Carros que estacionam sozinhos já são realidade no Brasil

 Carros que estacionam sozinhos já são realidade no Brasil
O que parecia ser coisa de filme de ficção, agora já é realidade. Grandes montadoras vem investindo em modelos que estacionam sozinhos. Após a Toyota apresentar um automóvel com o equipamento de segurança capaz de minimizar acidentes, radar de bordo e câmeras de vídeo para monitorar a estrada, agora é vez da Volvo.

A montadora apresentou um modelo que levou o conceito muitíssimo à frente. Este novo conceito de veículo consegue encontrar um lugar vazio no estacionamento e, depois, estacionar sozinho.

Basta deixar seu carro na entrada do estacionamento, e como um manobrista automático, ele cuida do resto.

O veículo usa uma combinação de tecnologias para navegar pelo estacionamento e encontrar um lugar vazio. Para monitorar e evitar outros veículos e pedestres, ele tem câmeras e sensores. E tudo é ativado a partir de um celular: assim, você informa ao seu veículo para ir estacionando sozinho, e para solicitar que venha buscar você.

No entanto, o sistema requer transmissores embutidos na superfície do estacionamento para ajudar o veículo a se orientar em cada curva. E infelizmente, não há prazo para a nova tecnologia se tornar uma opção real para os consumidores no Brasil.

 

Em terras brasileiras

 

Em 2010, a Volkswagen lançou um utilitário com um sistema chamado Park Assist, que somente o sistema custava R$ 3.765 Claro, tudo que é bom custa caro.

Agora  chega ao Brasil o  Volvo V40  por R$ 115.900 com ótimo nível de equipamentos desde a versão base. Há, por exemplo, o City Safety, sistema que freia o carro sozinho se perceber risco de colisão iminente — a marca garante que o recurso evita ou minimiza os danos de uma batida a até 50 km/h. A lista também traz sete airbags (incluindo um para os joelhos do motorista), ABS e controles eletrônicos de estabilidade e tração.

Mas quem quiser ter a bolsa inflável para pedestres terá de pagar R$ 15 mil a mais, valor do pacote “Safety”, que inclui também o controle de cruzeiro adaptativo (que mede a distância em relação ao veículo da frente e acelera e freia o veículo sozinho), e o monitor de ponto cego dos espelhos laterais (Blis). Outros dois recursos são o leitor de placas de sinalização e o monitor de faixa de rodagem, que soa um alerta se notar mudança inesperada na trajetória..

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *