Como declarar os gastos com o carro no imposto de renda

Compartilhe em suas redes:

Aprenda a declarar os gastos com o carro no imposto de renda.

A declaração de IR é obrigatória para muitos brasileiros e quando se tem bens como um veículo, este deve ser incluso. A questão é que na hora de fazer a declaração é preciso ter muita atenção para depois não ter problemas.

Uma novidade é o campo para preencher o Renavan do carro, que pode ser encontrado no documento do veículo, mas esse ano ainda é opcional. Veja como fazer o seu imposto de renda com o carro em diferentes situações.

Como declarar os gastos com o carro no imposto de renda

Discriminação do veículo

Ao preencher o imposto de renda, o carro deve ser discriminado na linha 21 como” veículo automotor terrestre – caminhão, automóvel, moto, etc”. Será preciso informar qual o valor pago pelo carro e quando ele foi adquirido.

Veículos quitados em 2016

Se em 2016 o carro já estava totalmente pago será preciso apenas repetir os valores já apresentados na declaração do ano anterior. Mesmo que haja a desvalorização do veículo será preciso preencher o valor que foi pago no momento da aquisição.

O valor incluído na situação em 31/12/2016 e 31/12/2017 deverá ser o mesmo.

Veículo comprado e pago em 2017

Nesse caso o carro foi adquirido no decorrer no ano de 2017, portanto, na situação em 31/12/2016 ele não existia, devendo o campo ser deixado em branco e o valor zerado. Quando for colocar as informações em 31/12/2017 deve-se inserir o valor pago pelo carro.

Veículos financiados

No caso de financiamento é preciso informar qual valor foi pago até o momento da situação declarada. Em 31/12/2016 informe qual havia sido a quantia paga até aquele momento. Já em 31/12/2017, além da quantia já informada anteriormente deve-se somar os valores que foram adicionados no decorrer do ano.

Veículo vendido em 2017

Em 31/12/2016 quando ainda se possuía o veículo é preciso informar qual o valor foi pago por ele até aquele momento. Em 31/12/2017 como a venda já havia sido realizada, deixa-se o valor zerado. Porém, na discriminação informa-se que o carro foi vendido, o valor e os dados do comprador.

Se o carro foi dado como parte do pagamento para compra de um novo, a informação deve ser inserida na declaração do novo.

Veículo com consórcio

Mesmo que o declarante ainda não tenha sido contemplado no consórcio é considerado que ele possui um bem. No item Bens e direitos é preciso usar o código 95 – Consórcio não contemplado.

Na situação em 31/12/2016 informa-se os valores pagos até aquele momento em 31/12/2017 a soma dos valores pagos em 2016 mais os de 2017.

Se no decorrer do ano a pessoa foi contemplada com o veículo, a declaração deverá ser feita diferente. Em 31/12/2016 o valor deve ficar zerado e 31/12/2017 deverá ser informada a soma total paga. Entretanto, essa declaração deve ser feita sob o código 21 – Veículo Automotor Terrestre.

Veículos com perda total

Se o carro foi roubado ou sofreu um sinistro que resulte em perda total, na situação em 31/12/2017 o valor deve ser deixado em branco. Na discriminação deve ser informado o ocorrido e qual o valor foi recebido de indenização pela seguradora. Como a indenização costuma ser menor que o valor do carro, não precisa ser declarada e “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Entretanto, se o valor pago pela seguradora for maior que o do veículo é preciso informar isso no Imposto de Renda no campo “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. É preciso demonstrar a diferença entre o valor pago pelo seguro e o de compra do veículo.

Perguntas frequentes

Preciso fazer a declaração do veículo no Imposto de Renda se meus rendimentos estiverem abaixo do limite mínimo?

Não. Você não precisará declarar apenas pelo valor do veículo. É preciso que se cumpra os critérios estabelecidos pelo Imposto de Renda.

Eu paguei pelo carro, mas ele está em nome de outra pessoa. Quem deve declarar?

A declaração deverá ser feita em nome de quem está o veículo, porém no campo “Dívidas e Ônus Reais” deve-se informar quem foi que pagou pelo carro.

Comprei o carro em 2016, mas não inclui no Imposto de Renda.

Nesse caso, será preciso fazer a retificação do Imposto de 2016 e informar os dados corretos agora. Em seguida, faça a declaração do Imposto de Renda do seu carro e fique tranquilo de que está correta.

Aproveite para fazer um seguro auto e ficar ainda mais tranquilo e protegido.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:


Compartilhe em suas redes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *