Tudo que você precisa saber antes de comprar uma pequena scooter

blog37

Cada vez mais procuradas, as alternativas de transporte diferentes dos automóveis, é uma resposta à má qualidade do transporte coletivo e da inviabilidade dos carros, no que se trata do gasto com combustível e atuação em trânsitos engarrafados das grandes cidades.

Sejam motocicletas, sejam bicicletas, os veículos de duas rodas são mais eficientes, rápidos e econômicos nesse contexto, ressaltando, claro, que as motos são bem mais ágeis do que as bikes, não é mesmo? Assim, para aqueles que já têm familiaridade com as motocicletas e prática na sua condução, passaram por muitas situações de conhecimento e de preparo para se tornarem menos vulneráveis aos acidentes, fossem eles os causadores, ou apenas envolvidos; entretanto, para quem opta por uma motocicleta, é preciso auxílio de quem sabe mais sobre o assunto a hora de escolher o seu veículo.

Nesse contexto, para quem vai começar a pilotar uma motocicleta, uma pequena scooter é uma ótima solução. Mais evidentes nas ruas, compactas, menos estressantes e menos agressivas, as scooters desenvolvem menos velocidade, logo, são mais tranquilas e seguras para o trânsito urbano do dia a dia.

Na hora de adquirir sua scooter, parte-se do pressuposto de que o condutor já tenha habilidade com motos e que seja habilitado, logicamente. Além do mais, o uso dos equipamentos de segurança encima de duas rodas também é necessário, como é o caso do capacete, por exemplo, uma vez que uma queda na scooter é causada pelos mesmos motivos das demais motos, assim, como as consequências são igualmente graves.

Antes de comprar sua scooter, atente-se para os seus pontos positivos: câmbio automático, menos visibilidade para os ladrões, mais espaço para guardar objetos, mecânica simples, são mais econômicas e confortáveis; mas também preste atenção nos aspectos negativos: peças de reposição e mecânicos menos disponíveis no mercado, maior cuidado com as rodas pequenas, suspensão dura e inviabilidade de tráfego em velocidades muito altas, por exemplo.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *.

*
*