Como segurar um carro comprado em leilão

Entenda como fazer um seguro de carro de leilão e saiba quais os direitos e como funciona o seguro para veículos de leilões.

Muitas pessoas perguntam se carros comprados em leilão, ou recuperados de financiamento, podem ser assegurados. A resposta é sim, desde que o carro passe por uma vistoria e seja comprovado através de um laudo de inspeção veicular fornecido pelo Detran de que ele está apto, o seguro será aceito.

Apesar do tema ainda gerar muitas dúvidas, visto que muitas seguradoras e bancos organizam leilões de veículos com documentação irregular ou adulterada. É preciso deixar claro que é possível sim fazer um seguro para carros de leilão, no entanto, também é preciso esclarecer que comprar um carro por um preço muito inferior ao de mercado pode trazer algumas armadilhas.

Cuidado com os leilões

É preciso que o consumidor esteja sempre atento quando o assunto são leilões de carros, pois ao adquirir um carro leiloado, ele não poderá reclamar indenização em relação ao estado do veículo que está adquirindo, além disso ele deve ser informado sobre todos os problemas do carro no ato da compra, incluindo a possibilidade de recusa do seguro.

Por isso, tenha cuidado com os leiloes, se alguma informação for omitida, a seguradora não poderá ser responsabilizada com o veículo adquirido, fazendo assim do consumidor o único responsável por qualquer tipo de reparo necessário no veículo.

Quais são os tipos de veículos encontrados em leilão?

Existem algumas categorias de veículos encontrados em um leilão, e para ter certeza de que o seu estará apto a ser aceito em um seguro, é interessante que você conheça essas categorias, elas são:

Veículo recuperado de financiamento

O veículo recuperado de financiamento faz seguro muito mais fácil que os demais tipos de carro, as probabilidades de ele ser aceito pelas asseguradoras são bem maiores, no entanto, eles geralmente são aceitos com percentuais que variam entre 75 e 95% do valor de tabela do carro.

Veículos recuperados de sinistros de médio ou grande porte

Nesses casos é quase certo de que você conseguirá apenas uma proteção para roubo e furto do carro, sem coberturas para colisão. Mas vale ressaltar que, cada caso é um caso, por isso o ideal é que a corretora solicite uma análise completa da seguradora.

Carros que tiveram sinistros leves

Nesses casos é importante que a seguradora avalie a apólice e analise o histórico do sinistro, é bem provável que o valor coberto seja menor que o da tabela FIPE.

Veículo constando como “Sinistro Recuperado”

As chances de contratação de um seguro nesses casos são bem baixas.

Veículo constando como “Sinistro Indenização”

Novamente as chances de aceitação desse veículo por um seguro total serão remotas.

Chassi remarcado

Nesse caso existem possibilidades de aceitação do carro pelo seguro, desde que a desvalorização da tabela FIPE fique entre 10 e 30%.

Como funciona a vistoria para avaliar as condições do veículo?

Como explicado, todas as empresas antes de fazer um seguro para carros de leilão, realiza uma vistoria no veículo, independente do modelo ou ano. Essa inspeção averigua cada particularidade do carro como lataria, pneus, números do chassi, acessórios e condições gerais do motor, tudo é bem examinado.

Caso o veículo seja aprovado na vistoria técnica, e esteja com o laudo de inspeção veicular (realizado pelo DETRAN), não existirá razões para que a empresa se negue a realizar o seguro de carro de leilão.

Como é possível fazer um seguro de carro de leilão?

Para que você possa ter mais chances de conseguir encontrar uma asseguradora que aceite seu carro, existem algumas dicas que valem a pena serem seguidas, acompanhe:

  • Escolha uma corretora que tenha parceria com diversas seguradoras;
  • Peça um orçamento com variação do percentual da FIPE incluso, assim você aumenta a chance de aceitação;
  • Solicite variações de cotações para seguro, com cobertura compreensiva (seguro total) e apenas para incêndio e roubo.

Por que carro de leilão faz seguro com valor da tabela FIPE reduzido?

Isso acontece porque o valor de mercado do veículo não é mais o mesmo. Se você pensar em vender esse veículo, perceberá que serão bem menores do que a maioria dos carros do mesmo modelo e ano. Afinal, não é nem justo que um veículo comprado com descontos de 30% ou 40% na tabela FIPE, sejam assegurados com indenizações de 100% do valor.

Mas afinal, carro de leilão faz seguro?

Sim, carros de leilão, assim como veículo recuperado de financeira faz seguro, no entanto, para que esse seguro seja possível, dependerá das informações sobre o histórico do veículo e da vistoria.

Existem ainda outros quesitos que são avaliados pela empresa de seguros para a aceitação do veículo, como idade, tempo de habilitação do condutor, índices de roubo na região em que circula e outros.

Com base nessas informações a empresa de seguros será capaz de qualificar melhor o risco de assegurar seu carro, e decidir então se ele será aceito ou não.

Exija uma vistoria antes de aceitar o Não

O seguro simplesmente não pode ser recusado por uma seguradora, sem sequer passar por uma vistoria técnica para a verificação da estrutura do carro. Assim como também não é aceitável depreciar o veículo do segurado simplesmente por ser oriundo de leilão.

Essa prática é considerada abusiva, e com base no artigo 39, IX, do Código de defesa do consumidor, a recusa do serviço nessa situação, não poderá acontecer a quem se disponha a adquiri-los. Ou seja, a seguradora tem obrigação de justificar, de forma aceitável, sem devaneios, qual o motivo da negação da prestação de serviço.

Outro ponto importante é que a seguradora nunca pode cobrar valores irregulares simplesmente porque o carro foi comprado em leilão. Caso ela faça isso, poderá sofrer com sanções.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Compartilhe em suas redes:

2 Comentários

  • Pedro Póvoa says:

    seguro de carro de leilão? fale comigo (21) 98885-XXXX

  • Nelson says:

    Oi,

    Na matéria se fala dos riscos que o comprador corre e após a compra ele arruma o carro aí não se fala do Inmetro que se paga e o carro passa por teste rigoroso para retornar a circular que a princípio parte dos veículos que estão em circulação não passaria de forma alguma!
    Depois de realizar todos os testes o veículo está apto a voltar as ruas, porém paga todos os impostos conforme valor de tabela de mercado e isto ocorre anualmente, aí vem a seguradora que vendeu o carro e diz que paga apenas um percentual da tabela, muito irônico e injusto pois quem correu o risco foi o comprador, portando acredito que a diferença é injusta e até questionável juridicamente.
    Pelo que cotei em meu carro o valor do seguro era x e depois que souberam que era carro de leilão o preço continuou x, porém o valor coberto era de apenas 80%. Uma vergonha!

    Até.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *