viagem nacional

As situações cobertas por um seguro viagem podem variar conforme a seguradora e o plano escolhido. Mesmo assim, algumas coberturas são bastante comuns, e vale a pena apresentá-las. Veja abaixo.

1. Assistência médica e odontológica

Durante uma viagem, pode acontecer de você precisar de atendimento médico ou odontológico. Seja por um mal-estar, acidente ou outra situação.

Quando o seguro de viagem inclui assistência médica e/ou odontológica, a seguradora cobre o atendimento ao segurado. Ou seja, ela paga as despesas geradas, inclusive em atendimentos emergenciais e internações.

Várias vezes, essa cobertura também inclui a transferência médica e assistência farmacêutica, para a compra de medicamentos.

2. Bagagem extraviada

Um dos problemas mais comuns dos viajantes é a bagagem extraviada. Já pensou: você simplesmente chega ao seu destino, mas a sua mala foi parar em um lugar completamente diferente?

Esse tipo de situação costuma gerar muita dor de cabeça ao passageiro. Mas com o seguro viagem nacional contratado, a seguradora se torna responsável por resolver o problema.

Assim, você pode curtir o passeio, sem precisar correr atrás de toda a burocracia para recuperar a bagagem. A seguradora vai auxiliar na localização da bagagem e garantir que ela volte para você.

Somado ao extravio, é comum que as seguradoras cubram danos à mala, furtos e roubos na bagagem. Mas nesses últimos casos, é importante tomar alguns cuidados.

Por exemplo: as companhias de transporte e a seguradora recomendam que objetos de valor sejam colocados na mala de mão. Se eles forem furtados porque estavam na bagagem despachada, o prejuízo pode não ser coberto.

De qualquer forma, essas regras podem mudar. Então, tenha a certeza de ler bem o contrato do seguro para saber quais as regras vigentes. 

3. Traslado de corpo

Caso o segurado venha a óbito, a seguradora também vai custear e agilizar o processo de translado do corpo. Assim, a família do usuário não precisará se preocupar com o processo neste momento de perda.

4. Cancelamento de viagem

Quando o seguro cobre cancelamento de viagem, o segurado é ressarcido das despesas não reembolsáveis do passeio. Geralmente, isso inclui despesas como transporte e hospedagem adquiridos em pacote.

5. Regresso sanitário

Já a cobertura de regresso sanitário vale para custear a volta do segurado ao seu local de origem. Normalmente, ela vale para quando o indivíduo é obrigado a voltar ao domicílio após um acidente pessoal ou enfermidade durante a viagem.

6. Honorários advocatícios e fiança

Pode ser que você se envolva em situações que te levem à delegacia local do seu destino. Como o desrespeito a uma lei de trânsito, ou um desentendimento com outras pessoas.

Nesses casos, o seguro pode bancar honorários advocatícios e o valor para fiança, se necessário.

Vale lembrar que cada uma das coberturas de um seguro viagem nacional tem um valor máximo de cobertura. Quando o custo do sinistro supera esse limite, o segurado precisa arcar com o restante dos valores.

Por isso, é importante escolher seguros com uma ampla cobertura. Dessa forma, você terá mais certeza de estar sempre coberto, sem despesas extras.

Além disso, os seguros costumam ter os chamados riscos excluídos. Ou seja, situações que acabam por invalidar a cobertura pela seguradora.

Um exemplo: o seguro tem cobertura para acidentes pessoais. Mas se o segurado provocar o acidente de propósito, esse será um risco excluído. A seguradora não será obrigada a cobrir a situação.

Para conhecer cada um dos casos em que você estará coberto ou não, leia bem o contrato do seguro. As regras da proteção estarão detalhadamente explicadas no documento e devem cumprir as exigências da SUSEP.

Como funciona o seguro viagem nacional

Como funciona o seguro viagem nacional?

Como nos seguros mais comuns, de carro e residencial, por exemplo, um seguro de viagem garante auxílio ao indivíduo após um sinistro coberto.

Ou seja, após uma situação coberta pelo seguro acontecer, o segurado pode acionar a seguradora. Então, terá acesso a uma indenização e/ou auxílio para resolver o problema apresentado.

Pronto! Agora você já sabe tudo o que precisa sobre o seguro viagem nacional. Não se esqueça de cotar a proteção com várias seguradoras! Assim, você vai encontrar uma oferta mais em conta.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *