Carta Verde – Guia Completo

| Autor: Jeniffer Elaina

Dirigir fora do Brasil não é um problema. Porém, para que você possa fazer isso sem preocupação, é preciso seguir algumas regras. Conheça mais sobre a Carta Verde!

A Carta Verde é um documento que possibilita dirigir em alguns países do Mercosul. Assim, o motorista que pretende tirar férias e aproveitar esses locais de carro, terá de providenciar esse documento.

Quem mora na divisa do Brasil com países da América do Sul costuma ter maior facilidade em contratar a opção.

Afinal, basta entrar em contato com o seguro auto atual e solicitar a proteção. Isso ocorre pela curta distância entre os locais, que torna as visitas aos outros países mais comuns.

Os demais motoristas brasileiros também podem contar com a opção.

Se você ainda não sabe muito sobre o assunto, esse é o artigo certo para te ajudar. Acompanhe!

Carta Verde - Guia Completo

Imagem: Getty Images

O que é a Carta Verde?

A Carta Verde é um seguro de carro, que foi instituído em 1995 pela Resolução 120/94 do Grupo Mercado Comum do Sul – o Mercosul.

Ele é um seguro de responsabilidade civil obrigatório e permite que motoristas que não possuem a habilitação local dirijam por outro país, respaldados por uma proteção.

Ou seja, o usuário pode conduzir o seu veículo, seja de passeio ou alugado, por outros países e ficará protegido contra sinistro durante toda a viagem. Se uma colisão ocorrer e causar danos a terceiros, ele terá o suporte da seguradora, como teria no Brasil.

Carta Verde

Qual a cobertura oferecida pelo seguro Carta verde?

Um seguro Carta Verde visa indenizar possíveis danos causados a pessoas que não estão sendo transportadas pelo veículo. Ou seja, a terceiros. Ele inclui a cobertura para:

  • Danos corporais, óbito e custos médico-hospitalares;
  • Danos materiais;
  • Honorário com advogado para despesas judiciais.

Os terceiros envolvidos no acidente são cobertos quando sofrem danos por acidente provocado:

  • Pelo veículo segurado;
  • Por objetos transportados no veículo;
  • Por reboque acoplado ao veículo segurado. Neste caso, é necessário que o reboque esteja listado na apólice do seguro. Do contrário, o acidente não é coberto.

O que o seguro Carta Verde não cobre?

Existem ocorrências específicas que o seguro Carta Verde não cobrirá. Separamos algumas delas:

  • Os danos, de quaisquer tipos, que ocorrerem enquanto o veículo estiver sendo conduzido por terceiro (após furto ou roubo);Danos causados por pessoa não habilitada,embriagada ou sob efeitos de drogas;
  • Danos aos ascendentes, descendentes, cônjuge ou irmãos do segurado;
  • Multas adquiridas no país;
  • Danos a estradas, pontes e/ou balanças que acontecerem por causa do peso ou da altura do veículo. Por exemplo, danificar uma ponte ao passar por baixo dela com um automóvel mais alto do que o recomendado;
  • Acidentes relacionados a excesso de peso, volume ou tamanho da carga transportada que não respeite a regulamentação do país;
  • Danos derivados de práticas como apostas de corridas ou competições desse tipo nas quais o veículo segurado estiver participando;
  • Danos que ocorram quando o automotor segurado estiver sendo utilizado para finalidades diferentes das permitidas;
  • Despesas relacionadas a algum processo ou ação criminal.

Qualquer veículo pode contar com o seguro Carta verde?

Não são todos os veículos que podem contratar o seguro Carta Verde. Existem algumas restrições, que podem variar dependendo da seguradora. Em todo o caso, os veículos que podem fazer a adesão são:

  • Carros de passeio;
  • Veículos adaptados para portadores de limitações físicas;
  • Pick-Up leve;
  • Pick-Up pesada;
  • Motos;
  • Transporte Escolar.

Vale destacar que alguns outros automóveis são considerados veículos de passeio desde que não estejam sendo usados para fins comerciais, como transporte pago de pessoas ou materiais.

Os veículos que entram nessa categoria são: veículos utilitários esportivos, caminhonetes e vans.

Qual o valor da indenização?

O valor da indenização disponibilizada pode variar de acordo com o seguro que o cliente contratar. Assim como pela seguradora responsável pela apólice.

Entretanto, por resolução, foi instituído um valor mínimo para as indenizações. Ele é o mais utilizado, mas o contratante do seguro pode aumentá-lo conforme os seus critérios.

Os valores mínimos de indenização são estabelecidos em dólares americanos. São eles: US$ 40.000 de cobertura para danos corporais e US$ 20.000 por danos materiais.

Esses valores valem para indenizações envolvendo uma pessoa (no caso de dano corporal) e um terceiro (quando se trata de dano material).

Quando ocorre mais de uma reclamação para um único evento, a indenização disponível passa a ser de US$ 200.000 para danos corporais e US$ 40.000 para danos materiais.

As despesas com advogados não possuem um valor previamente estabelecido, mas podem corresponder a, no máximo, 50% do valor da indenização que foi paga.

Se os custos excederem esse máximo, o segurado terá de arcar com o restante dos honorários do próprio bolso.

Em caso de sinistro em outro país, será preciso entrar em contato com a seguradora e obter orientações.

Por isso, sempre tenha, em mãos, o telefone e e-mail da empresa. Sempre fale com a empresa antes de negociar uma resolução para o sinistro.

Quais são os países do Mercosul que fazem parte do acordo?

São cinco os países do Mercosul que se utilizam da Carta Verde. Eles são integrantes do Convênio de Transportes Internacional Terrestre do Mercosul, e incluem:

  • Argentina;
  • Bolívia;
  • Venezuela;
  • Paraguai;
  • Uruguai.

