Acionar o airbag dá perda total no seguro auto? Descubra!

Um acidente aconteceu, e o carro teve o airbag ativado. Será que acionar o airbag dá perda total no seguro auto? Descubra!

Ter um seguro auto é uma das decisões mais comuns entre os motoristas que procuram por mais segurança no trânsito.

Pensando em segurança no trânsito, desde 2010 o Airbag deixou de ser um complemento de luxo para se tornar um item obrigatório no setor automobilístico brasileiro. Mas será que o acionamento do airbag influência na avaliação de danos feita pela operadora de seguros? Será que acionar o airbag dá perda total no seguro auto?

Acionar o airbag dá perda total no seguro auto? Descubra!
Imagem de Pixel-mixer por Pixabay

Acionar o airbag da perda total no seguro auto?

Para responder essa questão, primeiramente é importante entender quando os danos sofridos durante um acidente se enquadram dentro da categoria de perda total.

O que é “Perda Total”?

Também conhecido como PT, a definição de perda total se aplica quando o valor para consertar o carro após um acidente é superior a 75% do valor total do veículo (baseado no valor listado na tabela Fipe).

Quando o airbag é acionado?

O airbag é um equipamento de segurança obrigatório que tem por função garantir a segurança do motorista, e passageiros, em caso de colisão.

Para que o dispositivo funcione de forma adequada, sensores são espalhados pelo carro, na parte dianteira, central, traseira e nas laterais, fazendo que o airbag entre em funcionamento se houver um impacto.

Assim que os sensores do airbag sentem o impacto, a bolsa de ar é inflada por substâncias como o nitrato de amônia e a guanidina, causando uma “explosão” imediata (aproximadamente em 30 milésimos de segundos).

Logo após cumprir sua função de amortecer o impacto, a bolsa é esvaziada, por meios de furos presentes no airbag.

É importante ressaltar que o ativamento do airbag, acontece geralmente em impactos fortes. Considerando isso, chegamos a conclusão que quando o airbag é acionado, em caso de colisões de alto impacto, é lógico supor que os danos decorrentes serão extensos, e por sua vez, custarão caro.

Isso quer dizer que o acionamento do airbag em si não configura automaticamente o status de “Perda Total”.

Outro detalhe importante a respeito do airbag é que ele não pode ser reutilizado, então, em caso de acionamento, será necessário trocar o dispositivo.

Como fica o seguro quando o airbag é acionado?

O acionamento do airbag pode gerar duas situações distinta:

  • Perda total: Em casos de perda total, o seguro deve ser acionado o mais rápido possível. Assim que for confirmado que os danos foram irreparáveis, a indenização contratada deverá ser liberada. O valor da indenização deve ser combinado no momento da contratação do seguro, mas algumas empresas oferecem até 100% do valor, com base nos dados da tabela Fipe.
  • Reparos: A outra situação que pode acontecer é que o impacto da batida acionou o airbag, porém os danos sofridos não foram superiores a 75% do valor do automóvel, e portanto, o veículo não sofreu perda total.

Nesse caso, a seguradora pode ajudar com a cobertura de danos parciais, ou seja, custeando as despesas que excederem o valor da franquia.

Conclusão

O airbag é um dispositivo de segurança obrigatório, que já salvou muitas vidas. Seu funcionamento se dá sempre que o seu sensor capta um impacto forte.

Por ser necessário uma batida de alto impacto, muitas vezes a consequência natural são danos extremos, que levam o automóvel ao status de perda total. Porém, simplesmente acionar o airbag não causa, obrigatoriamente, uma situação assim.

Nessa última situação, os danos, por serem inferiores a 75% do valor do carro, serão cobertos pela apólice de danos parciais, mediante o pagamento da franquia por parte do segurado.

Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *