O Seguro cobre acidentes fora do país, exterior?

| Autor: Jeniffer Elaina

Você resolveu viajar e, para a sua segurança, fez um checape no carro. Verificou os pneus, o óleo, o motor o seguro… O seguro! Será que o seguro cobre acidentes fora do País? Acompanhe o texto e descubra!

Viajar de carro é uma aventura e tanto! Lugares inexplorados, trilhas pouco conhecidas, e a vantagem de poder parar em qualquer lugar para admirar a paisagem… Mas e o seguro, como fica? Seguro cobre acidentes fora do País?

A maioria dos motoristas que utilizam o carro para viajar contratam a cobertura compreensiva ou total contra colisão, incêndio e roubo.

Este é o pacote normalmente mais caro, mas é também a maneira de ficar mais protegido.  Assim, após qualquer ocorrência, o motorista poderá contar com o auxílio da seguradora.

Porém, as coisas mudam um pouco quando a viagem não é realizada dentro do território brasileiro.

Especialmente por causa do DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres).

Os acidentes ocorridos fora do território nacional não são cobertos pelo DPVAT e, por isso, o usuário pode ser obrigado a pagar danos a terceiros.

Além disso, quem viaja de carro para o exterior precisa se garantir. Isso porque, os sinistros que ocorrem depois da fronteira só estão cobertos se isso constar na apólice.

Caso contrário, o segurado não tem direito à indenização.

O Seguro cobre acidentes fora do país, exterior?

Quais são os documentos necessários para sair do País de carro?

Você já deve ter percebido que contratar um seguro para viajar é fundamental. Aliás, essa contratação é obrigatória, e precisa ser comprovada na travessia da fronteira.

Porém, antes de tudo, também é preciso contar com alguns documentos. Para sair com o veículo do Brasil, o usuário e o veículo precisam apresentar as informações que listamos a seguir.

Comprovante de propriedade do veículo

O comprovante de propriedade do veículo nada mais é o que uma certidão, que contém os dados cadastrais do veículo e todo o histórico da sua propriedade.

Ela é obtida por solicitação do proprietário ou de um representante legal ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

A documentação costuma ser utilizada para fins de prova em juízo, mas também é importante para uma viagem para fora do País.

Certidão Negativa “Nada Consta” do Detran

A certidão negativa da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) tem por objetivo informar, por meio de um documento, o histórico do condutor.

A declaração indica, por exemplo, a  data e local de emissão da CNH do indivíduo, a existência ou não de processos em aberto, mudança  de categoria da carteira etc.

Nos sites do Detran de alguns estados, é possível encontrar uma versão impressa da certidão.

Essa opção é válida no Brasil, mas algumas alfândegas podem não aceitá-la na fronteira entre países. Por isso, é melhor contar com a versão carimbada.

Para obter a versão carimbada da certidão, procure o Detran da sua região e solicite a emissão deste documento. As taxas para a emissão do registro costumam variar de acordo com a cidade. De um modo geral, ele é entregue em, no máximo, 48 horas.

PID – Permissão Internacional para Dirigir

Este documento traduz o que está escrito na CNH para outras línguas: Português, Espanhol, Árabe, Russo, Inglês, Alemão e Francês.

A PID tem validade idêntica ao prazo impresso na CNH. Para obtê-la, basta levar sua CNH, RG e um comprovante de residência a qualquer Centro de Formação de Condutores (CFC) ou diretamente no Detran de sua cidade.

A PID só é válida junto com a CNH nacional. Ou seja, sempre carregue os dois documentos.

A apresentação única da Permissão pode causar problemas. É necessário provar que ela é a “tradução” de um documento válido brasileiro.

Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV)

É o mesmo documento do carro que usamos aqui no Brasil. Ele precisa estar no nome do condutor ou de algum dos passageiros da viagem.

Se não estiver – no caso do veículo ser emprestado ou financiado, é preciso que o proprietário faça uma autorização de uso do veículo no nome do condutor.

Essa autorização deverá ter firma reconhecida em cartório e ser registrada junto ao consulado brasileiro.

Seguro obrigatório Carta Verde

Na hora de viajar para países da América do Sul, o motorista precisa contratar o Seguro Carta Verde.

Este é o seguro obrigatório (veja Res. Nº 120/94) para automóveis, quando em viagem pelos países do Mercosul. Fazem parte do Mercosul Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

Este tipo de proteção cobre apenas acidentes com terceiros.

Isso quer dizer que, se você bater com seu carro, seu seguro Carta Verde irá indenizar apenas o condutor do carro em que você bateu. Seu carro não estará coberto por este seguro.

A cobertura do Seguro Carta verde é válida para morte e/ou danos pessoais; despesas médicas e hospitalares; danos materiais causados a terceiros; honorários do advogado de defesa do segurado; e custas processuais decorrentes de ações cíveis.

As indenizações oferecidas por este tipo de seguro de carro internacional variam de acordo com o seu objetivo.

Os valores para danos pessoais, por exemplo, podem ir de 40 mil dólares a 200 mil dólares por pessoa.

Já a indenização para bens materiais pode ficar entre 20 mil dólares e 40 mil dólares por pessoa.

Seguros para países fora do Mercosul

Para Peru, Equador e Colômbia, o Carta Verde não têm validade. Por isso, é necessário fazer a contratação do Seguro Obrigatório contra Acidentes de Trânsito (SOAT).

O SOAT é exigido pelos três Governos, e cobre danos corporais e morte do motorista, passageiros e pedestres após um acidente de trânsito.

Esse tipo de seguro paga por despesas médicas, serviços de ambulância e indenizações necessárias. Ainda assim, não há a cobertura de danos materiais, nem do segurado, nem de terceiros.

Enquanto isso, a viagem ao Chile exige a contratação do SOAPEX (Seguro Obrigatório para Veículos de Matrícula Estrangeira).

Com ele, ficam cobertos o risco de morte e lesões corporais após acidentes de carro.

O Carta Verde também é válido no Chile, mas é necessário verificar se a sua apólice, especificamente, tem cobertura no país.

A Bolívia não exige nenhum tipo de seguro para carros estrangeiros.

Caso você deseje viajar para outros territórios, não citados aqui, vale a pena pesquisar sobre a legislação específica de cada país.

Como contratar um seguro de carro internacional?

Normalmente, as seguradoras oferecem apenas cobertura para o território nacional.

Para contratar um seguro de carro internacional, é preciso entrar em contato com a empresa que já lhe presta esse serviço, caso você tenha um seguro vigente, e solicitar a cobertura para os países da América Latina.

Essa cobertura “extra” é chamada de “extensão de perímetro”. Essa extensão tem prazo de início e fim e, depois da viagem, o seguro comum continua a valer normalmente no Brasil.

Esse prazo de validade, e a indicação de cobertura para outros países, precisam estar bem expressos na apólice da proteção.

A apólice servirá como um comprovante da contratação, e deverá ser levada no passeio.

Se você não possuir nenhum seguro veicular, basta pesquisar entre as empresas.

Verifique qual delas oferece o melhor valor e condições, tanto para o seguro convencional, como para o seguro de carro internacional.

Assim, você poderá contratar a que lhe parecer mais adequada.

Independentemente do tipo de seguro contratado, é essencial manter o contato da seguradora à mão. Assim, anote o telefone e e-mail da empresa no smartphone, e também em um papelzinho na carteira.

Com esse cuidado, será muito mais fácil entrar em contato com a companhia em caso de necessidade.

O que o seguro auto internacional cobre?

O seguro auto internacional, de uma maneira geral, possui a mesma cobertura que os planos nacionais de seguro.

Afinal, ele é contratado apenas como uma extensão do seguro comum para outros territórios.

No entanto, é interessante se informar melhor sobre esse assunto com a sua seguradora. As regras e coberturas podem variar por empresa.

Em todo o caso, as principais coberturas do seguro auto internacional são:

  • Sinistros como colisão, incêndio etc., sejam eles danos parciais ou integrais;
  • Roubo e furto;
  • Danos a terceiros, sejam eles físicos, materiais ou morais;
  • Cobertura de danos físicos e materiais para os passageiros do veículo segurado;
  • Proteção de vidros, faróis e lanternas; entre outros.

Para viajar, também é essencial possuir extintor de incêndio e dois triângulos de sinalização no carro. Os dispositivos de segurança podem ajudar muito após sinistros na estrada — além de serem obrigatórios.

Quais são as vantagens de ter um seguro de carro internacional?

Existem muitas vantagens em ter um seguro auto internacional, mas são duas as principais:

  • Contar com suporte em caso de sinistros, sejam eles naturais ou colisões;
  • Tranquilidade durante a viagem, sabendo que, caso qualquer acidente aconteça, você não terá prejuízos.

Portanto, se você vai viajar para algum país da América Latina, vale a pena contratar um seguro auto internacional.

E lembre-se: a Carta Verde é obrigatório! Sem ele, você poderá ser barrado na fronteira dos países do Mercosul.

Os seguros para os demais países também são obrigatórios. Já a proteção para o seu carro não é imposta, mas altamente indicada.

Assim, você poderá aproveitar a viagem com muito mais tranquilidade e segurança, sabendo que o seguro cobre acidentes fora do País.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

5 Comentários

  • Cesidio Lole Orben says:

    Boa tarde,

    Aluguei um motorhome com autoeurope, e fiz o seguro total, e tive um pequeno acidente, o conserto ficou um absurdo, 1.180,00 euros. Estou há um mês encaminhando os documentos solicitados pela segurada, conforme orientado pelo autoeurope, só que até agora mandam e-mail de volta solicitando os mesmos documentos e não sei mais o que fazer, já me queixei com a Autoerope e nada, como devo proceder?

    Att

    • Sanaira Silveira says:

      Boa tarde Cesidio,

      Para sinistros, entre em contato com a seguradora responsável.
      Caso você tenha interesse em fazer uma cotação ou renovação de seguro, preencha o formulário em nossa página clicando no link http://vemm.go2cloud.org/SHEv para que um corretor parceiro entre em contato com você.

      Atenciosamente.

  • Vlademir da Rosa says:

    Bom dia,

    Viajo muito para o Uruguai, qual o tipo de seguro que posso fazer para ter cobertura no Brasil e fora dele?

    Abs

    • Sanaira Silveira says:

      Bom dia Vlademir,

      Obrigada pela mensagem em nosso site.
      Para fazer a cotação de seguro, você precisa preencher o formulário em: http://vemm.go2cloud.org/SHEv para que um de nossos corretores parceiros entre em contato com você.
      O seguro terá cobertura para dentro do Brasil.

      Atenciosamente

  • Robertinho says:

    Muito interessante essa matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *