Consórcio amplia carta de crédito para automóveis

| Autor: Bruno Muller

Consórcio amplia carta de crédito para automóveis

O consórcio de carta de crédito, é uma modalidade que pode possibilitar a compra ou troca de automóvel. É uma opção para quem deseja comprar um novo carro, ou em alguns casos, até mesmo quitar parcelas do que já possui. O consórcio é uma modalidade de crédito em que diversas pessoas se reúnem para financiar umas às outras. A cada mês, um ou mais participantes são sorteados para receber uma carta de crédito que permitirá a compra do bem.

Não há incidência de juros, como em um financiamento, mas são cobradas taxas de administração, de fundo de reserva (que previne eventualidades e pode ser devolvido no fim do contrato) e, algumas vezes, de seguro.

Segundo a ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio, esta é a modalidade de crédito com o maior índice de crescimento no Brasil, impulsionada pelo poder de compra da classe C e pela democratização do crédito. A modalidade é uma opção para quem quer contar com o ativo físico e, portanto, descarta fundos imobiliários, mas não tem recursos para a compra imediata.

 

Como Funciona

 

  • A instiruição financeira reune clientes interessados em comprar o bem;
  • Cada cliente compra uma cota, que será cobrada mensalmente até atingir o valor do bem;
  •  Nas prestações, o consorciado paga uma taxa de administração e fundo de reserva, que previne eventualidades;
  •  A cada mês, um ou mais são sorteados para receber a carta de credito;
  •  O cliente pode dar lances para receber a carta de créditos. O  maior lance ganha.


Outra novidade é que no momento da compra, o cliente escolhe o valor da carta que quer adquirir, e não mais o modelo do carro. A escolha do veículo, novo ou seminovo, só precisa ser feita na contemplação. A forma de atualização das cartas também mudou: os reajustes acompanharão o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) – antes, as cartas eram atualizadas pela tabela FIPE.
O consórcio automotivo possui uma vantagem em comparação ao seu correspondente imobiliário: riscos menores de perda do poder de compra pela valorização do bem.

Em um consórcio imobiliário, o consorciado pode passar anos sem ser contemplado e, quando receber a carta de crédito, seu valor pode não ser mais suficiente para comprar um imóvel no padrão pretendido inicialmente.

 

No caso dos carros, esse risco é muito menor. Além de pagar por um prazo menor, a variação dos preços do carro, hoje, não é tão grande quanto a dos imóveis. O consumidor terá ainda, no momento da contemplação, uma grande gama de opções de carros do mesmo padrão do que pretendia em diferentes faixas de preço.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *