Entenda por que o seguro para motos é mais caro

Compartilhe em suas redes:

Você sabe por que o seguro para motos é mais caro? Então tire suas dúvidas e entenda tudo sobre o seguro de motos.

Entenda por que o seguro para motos é mais caro

Quando verificados os pagamentos do seguro obrigatório DPVAT, de janeiro a novembro de 2017, as motos correspondem a 74% do pagamento das indenizações. Isso indica que as motos são os veículos que mais se envolvem em acidentes, já alertando que podem gerar um alto custo em relação as indenizações e justificando o motivo pelo qual o seguro de moto é caro.

Porém, não é somente o seguro contratado com as seguradoras que possuem um alto valor, o seguro obrigatório também é mais caro. E o porquê DPVAT de moto é mais caro é justificado pelos números.

Uma prova disso é que em 2018 o valor desse seguro para os automóveis teve uma redução de 35% em seu valor, passando para R$ 41,40. Já o de motocicleta não teve redução, continuou custando R$ 180,65, para cobrir as despesas.

Quando verificados os pagamentos do seguro obrigatório DPVAT, a constatação é que as motos respondem por mais de sessenta por cento do pagamento dos sinistros no estado de São Paulo. É um dos seguros mais caros que há, indo de 2004 a 2011 de 82,77 reais para 279,27 reais, mas é também um dos que mais sofrem inadimplência, mesmo com as atuais opções de parcelamento desse imposto em até três vezes para o que antes regulamentava que os proprietários de motos com até 150 cilindradas arcariam com as despesas do licenciamento e do seguro de uma só vez.

O seguro obrigatório de veículos (DPVAT) cobre indenizações por morte, invalidez permanente e reembolso de despesas hospitalares. Quando comparadas aos carros, as motos deixam seus condutores e passageiros mais vulneráveis aos acidentes no trânsito, com mais vítimas fatais e danos irreversíveis, esse é um dos motivos pelo qual o seguro obrigatório é consideravelmente mais caro.

Como funciona o seguro para motos

Quanto aos seguros particulares, a relação custo-benefício costuma ser levada em conta, nesse cálculo, o que deve ser considerado é o preço da moto e o preço de contratação dos serviços do seguro, caso essa relação seja interessante, o seguro também o é. Há proprietários mais conservadores que não gostam de correr risco e não hesitam em pagar altas taxas em seus seguros para se protegerem, esse perfil de compradores geralmente adquirem todos os benefícios e coberturas que o seguro oferece: indenização por colisão, roubo, furto, por danos corporais ou materiais a terceiros.

Nesse sentido, os seguros para moto vêm nas seguintes modalidades: cobertura de roubo e de incêndio, sem assistência 24h, cobertura de colisão ou cobertura de danos a terceiros; seu foco é a proteção contra a situação mais recorrente entre as motos, o roubo. Já a cobertura para danos materiais ou corporais a terceiros se responsabiliza por qualquer malefício causado a outrem no trânsito. A combinação dessas duas opções é a melhor opção.

O valor do seguro para motos vai variar de acordo com os riscos, portanto, cada pessoa poderá pagar um valor diferenciado. O importante é fazer uma cotação para entender qual o preço para a proteção que se busca.

Como reduzir o valor do seguro de moto?

Se consegue encontrar motos com seguro mais barato, mas, para isso é necessário tomar alguns cuidados na hora de contratar.

Uma dica é utilizar um rastreador, isso já faz com que o valor do seguro reduza significativamente. Contratar um seguro junto com o rastreador pode ser uma opção, porém, as coberturas oferecidas, no geral, são mais limitadas. Os alarmes também ajudam a reduzir os custos do seguro auto.

Além disso, os hábitos de utilização podem contribuir para conseguir motos com seguro mais barato. Quando ela fica guardada em uma garagem os riscos diminuem.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:


Compartilhe em suas redes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *