Guia para escolher o melhor seguro de carro, conforme seu perfil

Selecionar as coberturas certas é uma das maneiras de escolher o melhor seguro de carro para seu perfil. Veja outras dicas nesse guia que preparamos para você.

Conseguir escolher o melhor seguro de carro para o seu perfil pode ser uma tarefa difícil.

Afinal, são muitas as opções de seguradoras e de coberturas disponíveis no mercado.

Na hora de definir o seguro ideal, o usuário precisa considerar alguns pontos principais.

Foi para te ajudar nessa tarefa que criamos este guia prático.

A seguir, você poderá acompanhar algumas dicas importantes, sobre como avaliar o seguro e as suas necessidades.

Antes de tudo, porém, é interessante destacar a importância de um seguro auto.

É o seguro auto que ressarce o motorista de prejuízos com o auto.

Ele também pode quitar indenização para terceiros envolvidos em problemas com o segurado.

Contar com esse tipo de proteção evita grandes despesas e dores de cabeça.

Guia para escolher o melhor seguro de carro, conforme seu perfil

Imagem: Getty Images

Seguro auto x proteção veicular

Na hora de cuidar do seu veículo, os consumidores encontram dois tipos de serviço principais.

São eles: o seguro auto e a proteção veicular.

Apesar de possuírem nomes semelhantes, às opções podem ser bastante diferentes na hora da proteção do carro.

O que é o seguro auto?

O seguro auto é um produto que oferece coberturas como proteção contra roubo, furto, colisões e muitas outras.

Ele é vendido por seguradoras vinculadas a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

Isso significa que a empresa segue algumas regras e possui autorização para a venda do seguro.

Em caso de problemas, então, a SUSEP pode interferir e garantir os direitos do indivíduo.

Quando o segurado adquire esse tipo de produto, a seguradora assume todos os riscos do veículo.

Ou seja, caso algum sinistro coberto ocorra, a empresa se responsabiliza em assumir todas as despesas, conforme previsto na apólice.

As seguradoras normalmente fazem a cobertura de danos parciais e danos integrais.

Mas isso pode variar conforme a empresa e o seguro contratado.

Então, é essencial ter atenção ao seu contrato.

Danos parciais ocorrem quando reparo do veículo tem custo menor do que 75% do valor do carro.

Nessa situação, o auto será consertado, com parte dos reparos sendo pagos pela seguradora.

A outra parte do conserto é pago pelo consumidor, por meio da franquia do seguro.

Imagine que sua franquia seja de R$ 500, e que os reparos totais vão custar R$ 1,5 mil.

Você vai pagar R$ 500 à oficina, e a seguradora os R$ 1 mil restantes.

Já os danos integrais são aqueles que superam 75% do valor do carro.

Aqui, o auto não será consertado.

Em vez disso, o usuário receberá a indenização completa do seguro, para adquirir um novo carro.

A indenização integral também é paga quando o veículo é roubado ou furtado, e não recuperado pela polícia.

Vale dizer que as indenizações, parcial ou integral, só são pagas se um sinistro correto acontecer.

Por exemplo: se seu veículo não for coberto contra colisão, mas sofrer uma, a seguradora não vai arcar com os prejuízos. Você terá que cobri-los sozinho.

A proteção veicular

Já a proteção veicular é oferecida por cooperativas ou grupos que se unem para oferecer algumas proteções para o veículo.

Algumas dessas proteções possuem os mesmos objetivos das comercializados pelas seguradoras.

A diferença é que a proteção veicular não é regulamentada pela SUSEP, não estando sujeita às suas normas.

Além disso, os riscos são divididos entre os cooperados.

Assim, se ocorrer sinistro com algum dos indivíduos que faz parte do grupo, o fundo reserva é utilizado para reparar os danos.

Caso os recursos sejam insuficientes, os segurados devem arcar com as demais despesas, dividindo-as entre todos os participantes.

Muitas proteções veiculares têm custos mais baixos do que um seguro auto comum.

No entanto, elas não oferecem garantias, e são comuns os casos de consumidores insatisfeitos.

Por isso, vale a pena fazer a contratação de um seguro.

Corretamente fiscalizado, o serviço garante a proteção do motorista e seu veículo.

A seguir, listamos dicas importantes para que você possa escolher o melhor seguro de carro.

Na hora de contratá-lo, lembre-se de realizar cotações com diversas empresas.

Isso vai facilitar a descoberta de coberturas mais amplas e preços mais baixos.

Compare as seguradoras

Muita gente apenas pesquisa sobre os seguros e coberturas disponíveis, esquecendo de analisar a empresa.

É muito importante fazer um levantamento sobre a reputação da seguradora.

Como os segurados atuais veem a companhia?

Existem muitas reclamações na internet?

É importante pesquisar sobre a empresa, avaliar suas redes sociais e menções no site Reclame Aqui.

Também vale a pena verificar a qualidade do atendimento ao usuário.

Afinal, você não vai querer ficar na mão quando precisar do seu seguro auto.

Na sua análise, lembre-se também de pesquisar a seguradora no site da SUSEP.

É importante que ela seja autorizada a atuar.

Sem contar que a empresa deverá oferecer as coberturas que você deseja para o seu carro.

Algumas seguradoras têm serviços mais limitados, que podem não ser os ideais para você.

Escolha as coberturas que precisa

O seguro ideal para o seu perfil é aquele que contempla todas as coberturas que você necessita no cotidiano.

Para defini-las, faça uma análise da sua rotina: como e para quê você usa o carro? Em quais horários ele é usado? A quais riscos o auto está mais exposto? Quais facilidades são atraentes ao seu perfil?

Somente após listar as suas necessidades, o usuário consegue realmente indicar de quais coberturas precisa.

Na dúvida, é interessante conversar com um corretor de seguros.

Especialista no assunto, o profissional poderá indicar os serviços mais vantajosos.

Sempre que possível, ainda vale a pena contratar coberturas “para mais”.

Assim, seu carro ficará o mais protegido possível.

Mas atenção: o custo do seguro tem relação direta com o número de coberturas contratadas.

Por isso, o exagero na proteção pode tornar o serviço muito mais caro.

Em todo o caso, é importante não eliminar coberturas “só para economizar”.

Se o seu veículo precisa de uma cobertura, contrate-a!

Do contrário, após um sinistro, você poderá arcar com um alto prejuízo — o que, com a contratação da cobertura, sairia por taxa muito menor.

Um exemplo: se sua cidade não sofre com inundações, a cobertura contra esse sinistro seria desnecessária.

Mas caso os alagamentos sejam constantes onde você mora, a proteção será parte fundamental do seu plano de seguro.

As coberturas disponibilizadas pela maioria das seguradoras são contra:

  • Roubo;
  • Furto;
  • Colisão;
  • Incêndio;
  • Desastres naturais;
  • Danos a terceiros;
  • Queda de Raio;
  • Proteção para terceiros (Seguro de Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos — RCF-V);
  • Acidentes Pessoais de Passageiros (APP);
  • Blindagem;
  • Vidros;
  • Kit gás;
  • Carta Verde;
  • Assistência 24 horas;
  • Higienização em casos de alagamento, entre outros.

Algumas seguradoras oferecem a assistência 24 horas como um bônus gratuito ao consumidor.

Mas caso este não seja o seu caso, ainda valerá muito a pena contratá-la.

Os serviços 24 horas de uma seguradora geralmente incluem guincho, atendimento mecânico, chaveiro, motorista amigo e outros.

Os atendimentos podem facilitar a sua vida após imprevistos.

Cuidado com as coberturas e serviços adicionais

Existem coberturas que podem ser contratadas como adicionais, além das mais básicas.

