Conheça os trechos mais perigosos nas estradas do Brasil

Conheça os trechos mais perigosos das estradas brasileiras

O governo federal não apenas identificou como também listou e divulgou os 100 trechos nas rodovias federais, em que ocorreram as maiores incidências de acidentes no decorrer do ano. Nesse rol, há destaque para as estradas nos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Pará, Espírito Santo e Ceará.

Os dados revelaram o registro de 784 mortes e cerca de 15 mil feridos, totalizando 34.748 acidentes, segundo o Ministério da Justiça, dentro esses 100 trechos, 26,9% dos acidentes acontecem nas estradas federais brasileiras e 9,6% das mortes acontece nas rodovias. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, os 100 trechos catalogados correspondem a 1.000 quilômetros dentro dos 68 mil de rodovias federais existentes no país.

No ranking da gravidade de trânsito dos trechos, o mais perigoso do Brasil é o localizado entre os quilômetros 200 e 210 da BR-101, no estado de Santa Catarina, já que nesse ano, foram registrados 1.049 acidentes, com 516 feridos e 13 mortos. Em segundo lugar, está o trecho na BR-381, em Minas Gerais, localizado entre os quilômetros 490 e 500, pois, só em 2013, houve 889 acidentes, com 273 feridos e 20 mortes. Em terceiro lugar está o ponto na BR-116, em São Paulo, localizado entre os quilômetros 220 e 230, com 612 acidentes, 313 feridos e 18 mortes no ano de 2013.

Com o propósito de reduzir a quantidade de acidentes, os Ministérios da Justiça, Saúde, Cidades e Transportes lançaram a terceira edição de uma operação especial, em favor da maior segurança nas estradas do Brasil, no decorrer das festas de fim de ano e da época do carnaval. A chamada “Operação Rodovida” será realizada nos 100 trechos listados pela Polícia Rodoviária Federal como os mais perigosos nas rodovias brasileiras. A campanha conta com ações de fiscalização voltadas para a conscientização sobre a alta velocidade, ultrapassagem e consumo de álcool, utilização de novos veículos e maior quantidade de radares móveis.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *.

*
*