Preciso de um seguro auto; por onde começo?

como-fazer-seu-seguro-auto

É fato, não dá para escolher um bom carro sem pesquisar, ao mesmo tempo, quais as melhores opções de seguro para ele. Tão fundamental quanto qualquer peça de um veículo, o seguro auto evita maiores transtornos em casos em que não se pode contar apenas com a necessidade de dirigir com cautela. Por isto, na hora de escolher o carro, novo ou usado, busque um modelo que atenda às suas necessidades diárias, mas também se encaixe no orçamento planejado em gastos básicos como documentação, IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e, claro, a contratação de um bom seguro de carros.

Quanto à cotação de seguro, pesquisar valores de mais de uma seguradora é uma das tarefas que deve estar no topo da lista. Isto porque, de modo geral, o valor de um seguro custa, em média, 0,5% o preço do veículo. Entretanto, o preço da apólice pode variar de acordo com o perfil traçado do segurado, considerando sua idade, tempo de carteira de habilitação e o modelo do carro. As seguradoras consideram, ainda, se o veículo é usado com frequência, ou apenas para passeio, entre outros fatores. Todas essas informações influenciam no cálculo que define se há maior ou menor risco de sinistros, nome dado às situações em que o bem segurado sofre um acidente ou prejuízo material.

Uma dica para facilitar é buscar por sites que fazem esse serviço de cotação online, como a própria Smartia, que cota valores em oito seguradoras diferentes. Também fique atento a outro item que pode variar em cada seguradora: a franquia, valor que corresponde à sua participação nos prejuízos decorrentes de danos parciais no carro segurado. Para entender melhor, vamos supor que a franquia estipulada em sua apólice seja de R$ 1 mil, mas ao se envolver em um acidente, o gasto para conserto fique em R$ 3 mil. Ao final, você irá pagar R$ 1 mil (estipulado pela franquia) e a seguradora o resto do valor, ou seja R$ 2 mil.

Mas assim como o valor do seguro, a franquia também varia de acordo com o tipo de contrato feito entre segurado e seguradora, fazendo com que um veículo básico garanta um valor menor de franquia do seu seguro, por exemplo. Mais um ponto para ficar atento.

Outra dica, nunca deixe de verificar se a seguradora escolhida é supervisionada pela Susep (Superintendência de Seguros Privados), órgão responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro. E acompanhe o valor da cobertura de seguros, usando como base a tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Um levantamento de informações básicas como estas não leva muito tempo, mas pode te manter muito mais atualizado e pronto na hora da negociação.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *.

*
*