Vale a pena comprar carros no leilão?

Vale a pena comprar carros no leilão

A oportunidade de comprar um carro próprio por um preço acessível pode parecer imperdível aos olhos do consumidor – e muitas vezes realmente é. Muitas das vezes o consumidor recorre a compra do automóvel em um leilão. No entanto, é preciso levar em consideração que o histórico do veículo pode culminar em gastos ainda maiores, desvalorizando o negócio. Um dos principais riscos de comprar um carro leiloado é a impossibilidade de avaliar as condições do motor e do câmbio, já que só é permitido ligá-lo após a compra. Assim, a aquisição é feita sem previsões de gastos extras com consertos e manutenção.

Como é feita a compra em um leilão?

O lance vencedor deve ser pago à vista, mais 5% de comissão para o leiloeiro, que realiza a ponte entre o proprietário e o comprador. O último é ainda responsável pela transferência no DETRAN, somando mais custos ao processo. Vale lembrar que a cobrança de taxas além dos 5% ou o aumento da comissão é ilegal.

Já que não existe uma fiscalização que garanta a qualidade dos produtos oferecidos, a melhor saída é pesquisar o histórico pela internet, no site da DETRAN. O processo é nomeado “Consulta de débitos e restrições de veículos” e foi lançado em julho de 2012, para garantir segurança aos compradores de carros usados.

O sistema informa se existem pendências como multas vencidas, restrições administrativas, queixas de roubo, débitos de IPVA, bloqueios judiciais ou restrições financeiras. Sendo assim, mesmo se o documento estiver alterado, o comprador tem acesso às reais informações.

É valido também somar ao preço de leilão uma simulação dos gastos com manutenção e verificar se o preço ainda se mantém vantajoso em comparação ao do mercado – muitas vezes são semelhantes, sendo que em concessionárias você pode fazer um teste drive.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *.

*
*