Como funciona o seguro aeronáutico

O seguro aeronáutico é obrigatório. Conheça quais são os veículos que contempla e quais coberturas oferece.

Voar seja por finalidade profissional ou de lazer pode causar um pouco de insegurança à algumas pessoas, mas, para as empresas o sentimento é outro, normalmente de precaução e preocupação.

Pensando nisso, existe o seguro aeronáutico que visa oferecer proteção para helicópteros e aviões.

Esse produto pode oferecer diferentes proteções e ter características individuais. Conheça mais sobre o seguro aeronáutico?

Como funciona o seguro aeronáutico

Imagem: Getty

Quais tipos de aeronaves podem ser seguradas?

O seguro aeronáutico oferece proteção para as aeronaves de asas fixas, sendo as mais comuns aviões e as de asas rotativas, sendo o helicóptero um exemplo. Nessa categoria podem ser inclusos também balões e assas deltas.

Essas aeronaves podem ser utilizadas no transporte de objetos ou pessoas.

Quais são as coberturas oferecidas?

As coberturas podem variar de uma empresa para outra, no geral abrangem:

  • Casco
  • Partes sobressalente
  • Responsabilidade Civil
  • Danos pessoais
  • Despesas médico-hospitalares
  • Despesas com emergências e primeiro socorros
  • Despesas com busca e salvamento e outros

Elas costumam ser grupadas e podem ser definidas como: Casco (Hull), que envolve a aeronave e seus componentes; Guerra (War) que inclui situações de terrorismo e sequestro; Terceiros (Liabilities) que abrange pessoas e bens no solo, tripulação, passageiros e carga.

O que é o seguro R.E.T.A.?

O Seguro de Responsabilidade do Explorador e transportador Aeronáutico (R.E.T.A.) é um seguro obrigatório determinado pela Lei n° 7.565, que diz respeito a aeronáutica.

Independentemente da operação da aeronave ele deve ter esse seguro, sendo que ele se divide em 4 classes, e dependendo da natureza do voo deverá ter uma ou mais classe. As divisões são as apresentadas a seguir.

1) Passageiros e bagagens;

2) Tripulantes e bagagens;

3) Pessoas e Bens no solo

4) Colisão e abalroamento.

A indenização do seguro pode ser usada em casos de morte, invalidez permanente, incapacidade temporária, assistência médica suplementar, danos materiais, danos as bagagens de pessoas que estavam dentro da aeronave ou em solo.

O valor das indenizações varia de R$ 2.197,78 a R$ 169.674,38 e mais R$ 1,50 por quilograma de peso máximo de decolagem da aeronave.

Essa variação ocorre conforme a classe em que a aeronave está inserida, danos e os envolvidos.

Como funciona a cobertura R.E.T.A. a 2º risco?

Esse é um seguro opcional e visa complementar o valor das indenizações do seguro R.E.T.A., uma vez que o valor é baixo.

Como é feita a contratação do seguro aeronáutico?

Toda empresa que atue com aeronaves deve fazer o seguro obrigatório antes de começar a realizar os voos.

A adesão é feita com uma seguradora que oferece esse tipo de produto, pois, nem todas as empresas trabalham com ele. O segurado pode escolher dentre quais coberturas deseja ter e as informações sobre riscos, as coberturas inclusas e excluídas estarão prevista na apólice.

Por que é importante ter um seguro aeronáutico?

O primeiro motivo é para que a legislação seja cumprida, pois, uma vez que há infração a aeronave fica impedida de voar e pode receber multas.

Além disso, ele é essencial no caso de um sinistro, pois evita que a empresa responsável pelo avião ou helicóptero tenha um prejuízo ao ter de arcar com diferentes despesa.

Depois de saber mais sobre o seguro aeronáutico estará pronto para colocar a sua aeronave no ar ou apenas ampliar o seu conhecimento.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *