Acidentes envolvendo caminhões cresce nas grandes cidades

Acidentes envolvendo caminhões cresce nas grandes cidades

Os motoristas de caminhão mesclam um longo período de viagens e sua falta de descanso, o que resulta no aumento do número de acidentes nas vias, muitas vezes fatais ou bem danosos. O crescimento dessa estatística é iminente, especialmente, na região noroeste paulista, de acordo com um levantamento feito pela Polícia Rodoviária no período do mês de janeiro ao mês de outubro do ano passado, cujo aumento de acidentes detectado foi de trinta por cento.

Casos de caminhões desgovernados que envolvem a morte de pessoas inocentes, sejam elas pedestres ou ciclistas, são cada vez maiores e isso exige da maior discussão e atenção por parte das autoridades de trânsito e dos próprios motoristas. Geralmente, os motoristas de caminhão estão ao volante há mais de oito ou sete horas sem parar para um descanso e, ainda que tenha sido aprovada uma lei pelo Governo Federal desde março de 2013 que determina o descanso de meia hora, depois de cada quatro horas seguidas ao volante, há relatos de que não há pontos de parada instalados nas pistas, muito menos maiores concessões aos prazos dados aos motoristas para a entrega de suas mercadorias.

De acordo com dados levantados de 2006 a 2008, foram os caminhoneiros os trabalhadores que mais morreram nos estados de Minas Gerais e de São Paulo em acidentes nas vias. Mais expostos aos acidentes fatais, por conta da constância de seus trajetos, da exposição à violência e ao cansaço em sua jornada, eles quinze por cento dos trabalhadores que se acidentaram no período.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *.

*
*