Saiba mais sobre os faróis de Xênon.

Faróis de Xênon

A polêmica que cerca os faróis de xênon é grande, mesmo após a regulamentação da utilização pelo COTRAN, muitos motoristas ainda têm dúvidas.

É importante saber qual a diferença entre uma lâmpada de gás xenônio e uma lâmpada halogena, que é a mais utilizada no Brasil. As lâmpadas de de xenônio emitem até três vezes mais luz do que a comum. Isso proporciona maior visibilidade lateral e a longa distância para o motorista, porém pode atrapalhar a visão do condutor que vem na direção contrária.

A decisão foi tomada pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) com o objetivo de garantir maior segurança no trânsito. O uso inadequado causa ofuscamento aos  condutores que transitam em sentido contrário, o que pode gerar  uma cegueira momentânea originando a perda do controle direcional e aumentando o risco de acidente. Para diminuir essa claridade nos olhos dos demais condutores, os veículos com xenônio de fábrica possuem um sensor que diminui a intensidade da luz e direciona o seu foco para o chão ao captar a luz do carro em sentido contrário.

Normalmente, os kits vendidos no mercado tradicional não trazem esse diferença, eles oferecem apenas a troca da lâmpada. O uso dos xênons não é exclusivo do universo dos automóveis, a utilização incorreta também chegou ao setor das motocicletas, mas a instalação só pode ser feita em motos acima de 250cc. Abaixo dessa cilindrada, há um consumo muito grande de bateria, fazendo com que ela descarregue rapidamente. No entanto, as restrições da nova lei para as motos seguem a regulamentação do carros.

A assessoria de imprensa do Contran confirma que o veto vale apenas para instalação do farol de xênon após a fabricação dos veículos – os que já saem da linha de montagem com o dispositivo poderão continuar circulando com ele, e substituí-lo por equipamento similar quando necessário.

Segundo o Código Nacional de Trânsito, o desrespeito à regra pode resultar em multa de R$ 127,69 e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER:

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *.

*
*