Aliás, um seguro auto básico geralmente oferece apenas proteção contra furto e roubo, colisão, incêndio e queda de raio.

Se desejar um seguro mais completo, então, você vai precisar contratar coberturas extras.

A maioria das seguradoras permite a personalização do seguro, garantindo que ele tenha exatamente as proteções de que você precisa.

Porém, como já dito, você deve escolher apenas as coberturas realmente necessárias.

Assim, você vai economizar com a contratação do seguro, já que o preço dele está diretamente ligado ao número de coberturas adquiridas.

Contrate carro reserva

Se você precisa do seu carro e não pode ficar sem ele, é bom pensar em ter acesso a um carro reserva.

Muitas seguradoras oferecem esse serviço após um sinistro.

Assim, enquanto o carro é reparado na oficina, o usuário pode contar com um veículo extra.

Normalmente, esse auto reserva pode ser utilizado por até 7 dias.

Se necessário, porém, o segurado pode solicitar a extensão desse prazo.

Se você trabalha com o carro ou não tem outro meio de transporte, é melhor optar pelo período máximo disponível.

Lembre-se de incluir essa facilidade na apólice na hora de contratar seu seguro.

Guia para escolher o melhor seguro de carro, conforme seu perfil

Escolha a franquia adequada

Como citamos antes, a franquia do seguro é uma participação que o segurado deve pagar quando sofre um sinistro parcial.

Seus custos podem ser fixos ou percentuais, conforme os danos.

As regras para a franquia ficam definidas na apólice do seguro.

Existem três tipos principais de franquia: a básica, a aumentada e a reduzida.

Cada uma delas é indicada para um perfil diferente de motorista e veículo.

É fundamental avaliar este aspecto para escolher o melhor seguro de carro.

Quem tem um alto risco de sofrer um sinistro pode optar por uma franquia com valor menor.

Assim, o usuário não terá um grande impacto financeiro caso algo ocorra com o veículo.

Já se a pessoa possui um bom histórico ao volante, pode aumentar o valor da franquia, já que a possibilidade de ela ser usada é pequena.

Com isso, o valor do prêmio se torna menor.

Enquanto isso, a franquia básica define um bom equilíbrio entre o seu custo e o valor do prêmio.

Pode ser indicada para qualquer usuário.

Compare os valores e escolha o que caiba no seu orçamento

Os custos de um seguro também interferem na hora de escolher o melhor seguro de carro.

Isso porque, eles precisam caber no seu orçamento.

De nada adianta optar por um seguro completo se você não tiver condições de pagá-lo.

A inadimplência pode levar ao cancelamento da proteção e ao prejuízo com o veículo.

Para contratar seu seguro, o ideal é simular cotações em diferentes seguradoras.

Utilize como base as coberturas necessárias ao seu veículo, e avalie bem os adicionais propostos pela empresa.

Com diferentes propostas, torna-se mais simples adquirir um seguro com custo menor.

Aliás, sempre verifique a possibilidade de parcelamento dos valores.

Muitas empresas permitem o pagamento do seguro em até seis vezes ou mais.

O parcelamento pode dar uma folga para as suas finanças e evitar o atraso.

Instale dispositivos de segurança no carro

Quando o veículo tem dispositivo antifurto, rastreador e alarme, suas chances de roubo ou furto tendem a ser menores.

As seguradoras entendem isso.

Assim, costumam diminuir os custos do seguro nestes casos.

Então, uma dica para escolher o melhor seguro de carro e economizar é instalar um, ou vários desses sistemas no carro.

Isso antes de cotar seu seguro.

Algumas empresas seguradoras também oferecem a instalação dessas proteções, além do seguro.

Vale a pena pesquisar e verificar a possibilidade.

Mesmo que seja uma despesa a mais, os equipamentos podem garantir ótima economia na contratação das coberturas para o veículo.

Seja sincero no formulário

Na hora de cotar um seguro, o consumidor precisa preencher um formulário de perfil.

É por meio deste formulário que a seguradora avalia os riscos de sinistro do motorista e segurado.

Assim, ela pode calcular o valor do seguro.

No formulário de perfil, são solicitadas as mais diversas informações.

É preciso, por exemplo, indicar o seu tempo com a CNH, histórico de sinistro, região de tráfego e mais.

Quanto mais precisas forem as suas respostas, maior a chance de contratar um seguro ideal para o seu perfil.

Alguns dos perfis de segurado pagam menos pelo seguro.

É o caso, por exemplo, dos condutores do sexo feminino.

Segundo estatísticas, as mulheres têm menor chance de sofrer sinistro.

Com menos chances de sinistro, elas se tornam mais interessantes às seguradoras.

Afinal, as chances de que a empresa precise arcar com indenização são menores.

Em todo o caso, não é indicado mentir no seu perfil, acrescentando informações que você sabe serem vantajosas, mas falsas.

Após um sinistro, a seguradora compara os dados do formulário com a realidade.

Caso hajam inconsistências, a companhia pode alegar fraude por parte do consumidor, e então se negar a quitar a indenização.

As  informações que você presta à seguradora vão influenciar no custo do seu seguro.

Assim como as coberturas contratadas, sua cidade, uso do veículo e modelo do carro.

Entenda a área de abrangência do seguro

Um grande erro dos consumidores é achar que a seguradora oferece atendimento em todo o País.

Mas nem toda cobertura do seu seguro valerá para o Brasil inteiro.

Se o seu objetivo é viajar, esse aspecto precisa ser indicado à seguradora.

Assim, ela poderá ofertar coberturas específicas para esse tipo de uso do auto.

O ponto é que, antes de contratar o seguro, você deve verificar qual a cobertura ou alcance da quilometragem oferecida pela empresa de seguro.

Muitas das seguradoras limitam a cobertura do usuário a apenas alguns quilômetros de distância da sua residência.

De qualquer forma, também há várias empresas com cobertura abrangente.

Algumas até oferecem proteção ao veículo mesmo ele viajando para outros países do Mercosul.

Só tenha a certeza de contar com toda essa proteção antes de viajar com o veículo, para qualquer lugar.

Analise se terá benefícios e descontos

Os programas de benefícios, que oferecem descontos em parceiros, podem ser de grande ajuda ao consumidor.

Eles podem te ajudar a economizar nas tarefas do dia a dia e facilitar a sua rotina

O parceiro da marca pode, por exemplo, oferecer desconto em estacionamento.

Isso vai evitar que você fique rodando para encontrar uma vaga na rua, ou que pague um valor elevado para estacionar

Por isso, analise não só a proteção do seguro, mas o que mais a seguradora pode oferecer.

Quanto mais benefícios, melhor.

Saiba como falar com a empresa

Via de regra, será necessário acionar o seguro em emergências.

Por isso, tenha a certeza de que a seguradora que você escolheu tem canais simples para contato.

Geralmente, as empresas mais fáceis de se relacionar têm várias formas de contato disponíveis.

Por telefone, formulário no site, chat virtual e até aplicativo.

É interessante com várias possibilidades, pois isso vai facilitar falar com a seguradora quando necessário.

Além disso, lembre-se de deixar essas formas de contato sempre à mão.

Por exemplo: já faça o download do app do seguro no celular.

Também anote os números de telefone da marca no seu celular, e deixe-os anotados na sua carteira.

Agora você já sabe tudo o que precisa sobre como escolher o melhor seguro de carro.

Não se esqueça de realizar cotações com diferentes empresas.

Assim, você poderá encontrar preço mais em conta para a proteção do seu veículo.

Fazer as pesquisas on-line pode agilizar o processo.

Entre em contato com uma corretora ou direto com as seguradoras, por meio do site de cada uma.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *