O avanço está chegando: entenda o futuro (próximo) dos carros

avanço dos carros

SÃO PAULO – Hoje em dia, você utiliza seu carro somente para se deslocar, certo? Esse ainda é o objetivo principal do automóvel, mas com os avanços tecnológicos, os carros passaram a receber acessórios para aumentar o conforto dos motoristas e passageiros, além de facilitar a condução.

As tecnologias são as mais variadas: evolução das tecnologias de comunicação sem fio, GPS, Wi-Fi, Bluetooth, câmeras, entre outros. “Vista de maneira isolada e sem a devida integração, toda essa evolução pode nos levar ao caos tecnológico na área da mobilidade e na indústria automotiva. Agora mais do que nunca há que se considerar a necessidade de voltarmos os olhos para a mobilidade e tecnologias a ela ligadas, para assegurarmos a continuidade do crescimento da indústria”, explica diretor de marketing e vendas da Harman, Flavio Sakai.

De fato os veículos estão deixando de ser apenas elementos sobre rodas na medida em que são conectados ao mundo exterior pelo smartphone do condutor, com isso informações atualizadas sobre o trânsito chegam mais rápido, por exemplo. “O uso dessas informações e de mapas ricos de informações permitirá a redução do tempo de deslocamento, do desperdício de combustível e dos níveis de emissões de poluentes”, afirma.

Daqui a alguns anos O diretor acredita que no futuro, os veículos trocarão informações entre si e com o ambiente externo. Os mapas de alta precisão e sensores, como radares, sistemas infravermelhos, câmeras fotográficas farão com que usuários possam conviver com o aparente aumento da complexidade tecnológica dentro do veículo, visto que este será cada vez mais autônomo e terá como missão, não só o deslocamento, mas garantir a segurança do usuário.

“Os carros poderão ‘tomar decisões’ como ‘abrir passagem’ de maneira sincronizada, ordenada para um veículo de emergência médica, reconhecê-lo automaticamente não pela sirene e sim por identificação eletrônica”. No entanto, todo esse avanço traz a tona questões como “um carro conectado à internet pode sofrer ataques de hackers?” e “se houver uma pane no sistema de conexão do veículo?”. Apesar de o futuro não está distante, o setor automobilístico ainda tem muito que pesquisar para garantir a segurança das pessoas que irão conviver com os carros inteligentes.

Fonte: InfoMoney

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER: