O ESP te protege de acidentes e pode diminuir o preço do seguro

| Autor: Tatiana Oliveira

O Controle de Estabilidade (ESP) é considerado uma das maiores inovações automotivas desde o cinto de segurança. Ele evita acidentes de carro e, em breve, pode se tornar obrigatório no Brasil.

Você já ouviu falar do Programa Eletrônico de EStabilidade (ESP), ou Electronic Stability Program (em inglês)? O ESP é um sistema é que atua nos freios do veículo.

Ele tem como objetivo evitar que o motorista perca o controle do carro em situações de risco, como curvas fechadas, freadas bruscas e pisos escorregadios.

Segundo o instituto de segurança viária dos Estados Unidos (IIHS), a presença do EPS é capaz de reduzir em 43% o risco de acidentes fatais.

Ao mesmo tempo, a chance do automóvel capotar é reduzida em praticamente 80% .

Também chamado de VSA (Vehicle Stability Assist), Dynamic Stability Control (DSC), Vehicle Dynamic Control (VDC) e outros, o ESP ainda é vendido como um artigo de luxo nos carros do Brasil, e não como um item importante para a segurança.

Algo bem diferente do que acontece nos Estados Unidos, por exemplo. Lá, o sistema já é obrigatório em todos os carros fabricados. O mesmo acontece em países da Europa e na Argentina.

O ESP te protege de acidentes e pode diminuir o preço do seguro

Como o sistema ESP funciona?

Imagine dirigir em uma pista escorregadia, recém-molhada pela chuva. Em casos desse tipo, é difícil manter a estabilidade do carro.

Há uma baixa visibilidade na pista e, de repente, você vê uma mureta de proteção que “não estava ali”.

A manobra brusca para evitar o obstáculo poderia causar a derrapagem do veículo, ou até o seu capotamento.

Mas não com o ESP. Quando o carro possui esse tipo de sistema, ele identifica os movimentos do carro e consegue intervir.

Funciona assim: a direção comum do veículo mantém um padrão, uma constância, e dificilmente realiza movimentos bruscos.

O controle de estabilidade acompanha justamente essa constância na posição do veículo.

Se o condutor vira o volante para o lado contrário do que o carro está indo, o hardware de proteção percebe algo errado, por meio dos seus sensores. Então, ele entra em ação.

São dois os modos de ação do DSC. Primeiro, ele pode diminuir a velocidade do veículo, para garantir o seu maior controle.

Em seguida, é comum que ele freie uma ou duas rodas. Esse freio automático provoca atrito suficiente para manter o carro em sua trajetória correta, em vez de deixá-lo “escorregar” para o lado incorreto.

Para realizar essas funções, o ESP fica ligado a sensores de rodas, de direção e guinada.

Sempre que esse sistema de controle está ativado no veículo, todas as informações são enviadas constantemente para o hardware.

Assim, se alguma situação de risco ocorrer, o sistema consegue estabilizar a direção e evitar um acidente.

Posso instalar o ESP no meu carro?

O sistema ESP pode ser ativado e desativado por um botão presente no painel do carro. É esse botão, aliás, que indica ao usuário a existência do hardware de segurança.

Apesar da possibilidade de desativação, porém, é indicado manter o controle eletrônico sempre ligado.

Afinal, não é possível prever quando ele será necessário. É melhor mantê-lo ligado e utilizar dos seus benefícios sempre que preciso.

Com o que você leu até aqui, talvez esteja dizendo “não preciso de um sistema, sou um ótimo motorista!”.

Nós acreditamos em você e, sem dúvida, a direção prudente do motorista é essencial. Porém, os humanos são sujeitos a falhas, muito mais do que um sistema eletrônico.

Se o seu objetivo é garantir a sua segurança, e a da sua família, o VDC pode ser um grande aliado.

Apesar da importância do sistema, não costuma ser possível instalá-lo em um veículo. Ou o modelo conta com o sistema de segurança, ou o carro não poderá aproveitar dos seus benefícios.

Isso acontece porque o dispositivo requer uma série de sensores e configuração específica, que só é feita pelas montadoras.

Em todo caso, alguns poucos carros com freio ABS podem ter o ESP instalado. Porém, é necessário que uma empresa especializada avalie o veículo e defina a possibilidade.

A obrigatoriedade do sistema no Brasil

A PROTESTE foi a associação de defesa do consumidor que tornou obrigatório o airbag e o freio ABS em todos os carros brasileiros fabricados a partir de 2014.

Então, a Smartia Seguros Online apoiou a associação na busca pela obrigatoriedade do Controle de Estabilidade Eletrônica (ESP) nos veículos produzidos aqui no País.

E, graças a uma campanha acirrada de várias empresas que se preocupam com a segurança no trânsito, o ESP se tornou obrigatório.

A partir de 2020, modelos novos ou que passaram por grandes mudanças deverão possuir, obrigatoriamente, o controle de estabilidade do carro.

Já a partir de 2022, todos os veículos zero quilômetro do País deverão possuir o DSC, mesmo que tenham sido fabricados antes de 2020. A resolução é do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Assista ao vídeo feito pela proteste e veja os resultados do teste do carro com ESP:

Qual é a importância do ESC?

Existem 2 tipos de acidentes: o evitável e o não evitável. O primeiro é aquele que você deixou de fazer tudo que razoavelmente poderia ter feito para evitá-lo.

Enquanto isso, o segundo é aquele em que, se esgotando todas as medidas para impedi-lo, este veio a acontecer.

Uma das maiores causas de acidentes no mundo é falha do condutor. Estatisticamente, 75% dos acidentes são causados por falha humana.

O ESC ajuda a reduzir estes números, atuando na redução da falha do condutor. Qual a relação entre o ESP e o seguro auto?

De acordo com a gerente de operações da Smartia Seguros, Márcia Camacho, os carros que possuem o ESP, futuramente, podem ter o valor do seguro reduzido.

Afinal de contas, o valor do seguro é medido pelo risco que o carro e o segurado correm. Quanto mais protegidos eles estiverem, mais barato será o seguro.

Para nos ajudar a entender melhor, fizemos uma entrevista com a Márcia, que explica quais são as vantagens de utilizar o ESP e como ele influencia no seu seguro. Acompanhe!

Como funciona o cálculo do valor do seguro?

O valor do seguro está relacionado ao risco de ocorrer um sinistro.  O cálculo deste risco é realizado por meio de fatores como modelo do veículo, motorista e região de residência e tráfego do usuário.

Quais são as principais causas de acidente no Brasil?

As principais causas de acidentes no País são a imprudência do condutor, excesso de velocidade, ingestão de bebidas alcoólicas, ultrapassagens indevidas, má visibilidade, falta de atenção, defeitos nas vias, distração e avaliação errada de distância e velocidade.

Quais são os melhores dispositivos de segurança para proteger o veículo e passageiros?

O ESC está no topo da lista de dispositivos de segurança para proteger o carro. Ele corrige situações de subviragem e sobreviragem, assim como problemas de falta de tração.

Problemas de tração podem acontecer durante a aceleração ou em reduções bruscas. Além do ESP, podemos citar outros dispositivos de segurança, como o ASR, MSR, ABS e o Break Assist.

ASR – Sistema de Controlo Antipatinagem

Este sistema detecta se uma roda está patinando durante a condução do veículo Caso isso se verifique, o binário do motor é reduzido momentaneamente, até que a aderência seja restabelecida.

MSR – Regulador momentâneo de binário

Sempre que fazemos uma redução de velocidade, existe a possibilidade de as rodas serem bloqueadas momentaneamente, devido à variação brusca do regime do motor.

Este efeito é mais normal na desaceleração súbita sobre solo gelado.

O sistema MSR reconhece essa situação e aumenta, por instantes, o binário transmitido às rodas. Assim, a desaceleração se torna mais suave e progressiva.

Por outras palavras, nas reduções, o MSR acelera o motor ligeiramente, para atenuar a variação de regime do motor.

ABS – Antilock Breaking System

O ABS é o sistema de antiblocagem das rodas. Como o próprio nome indica, ele é uma tecnologia que evita o bloqueio das rodas durante uma frenagem.

Break Assist – Assistência electrônica de travagem

Estudos científicos mostram que o esforço aplicado no pedal do freio pode não ser o suficiente ao longo de uma travagem.

Neste caso, o sistema de assistência de travagem eletrônica aumenta o esforço de travagem, compensando o aliviar do pedal.

Agora você já sabe tudo o que precisa sobre o ESP, e como ele te protege contra acidentes.

Na hora de comprar um veículo novo, verifique se ele possui esse sistema de segurança. Isso vai aumentar a sua segurança no trânsito.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

1 comentário

  • Rosana says:

    Excelente artigo !!

    Muito interessante este projeto ESP acredito que vai diminuir muitos os acidentes depois que começar a ser obrigatorio, porque a maioria dos acidentes são por descontrole por um individo alterado ao volante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *