Smartia no jornal de São Paulo DCI

-->

Leia Mais-->

O CEO da Smartia, Ianz Monteiro do Rio participou de entrevista para o jornal DCI sobre o mercado segurador, seus parceiros e oportunidades no ano de 2017. Confira a matéria na íntegra neste post. É a Smartia cada vez mais atuante no mercado de seguros online.

Smartia no site Sonho Seguro

-->

Leia Mais-->

Agora foi a vez da Smartia aparecer no site Sonho Seguro, especializado em seguros. Sempre em frente!

Confira no link Smartia no Sonho Seguro

Smartia coluna Fatos e Comentários do jornal Monitor Mercantil

-->

Leia Mais-->

Mais uma nota da Smartia, agora no site do jornal Monitor Mercantil!

Smartia no jornal O Dia

-->

Leia Mais-->

A Smartia saiu sábado 18/03 em nota do jornal O Dia… confira!

Smartia no site Segs

-->

Leia Mais-->

A Smartia também saiu no site especializado em seguros Segs, destacando seu processo de negócio transparente para o segurado e um resumo sobre o seu plano de atuação para o ano de 2017. É a Smartia voltando ao foco do mercado!

Confira no link Smartia no site Segs

pagina segs

Smartia no Jornal do Brasil

-->

Leia Mais-->

A Smartia também saiu no Jornal do Brasil, destacando seu processo de negócio transparente para o segurado e um resumo sobre o seu plano de atuação para o ano de 2017.

Confira no link Smartia no Jornal do Brasil

pagina jornal do brasil

Smartia no Jornal DCI online

-->

Leia Mais-->

A Smartia saiu no Jornal DCI (Diário Comércio, Indústria & Serviços) online, com um resumo sobre seu plano de atuação para o ano de 2017.

Confira no link Smartia no Jornal DCI

Sem título

 

Condutor adicional muda o preço do seguro?

-->

Leia Mais-->

condutor adicional

Muita gente divide o carro com os pais, com o parceiro ou com os irmãos. É comum ver famílias onde todos usam o mesmo carro. Mas é importante lembrar que, quando você fizer o seguro, é preciso avisar quem mais conduzirá o carro.

Antes de mais nada é preciso definir quem dirige o carro com mais frequência. No caso, 70% do tempo, que quer dizer 5 vezes na semana.  Uma vez definido o principal condutor, qualquer um que dirija o veículo desde que seja eventualmente, como por exemplo, aos finais de semana, estará coberto.

Porém, preencha atentamente o perfil para contratação do seguro, pois muitas seguradoras perguntam se deseja estender cobertura para jovens entre 18 e 25 anos. Se o principal condutor listado na apólice for mais velho e tiver um jovem que dirija o veículo mesmo que eventualmente, esta pergunta deve ser preenchida com “sim”, caso contrário, a cobertura para condutores eventuais estará garantida apenas para pessoas acima de 26 anos.

Entretanto há algumas poucas seguradoras que perguntam além do principal condutor, todos os possíveis condutores do veículo. Neste caso, todos deverão ser listados por mais que o outro condutor pegue o carro de vez em quando, como, por exemplo, uma vez por semana. No momento em que for feito o seguro é necessário informar que ele será um condutor habitual. Caso o carro seja roubado, furtado ou sofra alguma colisão quando o condutor não cadastrado estiver dirigindo, a seguradora pode não cobrir o seguro.  Dessa forma, o nome do condutor também será adicionado na apólice e ele poderá desfrutar dos benefícios do contrato.

Como o valor do seguro varia de acordo com o perfil da pessoa que dirige, o preço ficará um pouco mais caro quando for adicionado o condutor habitual. Por exemplo, ao acrescentar um adulto com mais de 25 anos, provavelmente será um custo menor do que adicionar o filho que tenha 18 anos, já que jovens geralmente oferecem risco maior. Essa diferença é devido ao tempo de experiência de pessoas mais velhas ao volante, pois elas apresentam menor probabilidade de acidente, seguro as pesquisas de risco das seguradoras.

Algumas pessoas tentam burlar essa regra para não pagar mais caro, mas acabam saindo no prejuízo caso ocorra um sinistro. Por isso, preencha atentamente e verdadeiramente o formulário de contrato e sempre verifique o que está escrito na apólice.

Para saber qual seria o preço do seu seguro com um condutor adicionar, faça uma cotação online no site da Smartia!

Smartia no Jornal Extra

-->

Leia Mais-->

Nossa gerente de operações, Márcia Marques, fez uma entrevista ao vivo para o Jornal Extra explicando e simplificando para o público sobre contratação de seguro de automóvel. Ela contou um sobre o processo de contratação pela Smartia e tirou dúvidas dos telespectadores que mandaram perguntas via facebook.

Muita gente tem dúvida sobre seguros e muitas vezes não sabe onde encontrar as respostas, por isso a entrevista foi importante para esclarecer sobre o mercado para os clientes.

Para conferir a entrevista, assista ao vídeo clicando neste link: Entrevista Smartia na página do Jornal Extra.

 

Como funciona o novo seguro auto popular?

-->

Leia Mais-->

Foi aprovado recentemente o seguro auto popular, que é mais barato do que o seguro normal, pois permite o uso de peças usadas no conserto de carros. Um dos fatores que mais encarece o seguro é a reposição de peças.  Em caso de batidas leves, as seguradoras eram obrigadas utilizar apenas peças novas para reposição, o que faz o preço do seguro aumente. Agora, com o seguro auto popular, essa questão muda.

As peças usadas virão de empresas de desmontagem, que seguem a lei do desmanche desde 2014. Mas os consertos que envolverem itens de segurança, como air bag, sistema de freios, suspensão e cintos de seguranças só poderão ser feitos com peças novas. De Acordo com a Susep, existe um sistema de cadastro para garantir que as peças sejam legais e estejam em bom estado.

De acordo com o Diário Oficial do União, uma das normas desse seguro é que a cobertura mínima deverá compreender a garantia de indenização por danos causados ao veículo por colisão, ou seja seja, terá que cobrir danos parciais ao veículo ou em casos de perda total sendo vedada a oferta de cobertura que preveja apenas a indenização integral por colisão, ou seja, seguros que cubram somente a perda total, sem cobrir perdas parciais que são as colisões leves.

Esse seguro é interessante, pois reutiliza peças que seriam descartadas ainda em bom estado. O meio ambiente agradece qualquer forma de reutilização, pois gera menos lixo.  Para o consumidor também vale a pena, afinal o preço fica muito menor. Quem não conseguia pagar pelo seguro, agora terá uma oportunidade.