Para a cobertura de sinistros no território brasileiro, o motorista precisa contratar um seguro de carro comum. A Carta Verde não tem validade no país onde o veículo está registrado.

Já possuo um seguro auto. Preciso contratar a Carta Verde?

É obrigatório que a contratação da Carta Verde seja feita. Isso porque, na fronteira dos países, o documento é solicitado e só é possível seguir dirigindo após a sua apresentação.

O seu seguro auto também é indispensável. Afinal de contas, ele protegerá o seu veículo e pagará alguma indenização caso ele seja danificado ou furtado. Diferente da Carta Verde, que só protege terceiros.

Para proteger o seu carro fora do Brasil, o seu seguro auto comum deverá possuir extensão de perímetro para a América do Sul.

Mas lembre-se: essa extensão não elimina a obrigatoriedade da contratação da Carta Verde! Obtenha sempre as duas proteções.

Moro em uma cidade perto da fronteira com um país do Mercosul. Preciso do seguro Carta Verde?

Sim, independente da proximidade é necessário possuir o comprovante de seguro vigente do tipo Carta Verde.

Porém, moradores de cidades fronteiriças ou próximas à fronteira com países membros do Mercosul podem solicitar o seguro Carta Verde Fronteiriço.

Esse seguro é uma variação da Carta Verde tradicional e foi criado pensando especificamente em brasileiros que precisam cruzar a fronteira com muita frequência, porque trabalham ou estudam no país vizinho.

A Carta Verde Fronteiriça foi criada em 2007 e possui prêmio com valor bem inferior ao da Carta Verde tradicional, podendo chegar a custar metade do valor da outra modalidade.

Os valores mínimos das indenizações por danos corporais e materiais são os mesmos da Carta Verde tradicional.

Mas há um detalhe, como foi feita para moradores próximos à fronteira, esse tipo de seguro tem restrições. O segurado somente pode circular com o veículo em regiões há, no máximo, 50 km da fronteira.

O seguro Carta Verde Fronteiriço pode ser contratado por até um ano e mostra-se uma opção muito vantajosa para quem precisa atravessar a fronteira com seu veículo quase que diariamente.

Pretendo alugar um carro quando chegar no país vizinho. Devo contratar o seguro Carta Verde?

Não, porque o seguro Carta Verde é obrigatório para veículos que não estão registrados no país a ser visitado.

Portanto, se for dirigir com veículo alugado em algum país do Mercosul, não precisa contratar esse tipo de apólice. Mas outras medidas são necessárias.

Você deve ter em mãos os seguintes documentos:

  • RG ou passaporte.

Esses são os documentos de identificação aceitos pelos membros do Mercosul. Recomendamos que o RG a ser apresentado tenha sido expedido até, no máximo, 10 anos. Documentos mais antigos podem não ser aceitos, por isso atualize seu RG caso ele se enquadre nesse perfil.

  • Carteira de habilitação;
  • Documento que comprove que você é um turista;
  • Autorização para Circulação no Mercosul.

Esse documento é emitido pela agência na qual você alugará o veículo. Nele constam dados sobre o veículo, o seguro, assim como sobre você e o contrato feito.

Como faço o seguro Carta Verde?

Para contratar o seguro Carta Verde, é preciso buscar por uma seguradora que ofereça o serviço e solicitar a contratação.

É necessário estabelecer o período pelo qual você visitará os países e o limite dos valores das indenizações.

A contratação pode ser feita com a sua seguradora atual ou outra, uma vez que uma proteção não interfere na segunda.

Independente da seguradora escolhida, o seguro somente será válido se a companhia com quem o contrato foi fechado tiver acordo com companhias de seguro do país a ser visitado pelo segurado.

É importante ressaltar que a adesão deve ser feita com certa antecedência em relação a data da viagem, já que o seguro só passa a valer após o pagamento das suas parcelas serem realizadas.

Além disso, planejar a aquisição da Carta Verde antecipadamente permite que seja feita pesquisa de preços.

Tenha em mente que o valor do seguro é cotado com base no valor do dólar americano, por se tratar de um seguro internacional. Por isso, a pesquisa de preços com antecipação torna-se ainda mais recomendável.

Qual o valor desse seguro?

O valor de um seguro Carta Verde pode variar de uma seguradora para outra. O limite da indenização também influencia no custo final.

Nesse caso, fizemos um levantamento junto à Lex Seguros e obtivemos as seguintes estimativas:

  • Proteção por até 15 dias – R$ 194,45 – Boleto;
  • Proteção por 16 a 30 dias – R$ 268,07 – Boleto;
  • Proteção por 31 a 45 dias – R$ 257,20 – Débito em conta;
  • Proteção por 365 dias – R$ 434,97 – Débito em Conta.

Como é o seguro Carta Verde?

Para comprovar que você possui o Carta Verde, você receberá um Certificado bilíngue português/espanhol que deve estar sempre com você. Para ingressar no país a ser visitado, será preciso apresentá-lo no controle de fronteira.

E se eu não tiver esse documento?

Como já dito anteriormente, caso não possua o documento de comprovação do seguro, você será impedido de entrar no país que pretendia visitar. Além disso, ficará sujeito a receber uma multa, pela falta de documentos.

Agora que você já sabe dessas informações, não se esqueça de providenciar a Carta Verde quando for organizar a sua viagem. Aproveite para solicitar uma cotação e saber quais as seguradoras oferecem esse produto.

*Este texto é de conteúdo editorial e não garante a comercialização deste produto nesse site.

*Smartia.com.br não se responsabiliza pelos valores aqui mencionados, visto que o preço do seguro pode variar conforme o perfil de cada motorista.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

8 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *