Vendas fracas forçam VW, Fiat e GM dispensarem cerca de 2,5 mil funcionários

Vendas fracas forçam VW, Fiat e GM dispensarem cerca de 2,5 mil funcionários

SÃO PAULO – A queda nas vendas do setor automotivo no início deste ano forçou fabricantes adotarem férias coletivas e afastamento de milhares de trabalhadores. A Volkswagen, Fiat e GM somam, ao menos, 2,5 mil funcionários afetados, entre dispensas já concretizadas e programadas. Todas as montadoras afirmaram que a medida é para adequar à demanda atual do mercado.

Os dados divulgados em março pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) revelaram números pouco animadores para a indústria. As vendas de veículos no primeiro trimestre deste ano caíram 2,1% em relação ao mesmo período de 2013. Apenas no resultado de março, a retração foi de 15,2% na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Ante fevereiro de 2014, houve queda de 7,1% nas vendas.

A Volkswagen vai afastar cerca de 900 trabalhadores de sua fábrica em São Bernardo do Campo, interior de São Paulo, além de mais 400 funcionários em São José dos Pinhais, no Paraná.

A partir de maio, a empresa implementará um programa de Lay Off (suspensão temporária de contrato de trabalho) para parte dos empregados das fábricas. “A Volkswagen do Brasil está fazendo uso de ferramentas de flexibilização, previstas nos contratos estabelecidos entre a empresa e os Sindicatos de Trabalhadores, para adequar-se à demanda atual do mercado, a exemplo de outras montadoras no País”, informou em comunicado.

Já a Fiat deu 20 dias de férias voluntárias a 800 funcionários de sua fábrica em Betim, em Minas Gerais, no dia 14 de abril. O afastamento impactou a produção de 2.400 carro nos modelos Bravo, Idea, Punto, Dobló e Linea. A assessoria de imprensa confirmou que as férias coletivas foram motivadas por um “ajuste de estoque” da marca.

Em São José dos Campos, em São Paulo, a General Motors também concedeu férias coletivas a 400 funcionários na fábrica de motores e componentes, entre os dias 14 e 05 de maio. Já os empregados ligados à produção na unidade de São Caetano do Sul tiveram férias coletivas também do dia 14 de abril até o último domingo (27).

“Estas medidas tem como objetivo ajustar a produção à atual demanda do mercado brasileiro”, informou o comunicado da GM. “O Complexo Industrial de Gravataí, onde são produzidos os modelos Celta, Onix e Prisma não será afetado, mantendo normalmente a produção”. A empresa não confirmou o número de empregados envolvidos na medida.

Fonte: InfoMoney

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER: