Diferenças entre as franquias de seguro

| Autor: Jeniffer Elaina

Uma das melhores maneiras de economizar no seguro do carro é ajustando o valor da franquia. Se você tem dúvidas sobre as diferenças entre as franquias, veja o que cada uma significa e quando é preciso pagar a franquia do seguro.

Sempre que uma perda parcial acontece, parte do custo é do segurado, e parte da seguradora. A franquia é o nome dado ao valor que deverá ser pago pelo consumidor, para o conserto do veículo.

Ela precisa ser quitada caso você se envolva em algum acidente, ou sinistro, como é chamado na linguagem do seguro.

Seu custo é calculado de acordo com o tipo de franquia escolhida e os adicionais que você seleciona ao contratar seu seguro.

Imagine que você contrate um seguro com franquia de R$ 2 mil. Você bate o carro, e então seu conserto terá custo de R$ 5 mil. Nesse cenário, você irá quitar R$ 2 mil à oficina, e a seguradora pagará os R$ 3 mil restantes.

De um modo geral, as porcentagens de aumento e redução da franquia variam conforme cada seguradora. Por exemplo: algumas contam com franquias reduzidas, que variam de 25% a 50% do valor da obrigatória.

Já outras oferecem mais de um tipo de franquia facultativa (ou majorada, do verbo majorar, que significa aumentar o valor), com variações de valor que vão de 50% até 200%.

O valor da franquia afeta diretamente o custo de um seguro de veículo. O custo da franquia pode ser fixo ou percentual, e fica determinado na apólice.

Diferenças entre as franquias de seguro

Quais são as diferenças entre as franquias do seguro?

Atualmente, existem quatro tipos de franquia do seguro auto oferecidas pelas seguradoras. Elas são regulamentadas pela Susep (Superintendência de Seguros Privados).

O quarto tipo, isento, é pouco comum, então é preciso verificar se a empresa o oferece. Veja a seguir as diferenças entre as franquias.

A franquia obrigatória ou normal

A franquia obrigatória ou normal é considerada a padrão, utilizada na contratação da cobertura total.

O custo deste tipo de franquia básica costuma variar de acordo com o tipo de veículo segurado, o uso e os hábitos de direção do condutor.

Ela não pode ser eliminada e será cobrada em qualquer tipo de sinistro que cause perda parcial indenizável.

Com uma franquia normal, o seguro possui um bom equilíbrio entre seu custo e o valor da franquia.

O que é franquia reduzida?

A franquia reduzida de seguro auto trata-se de uma franquia com desconto, que pode ser de 25% ou 50% em relação ao valor da franquia obrigatória.

Ela pode ser contratada durante a negociação da apólice, mediante um pagamento adicional.

A franquia reduzida do seguro é aconselhada para as pessoas que querem ficar tranquilas em caso de acidentes, não se preocupando com gastos inesperados relacionados ao conserto do carro.

Ela torna o prêmio (custo) do seguro maior. Isso porque, a seguradora entende que o usuário vai arcar com a menor parte do prejuízo em caso de sinistro.

Franquia facultativa ou franquia majorada

A franquia facultativa — ou franquia majorada, como pode ser chamada em algumas seguradoras —, é um tipo de franquia que possibilita um desconto no pagamento da apólice.

Ou seja, no valor pago na contratação do seguro do carro. Isso acontece porque, em caso de sinistro, o usuário arca com a maior parte do prejuízo. Logo, a seguradora fica mais isenta, e pode repassar um desconto ao segurado.

A franquia majorada pode ser muito conveniente para os motoristas mais cuidadosos, que raramente se envolvem em acidentes.

Ou para os motoristas que dirigem principalmente dentro das cidades, onde acontecem os acidentes de menor gravidade.

Para que você entenda realmente o que é franquia facultativa, basta pensar que ela é uma franquia mais cara do que a normal ou obrigatória.

Porém, ao ser contratada, ela permite que o usuário pague um valor menor na apólice do seguro. Ou seja, se você é um bom motorista e circula em áreas de poucos acidentes, essa opção vale a pena.

Em compensação, em caso de sinistro, você poderá pagar alto valor pelo conserto.

Franquia isenta

Há seguradoras que oferecem ao usuário a possibilidade de franquia isenta. Com ela, em caso de sinistro, o consumidor não paga nada para o conserto do veículo, porque a seguradora assume o prejuízo sozinha. Como resultado, o prêmio do seguro é bem mais alto.

Resumindo, as diferenças entre as franquias são:

  • Franquia obrigatória ou normal: refere-se ao valor que é estabelecido pela seguradora no momento da contratação do seguro;
  • Franquia reduzida: é a categoria de franquia que possui um desconto, que pode ser de 25% ou 50% em relação ao valor da obrigatória. Porém, o seguro conta com um valor maior do prêmio;
  • Franquia facultativa ou majorada: acontece quando o valor contratado da franquia é mais alto, chegando a um percentual de 25% ou 50% a mais. No entanto, o valor do prêmio torna-se proporcionalmente menor;
  • Franquia isenta: tem custo zero, mas o prêmio do seguro se torna bem mais alto do que o cobrado em uma franquia comum.

Existem ainda outros tipos de franquia, específicas para algumas coberturas.  Como para equipamentos do kit gás, carroceria e acessórios do veículo.

Com elas, o usuário paga apenas o relacionado àquela proteção, e não ao carro completo. Assim, ele economiza.

Qual a diferença entre prêmio e franquia?

A diferença entre a franquia e o prêmio do seguro é simples. O primeiro termo refere-se ao valor pago pelo segurado para a contratação do seguro.

Isso significa que o prêmio é o valor que valida a emissão da apólice e o início da vigência do seguro.

Já a franquia é o valor que deve ser pago quando a seguradora for acionada pelo cliente, a fim de cobrir algum sinistro de perda parcial. Continue acompanhando, a seguir explicaremos um pouco mais sobre o assunto.

Quando o pagamento da franquia é necessário?

O pagamento da franquia é necessário apenas quando o veículo sofre um sinistro que cause perda parcial.

Ou seja, um dano equivalente a até 75% do valor do veículo, de acordo com a tabela FIPE. Isso inclui colisão e enchente, por exemplo.

Nos casos de sinistros que configurem perda total do veículo, ou seja, que ultrapasse 75% do valor médio de mercado do carro, o segurado fica isento do pagamento da franquia.

Assim como no caso de acionamento da franquia para cobertura de terceiros, ou no uso de benefícios 24 horas, como guincho, chaveiro, carro reserva e demais serviços relacionados à assistência oferecida pela seguradora.

No caso da perda total, são comuns ocorrências como incêndio e colisão grave, ou roubo e furto sem a recuperação do automóvel pela polícia. Nestes cenários, o usuário recebe uma indenização integral, para a compra de outro carro.

Também é preciso dizer que o consumidor só paga a franquia quando o custo do sinistro é maior do que a franquia. Quando é menor, a seguradora não assume parte do prejuízo — ele se mantém como responsabilidade do usuário.

Por exemplo: em um seguro com franquia de R$ 2 mil, seu carro sofre uma colisão e será consertado por R$ 1.500.

Assim, você será o responsável por quitar, sozinho, os R$ 1.500 para reparo, à oficina. Até porque, não faria sentido quitar R$ 2 mil da franquia se o custo do conserto é menor.

Agora você já sabe as diferenças entre as franquias de seguro. Na hora de escolher a melhor ao seu veículo, avalie as suas chances de sinistro e o valor cobrado pelo prêmio.

Coloque as informações no papel e/ou conte com o auxílio de um bom corretor. Assim, será mais simples definir se a franquia básica, majorada, isenta ou reduzida é a mais interessante.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

2 Comentários

  • Helena de Azevedo says:

    Boa tarde,

    Tive um problema com o meu carro. O seguro falou que não vai pagar por motivos de valor abaixo da franquia obrigatória. O que isso quer dizer?

    Obrigada

    • Sanaira Silveira says:

      Boa tarde Helena,

      Obrigada pelo contato.
      Como você já possui seguro, entre em contato com seu corretor para que possa ajuda-la.

      Atenciosamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *